Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

O que é a amigdalite bacteriana, como se pega e tratamento

A amigdalite bacteriana é uma inflamação das amígdalas, que são estruturas localizadas na garganta, causada por bactérias geralmente do gênero Streptococcus. Essa inflamação normalmente causa febre, dor de garganta e dificuldade para engolir, o que leva à perda de apetite.

O diagnóstico da amigdalite bacteriana é feito pelo médico com base nos sintomas e na observação da garganta, mas também pode ser pedido um exame microbiológico para identificar a espécie de bactéria que está causando a amigdalite e, assim, ser possível indicar o melhor antibiótico, que é o tipo de tratamento mais utilizado.

O que é a amigdalite bacteriana, como se pega e tratamento

Principais sintomas

Os principais sintomas que podem surgir com a amigdalite bacteriana são:

  • Dor de garganta intensa;
  • Dificuldade para engolir;
  • Febre alta;
  • Calafrios;
  • Pontos brancos na garganta (pus);
  • Perda de apetite;
  • Dor de cabeça;
  • Inchaço das amígdalas.

A amigdalite bacteriana pode acontecer em qualquer idade, mas é mais frequente em crianças. Além disso é mais fácil de acontecer em pessoas que possuem o sistema imunológico comprometido, já que se trata de uma infecção oportunista.

Como confirmar o diagnóstico

Na maior parte dos casos, o diagnóstico é clínico, ou seja, a amigdalite bacteriana é identificada apenas com a avaliação dos sintomas e observação da garganta no consultório. No entanto, também existem casos em que o médico pode pedir um exame microbiológico para entender qual a bactéria que está causando a infecção nas amígdalas, adequando melhor o tratamento.

Como se pega a amigdalite

A amigdalite bacteriana normalmente é transmitida quando se inspira gotículas, de tosse ou espirro, infectadas com bactérias que acabam se alojando nas amígdalas, se desenvolvem e causam a infecção. 

No entanto, também se pode pegar amigdalite quando se toca em um objeto contaminado, como a maçaneta de uma porta, por exemplo, e depois se mexe no nariz ou na boca, sem lavar as mãos antes. É por este motivo que as amigdalites são mais comuns em crianças, já que têm maiores chances de colocar as mãos sujas na boca, por exemplo.

Como é feito o tratamento

O tratamento da amigdalite bacteriana é quase sempre feito com o uso de um antibiótico de amplo espectro, como a amoxicilina, que permite eliminar o excesso de bactérias. Esse antibiótico pode ser indicado pelo médico apenas com a avaliação e observação dos sinais e sintomas e, normalmente, existe uma melhora do quadro em até 3 a 5 dias após o início do tratamento.

Porém, se os sintomas não melhorarem, ou se existir piora, o médico pode pedir um exame microbiológico para entender qual o tipo de bactéria que está nas amígdalas, adequado o tratamento para usar o antibiótico mais específico e indicado para o tipo de bactéria identificado.

Em casos mais crônicos, quando a amigdalite bacteriana persiste por mais de três meses ou é recorrente, pode ser indicada a remoção das amígdalas. Veja como é feita a cirurgia para amigdalite e assista o vídeo seguinte para saber como é a recuperação:

É importante realizar o tratamento da amigdalite conforme orientação do médico para evitar complicações, como abscessos e febre reumática, por exemplo. Saiba o que é, como identificar e tratar a febre reumática.

Opções caseiras de tratamento

As opções caseiras de tratamento devem ser sempre usadas como suplemento do tratamento indicado pelo médico e nunca como substituição. Da mesma forma, também se deve informar o médico sobre o uso de algum remédio caseiro, já que pode acabar interferindo com o funcionamento do antibiótico.

No entanto, um tratamento que quase sempre pode ser usado para ajudar a aliviar os sintomas durante o tratamento com o antibiótico é o gargarejo com água morna e sal, 2 a 3 vezes por dia. Veja outro remédios caseiros indicados para amigdalite.

Bibliografia >

  • LONGO, Dan L. et al.. Medicina interna de Harrison. 18.ed. São Paulo: AMGH Editora, 2013. 262-267.
  • NHS. Tonsillitis. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/tonsillitis/>. Acesso em 10 Fev 2020
  • TANAKA, Ioshie I.; IWAMOTO, Airton H.; PERSON, Osmar C.. Amigdalite aguda letal causada por Streptococcus pyogenes. O Mundo da Saúde São Paulo. Vol.33 n.1. 114-117, 2009
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem