11 remédios caseiros para tosse com catarro

Revisão clínica: Manuel Reis
Enfermeiro

Alguns remédios caseiros, como o suco de limão e mel, o xarope de gengibre com canela ou o chá de hortelã, possuem substâncias com ação expectorante, anti-inflamatória, antisséptica e antioxidante, que ajudam a eliminar secreções das vias respiratórias e a fortalecer o sistema imunológico, aliviando a tosse com catarro, causada por gripes, resfriados, sinusite ou bronquite, por exemplo.

Para que sejam mais eficazes, esses remédios caseiros podem ser adoçados com mel, pois ajudam a lubrificar e a reduzir a irritação da garganta, e a eliminar os vírus e bactérias do organismo, aliviando a tosse. No entanto, o mel não deve ser usado por crianças com menos de 2 anos, ou por pessoas que tenham diabetes ou alergia ao mel, pólen ou própolis.

É importante ressaltar que, embora tenham benefícios, os remédios caseiros para tosse com catarro não substituem o tratamento indicado pelo médico. Além disso, mulheres grávidas devem optar por inalações e óleos essenciais que podem ser aplicados na pele, porque o uso de alguns chás é contraindicado na gravidez. Veja os remédios caseiros para tosse que podem ser usados na gravidez

Algumas opções de remédios caseiros para tosse com catarro são:

1. Suco de limão e mel

O suco de limão e mel possui ação expectorante pois é rico em vitamina C e antioxidantes, que ajudam a diminuir a inflamação das vias respiratórias, aliviando a tosse e acelerando a recuperação de gripes e resfriados. Além disso, o mel ajuda a lubrificar a garganta e a reduzir a irritação dos tecidos, aliviando a tosse.

Ingredientes

  • Suco de 1 limão;
  • 1 colher de sopa de mel.
  • 200 mL de água.

Modo de preparo

Bater todos os ingredientes no liquidificador e adoçar com o mel antes de beber logo após o preparo. 

2. Suco de laranja, abacaxi e agrião

O suco de laranja, abacaxi e agrião, é rico em vitaminas C e A, ferro, potássio, e bromelina que possuem ação expectorante, anti-inflamatória e antioxidante, que ajudam a combater a tosse com catarro e a fortalecer o sistema imunológico, acelerando a recuperação de gripes e resfriados.

Ingredientes

Modo de preparo

Colocar os ingredientes no liquidificador e bater até obter uma mistura homogênea. Beber meio copo de suco 2 a 3 vezes por dia, ou sempre que surgir alguma crise de tosse mais forte. Veja outras formas de usar o agrião para combater a tosse

3. Xarope de gengibre com canela

O xarope de gengibre e canela possui efeito secante nas mucosas e é um expectorante natural, que ajuda a combater a tosse com catarro causada por gripes ou resfriados.

Ingredientes

  • 1 pau de canela ou 1 colher de chá de canela em pó;
  • 1 xícara da raiz de gengibre sem casca fatiado;
  • 85 g de açúcar mascavo, demerara ou de coco;
  • 100 mL de água.

Modo de preparo

Ferver a água com o açúcar, mexendo até dissolver completamente o açúcar. Desligar o fogo, adicionar o gengibre e a canela, e mexer. Guardar o xarope em um frasco de vidro limpo e seco. Tomar 1 colher de chá do xarope de gengibre 3 vezes ao dia.

Esse xarope não deve ser usado por pessoas com problemas de coagulação ou que usem remédios anticoagulantes, pois pode aumentar o risco de sangramentos e hematomas. Além disso, o uso deste xarope deve ser evitado por grávidas se estiverem próximo ao parto ou em mulheres com histórico de aborto, problemas de coagulação ou que tenham risco de hemorragias.

4 Chá de hortelã 

O chá de hortelã é rico em mentol, um óleo essencial que ajuda a melhorar os sintomas de tosse com catarro, nariz escorrendo ou entupido e, dor de cabeça, comuns nos casos de gripes ou resfriados.

Além disso, este chá tem propriedades antibacterianas, antivirais e anti-inflamatórias, que ajudam o corpo a combater o resfriado e a se recuperar mais rápido. 

