Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é a Rubéola e outras 7 dúvidas comuns

A rubéola é uma doença altamente contagiosa que se pega pelo ar e é causada por um vírus do gênero Rubivirus. Esta doença se manifesta através de sintomas como pequenas manchas vermelhas na pele rodeadas por um vermelho vivo, espalhadas por todo o corpo, e febre.

Seu tratamento é apenas para controlar os sintomas, e normalmente, esta doença não tem graves complicações. No entanto, a contaminação com rubéola durante a gravidez pode ser grave e, por isso, se a mulher nunca teve contato com a doença ou nuca fez a vacina contra a doença, deve fazer a vacinação antes de engravidar.

O que é a Rubéola e outras 7 dúvidas comuns

1. Quais os sintomas da doença?

A rubéola é mais comum no final do inverno e no início da primavera e geralmente se manifesta através dos seguintes sinais e sintomas:

  • Febre até 38º C;
  • Manchas vermelhas que aparecem inicialmente no rosto e atrás da orelha e depois seguem em direção aos pés, durante cerca de 3 dias;
  • Dor de cabeça;
  • Dor nos músculos;
  • Dificuldade para engolir;
  • Nariz entupido;
  • Ínguas inchadas especialmente no pescoço;
  • Olhos vermelhos.

A rubéola pode afetar crianças e adultos e embora possa ser considerada uma doença própria da infância, não é comum que crianças com menos de 4 anos tenham a doença.

2. Quais os exames que confirmam a rubéola?

O médico pode chegar ao diagnóstico da rubéola após a observação dos sintomas e a comprovação da doença através de um exame de sangue específico que identifica a presença dos anticorpos IgG e IgM.

Geralmente quando se tem anticorpos do tipo IgM significa que se está com a infecção, enquanto a presença dos anticorpos do tipo IgG são mais comuns em quem já teve a doença no passado ou em quem está vacinado.

3. O que causa a rubéola?

O agente etiológico da rubéola é um vírus do tipo Rubivirus que é facilmente transmitido de pessoa para pessoa através de pequenas gotículas de saliva, que podem acabar sendo distribuídas no ambiente quando alguém infectado com a doença espirra, tosse ou fala, por exemplo.

Normalmente, a pessoa com rubéola pode transmitir a doença durante cerca de 2 semanas ou até que os sintomas na pele desapareçam completamente.

4. A rubéola na gravidez é grave?

Embora a rubéola seja uma doença relativamente comum e simples na infância, quando surje na gestação pode provocar malformações no bebê, especialmente se a grávida tiver contato com o vírus nos primeiros 3 meses.

Algumas das complicações mais comuns que podem surgir da rubéola na gravidez incluem autismo, surdez, cegueira ou microcefalia, por exemplo. Veja as outras complicações possíveis e como se proteger da rubéola na gravidez.

Assim, o melhor é que todas as mulheres façam a vacinação durante a infância ou, pelo menos, 1 mês antes de engravidar, para ficarem protegidas contra o vírus.

O que é a Rubéola e outras 7 dúvidas comuns

5. Como se pode prevenir a rubéola?

A melhor forma de prevenção da rubéola é tomar a vacina tríplice viral que protege contra sarampo, catapora e rubéola, ainda na infância. Normalmente a vacina é aplicada em bebês com 15 meses de vida, sendo necessário uma dose de reforço entre os 4 e os 6 anos de idade.

Quem não tomou esta vacina ou o seu reforço na infância pode tomar em qualquer fase, com excessão do período da gravidez porque esta vacina pode levar ao aborto ou mal formações no bebê.

6. Como é feito o tratamento?

Como a rubéola é uma doença que, normalmente, não tem graves implicações, seu tratamento consiste em aliviar os sintomas, por isso é recomendado tomar remédios analgésicos e que controlam a febre, como Paracetamol e Dipirona, receitados pelo médico. Além disso, é importante ficar de repouso e beber bastantes líquidos para evitar a desidratação e para facilitar a eliminação do vírus do organismo.

As complicações relacionadas à rubéola não são frequentes, mas podem acontecer em pessoas que têm um sistema imune debilitado, o que pode acontecer quando faz tratamento contra Aids, câncer ou após ter recebido um transplante. Estas complicações podem ser dor nas articulações, causada pela artrite e encefalite. Veja outras complicações da rubéola.

7. A vacina da rubéola faz mal?

A vacina da rubéola é bastante segura, desde que administrada corretamente, ajudando a proteger contra a doença, mesmo que o vírus entre em contato com o organismo. No entanto, esta vacina pode ser perigosa se administrada durante a dravidez, especialmente durante o primeiro trimestre, pois o vírus presente na vacina, mesmo que atenuado, pode levar a malformações no bebê. Em todos os outros casos, a vacina é relativamente segura e deve ser administrada.

Veja quando não deve tomar a vacina da rubéola.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Carregando
...