Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

5 motivos para não comer bife de fígado

O consumo excessivo de fígado pode piorar problemas como gota e colesterol alto devido ao seu elevado teor de colesterol, além de poder prejudicar o desenvolvimento do feto durante a gravidez devido ao excesso de vitamina A.

Além disso, o fígado é o órgão responsável por processar toxinas de medicamentos e metais pesados da alimentação, podendo fazer com que o indivíduo que consome muito fígado acabe acumulando essas substâncias ruins no seu organismo.

5 motivos para não comer bife de fígado

Entenda melhor as 5 razões para diminuir o consumo desta carne:

1. É rico em colesterol

O fígado é o responsável pela produção de colesterol no corpo, e por isso possui cerca de 6 vezes mais colesterol do que uma picanha grelhada, por exemplo. Por isso, seu consumo excessivo pode causar problemas como colesterol elevado, problemas cardíacos e excesso de peso.

Assim, o ideal é consumir fígado apenas 1 vez por semana para evitar essas complicações.

2. Pode prejudicar a gravidez

O fígado contém grandes quantidades de vitamina A, que pode causar má formações no feto quando consumida em excesso, principalmente no primeiro trimestre da gestação. Assim, mulheres grávidas devem evitar consumir fígado e outros órgãos de animais, comendo apenas pequenas quantidades caso o desejo surja.

3. Piora a gota

5 motivos para não comer bife de fígado

Por ser rico em proteínas que contêm purinas, a substância responsável pelo aumento do ácido úrico no corpo, o fígado ajuda a piorar os sintomas de gota. Nestes casos, é aconselhável evitar totalmente o consumo de fígado, mesmo em pequenas quantidades. Veja quais os alimentos permitidos e proibidos para baixar o ácido úrico.

4. Excesso de toxinas

Por ser o local onde são filtradas e retiradas as toxinas do organismo, o fígado acaba armazenando grande parte dessas substâncias que fazem parte de produtos da alimentação ou criação dos animais, como grãos processados, antibióticos, vacinas, pesticidas para o capim, água contaminada e hormônios.

Para evitar esse problema, deve-se consumir fígado no máximo 1 vez por semana, de preferência de animais que não tenham sito tratados com antibióticos ou hormônios.

5. Metais Pesados

5 motivos para não comer bife de fígado

Além de toxinas, o fígado também acumula metais pesados que podem contaminar e prejudicar o organismo, como mercúrio, chumbo, arsênico e cádmio. Esses metais prejudicam o funcionamento de órgãos como pulmões e articulações, e estão presentes principalmente em animais que crescem próximo a fábricas de metal ou produtos químicos.

Para evitar esse problema, deve-se procurar saber a origem da criação do animal e preferir carnes de produção orgânica, onde os animais são criados soltos em espaços bem cuidados e sem o uso de medicamentos.

O que fazer?

Em resumo, as pessoas que gostam de fígado devem comprá-lo de produtores orgânicos e consumi-lo no máximo 1 vez por semana, lembrando de fazer uma alimentação equilibrada e rica em frutas e vegetais, que irão fornecer antioxidantes e auxiliar na desintoxicação do organismo.

Para fazer a melhor escolha, veja quais são os Mitos e verdades sobre carne vermelha e carne branca.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...