Ingredientes

  • 6 folhas picadas de hortelã;
  • 150 mL de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar o hortelã na xícara com água fervente e deixar repousar por 5 a 10 minutos. Coar, adoçar com mel se desejar e tomar 3 a 4 xícaras por dia. 

5. Infusão de tomilho e mel

A infusão de tomilho e mel é rica em substâncias anti-inflamatórias e antissépticas, como timol, carvacrol, cimeno e linalol, que também possuem ação expectorante, facilitando a eliminação do catarro, além de lubrificar a garganta, aliviando a tosse, a coriza e a sensação de nariz entupido. 

Para pessoas alérgicas ao mel, própolis ou pólen, não se deve acrescentar o mel na infusão, devendo-se prepará-lo apenas com o tomilho.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de extrato de tomilho seco ou 2 ramos de tomilho fresco;
  • 1 litro de água fervente;
  • 1 colher (de sopa) de mel.

Modo de preparo

Adicionar o tomilho seco na água fervente e deixar descansar por 5 a 10 minutos. Coar e beber até 3 xícaras por dia.

A infusão de tomilho não deve ser usada por pessoas com problemas no estômago como gastrite ou úlcera, por pessoas com doenças no fígado ou que usam remédios anticoagulantes como varfarina ou clopidogrel, por exemplo.

6. Xarope de cebola e alho

O remédio caseiro para tosse com catarro com cebola e alho tem propriedades expectorantes e anti-sépticas, que além de ajudarem a soltar o catarro, fortalecem o sistema imune e reduzem a inflamação do pulmão, evitando a produção de mais catarro.

Ingredientes

  • 1 cebola média ralada;
  • 1 dente de alho amassado;
  • Mel.

Modo de preparo

Colocar a cebola e o alho em um recipiente de vidro e adicionar uma quantidade suficiente de mel para cobrir a cebola e o alho. Mexer os ingredientes e armazenar na geladeira de um dia para o outro. Para crianças com mais de 2 anos, pode-se dar 2,5 mL do xarope, o que equivale a cerca de meia colher de chá do xarope, até 3 vezes ao dia. Já para adultos, pode-se tomar 5 mL ou 1 colher de chá do xarope, até 3 vezes por dia. Descartar qualquer quantidade não utilizada desse xarope após 1 semana. Confira outras formas de utilizar o alho para combater a tosse.

Por conter mel, o xarope de cebola e alho não deve ser usado por crianças com menos de 2 anos, mulheres grávidas com diabetes gestacional ou pessoas que tenham diabetes, pois pode aumentar a quantidade de açúcar no sangue e dificultar o controle da glicemia. 

7. Inalação com vapor de eucalipto

Um bom remédio caseiro para a tosse com catarro é inalar o vapor de eucalipto porque tem propriedades expectorantes e anti-sépticas, que aliviam de forma rápida a congestão nasal.

No entanto, existem algumas pessoas que podem ser mais sensíveis ao óleo essencial liberado pelo eucalipto e, nesses casos, pode haver uma piora dos sintomas. Caso isso aconteça, deve-se evitar fazer esta inalação.

Ingredientes

  • 5 gotas de óleo essencial de eucalipto;
  • 1 litro de água fervente.

Modo de preparo

Colocar a água fervente numa bacia e adicionar as gotas do óleo essencial de eucalipto. Depois cobrir a cabeça e a bacia, inalando o vapor do chá. Em seguida, deve-se cobrir a cabeça com uma toalha aberta, de modo que cubra também o recipiente contendo a solução do óleo essencial de eucalipto. Inclinar a cabeça sobre o recipiente e inspirar o vapor o mais profundamente possível por até 10 minutos, repetindo 2 a 3 vezes ao dia. Esta toalha ajuda a manter o vapor da solução por mais tempo.

Caso não se tenha óleo essencial em casa também é possível fazer a inalação mergulhando algumas folhas de eucalipto em água fervente, pois o óleo natural da planta será transportado pelo vapor de água. Veja outras formas de usar o eucalipto para aliviar a tosse com catarro.  

8. Chá de alcaçuz

O chá de alcaçuz, preparado com a planta medicinal Glycyrrhiza glabra, é rica em substâncias como glicirrizina, glabridina, apigenina e liquiritina, com potente ação expectorante, além de propriedades antioxidantes, antibacterianas e anti-inflamatórias, que ajuda a combater a tosse com catarro e outros problemas respiratórios como resfriados ou bronquite, por exemplo.

Ingredientes

  • 1 colher de chá de raiz de alcaçuz;
  • 1 xícara de água fervente;
  • Mel para adoçar a gosto.

Modo de preparo

Adicionar o alcaçuz na xícara com água fervente, tampar e deixar repousar por 10 minutos. Coar e adoçar com mel se desejar. Beber este chá até 2 vezes ao dia.

O chá de alcaçuz não deve ser consumido por mulheres grávidas ou em amamentação e por pessoas com problemas cardíacos, doenças renais e níveis baixos de potássio no sangue.

9. Chá de guaco e malva 

O chá de guaco e malva tem um efeito calmante sobre os brônquios, reduzindo a produção de catarro e a falta de ar. Além disso, as propriedades do guaco tornam as secreções mais líquidas, sendo mais fácil retirar o catarro preso na garganta e pulmões.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) de flores ou folhas secas de malva;
  • 1 colher (de sopa) de folhas frescas de guaco;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Colocar a malva e o guaco na xícara com água fervente. Tampar por cerca de 10 minutos. É recomendado para adultos tomar 1 xícara do chá, até 3 vezes por dia. Veja outras receitas com guaco para aliviar a tosse

Este chá só deve ser tomado a partir dos 2 anos de idade, sendo que nas crianças mais novas são recomendadas inalações de vapor de água. Confira os principais expectorantes indicados para bebês com menos de 2 anos.  

10. Chá de vassourinha doce

O chá de vassourinha doce, preparado com a planta medicinal Scoparia dulcis, é rico em ácidos graxos, diterpenos e flavonóides, com propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, expectorantes e antissépticas, que ajudam a aliviar a tosse com catarro, causada por resfriados, asma ou bronquite.

Ingredientes

  • 10 g de vassourinha-doce;
  • 500 mL de água.

Modo de preparo 

Colocar a vassourinha e a água em um recipiente e levar ao fogo, deixando ferver por 10 minutos. Em seguida, deixar amornar, coar e beber de 3 a 4 xícaras por dia.

O chá de vassourinha-doce não deve ser usado por mulheres grávidas pois pode causar aborto. Além disso, essa planta também não deve ser usada durante a amamentação.

11. Chá de equinácea 

O chá de equinácea é rico em substâncias antioxidantes, anti-inflamatórios e imunoestimulantes, como flavonoides, ácidos chicórico e rosmarínico, que ajudam a fortalecer o sistema imunológico, diminuindo a duração de gripes, resfriados ou sinusite, o que ajuda a aliviar a tosse com catarro.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) de raiz ou folhas de equinácea;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Colocar 1 colher de chá da raiz ou folhas da equinácea em uma xícara de água fervente. Deixar repousar por 15 minutos, coar e beber 2 vezes por dia. 

O chá de equinácea não deve ser usado por crianças, mulheres grávidas ou em amamentação, ou por pessoas que tenham asma, tuberculose ou doenças autoimunes, como artrite reumatóide, lupus ou psoríase. 

Para complementar estes remédios caseiros, é recomendada beber bastante água para ajudar a fluidificar as secreções mais espessas, o que ajuda a combater a tosse com catarro. Conheça também outros remédios caseiros para eliminar o catarro

Veja outros remédios caseiros para tosse, no vídeo a seguir:

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Manuel Reis - Enfermeiro, em junho de 2022.

Bibliografia

  • ALAMGEER; et al. Traditional medicinal plants used for respiratory disorders in Pakistan: a review of the ethno-medicinal and pharmacological evidence. Chin Med. 13. 48, 2018
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE E ANVISA. Monografia da espécie Malva sylvestris L. (malva). 2015. Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2017/setembro/11/Monografia-Malva.pdf>. Acesso em 16 mai 2022
Mostrar bibliografia completa
  • ECKER, Ana Carolina L.; MARTINS, Iuri S.; KIRSCH, Laura et al. Efeitos benéficos e maléficos da Malva sylvestris. J Oral Invest. Vol 4. 1 ed; 39-43, 2015
  • OFORI-AMOAH, Jones; et al. Assessment of the anti-allergenic effects of Scoparia dulcis in asthma management. Afr. J. Pharm. Pharmacol. 10. 31; 638-644, 2016
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Informações Sistematizadas da Relação Nacional de Plantas medicinais de interesse ao SUS: Mikania Glomerata Spreng., Asteraceae – Guaco. 2018. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/informacoes_sistematizadas_relacao_nacional_plantas_medicinais_interesse_sus_guaco.pdf>. Acesso em 16 mai 2022
  • CZELUSNIAK, K.E et al. Farmacobotânica, fitoquímica e farmacologia do Guaco: revisão considerando Mikania glomerata Sprengel e Mikania laevigata Schulyz Bip. ex Baker. Revista Brasileira de Plantas Medicinais. 14. 2; 400-409, 2012
  • CURTIS, Susan et al.. O livro de receitas das ervas medicinais. São Paulo: Dorling Kindersley, 2011. 150-151.
  • VUKOVIC, Laurel. 1001 Remédios Naturais. Porto: Dorling Kindersley, 2006. 33.
  • KEMMERICH, B.; EBERHARDT, R.; STAMMER, H. Efficacy and tolerability of a fluid extract combination of thyme herb and ivy leaves and matched placebo in adults suffering from acute bronchitis with productive cough. A prospective, double-blind, placebo-controlled clinical trial. Arzneimittelforschung. 56. 9; 652-60, 2006
  • IBURG, Anne. O guia das plantas medicinais: ingredientes, efeitos medicinais e aplicações. 1ed. Caracter, 2010. 284p.
  • BARONE, D.; et al. Guia Médico Remédios e Tratamentos Caseiros. 1ed. Rio de Janeiro: Rodale Press, 2001. 382-384.
  • SCHRAMM, Derek D. et al. Honey with high levels of antioxidants can provide protection to healthy human subjects. J Agric Food Chem .. Vol. 51, n. 6. 1732-1735, 2003
  • BUCHER Amanda; WHITE Nicole. Vitamin C in the Prevention and Treatment of the Common Cold. American Journal of Lifestyle Medicine. 10. 3; 181-183, 2016
  • ROSHAN, Asha et al.. Phytochemical constituent, pharmacological activity and medicinal uses through the millennia of Glycyrrhiza glabra Linn: a review. International Research Journal of Pharmacy. Vol.3, n.8. 45-55, 2012
  • THAKUR, D. et al.. Evaluation of Phytochemical, Antioxidant and Antimicrobial Properties of Glycyrrhizin Extracted from Roots of Glycyrrhiza Glabra. Journal of Scientific and Industrial Research. Vol.75. 487-494, 2016
  • MANAYI, A.; et al. Echinacea purpurea: Pharmacology, phytochemistry and analysis methods. Pharmacogn Rev. 9. 17; 63-72, 2015
  • SHARIFI-RAD, Mehdi; et al. Echinacea plants as antioxidant and antibacterial agents: From traditional medicine to biotechnological applications. Phytother Res. 32. 9; 1653-1663, 2018
  • SALEHI, Bahare; et al. Thymol, thyme, and other plant sources: Health and potential uses. Phytotherapy Research. 1–19, 2018
  • ARREOLA, Rodrigo; et al. Immunomodulation and Anti-Inflammatory Effects of Garlic Compounds. Journal of Immunology Research. 2015. 401630; 1-13, 2015
  • YOUNG, Haw-Yaw; et al. Analgesic and anti-inflammatory activities of [6]-gingerol. J Ethnopharmacol. 96. 1-2; 207-10, 2005
  • BASA, Bakalo et. al.. Review on Medicinal Value of Honeybee Products: Apitherapy. Advan. Biol. Res.. 10. 4; 236-247, 2016
  • SEMWAL, Ruchi B. et al.. Gingerols and shogaols: Important nutraceutical principles from ginger. Phytochemistry Journal. 554-568, 2015
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.

Tuasaude no Youtube

  • Os poderosos benefícios do CHÁ DE GENGIBRE

    14:54 | 276828 visualizações
  • HORTELÃ: para que serve e como usar

    06:39 | 1227781 visualizações
  • Por que o TOMILHO faz bem? (com receita fácil e especial)

    03:19 | 87270 visualizações
  • Remédio Caseiro para Gripe

    01:08 | 1180646 visualizações
  • Remédios Caseiros para a Tosse

    03:28 | 1501470 visualizações