Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Dentes moles e separados podem indicar Doença

A periodontite é uma inflamação crônica que afeta a gengiva, causando sangramento ao escovar os dentes e durante a limpeza realizada no dentista. Além disso, os dentes vão se separando aos poucos, ficando tortos e podem facilmente cair porque já não estão devidamente aderidos ao osso da mandíbula. Sua principal causa é a permanência de um grupo de bactérias dentro da boca que vão aos poucos prejudicando os dentes.

Essa inflamação crônica pode não ser percebida quando surge, ainda na juventude, mas é permanente e vai agravando a perda óssea durante os anos, até que por volta dos 45 anos de idade, a pessoa observa que seus dentes estão ficando tortos e separados. Em alguns casos a pessoa só nota que há algum problema de saúde bucal quando os dentes ficam moles e começam a cair, sem nenhuma explicação aparente.

Dentes moles e separados podem indicar Doença

Como identificar a Periodontite

A periodontite pode ser localizada, afetando somente um ou outro dente, ou generalizada, quando afeta todos os dentes ao mesmo tempo. A mudança na aparência dos dentes é o que mais chama a atenção da pessoa, ou de pessoa próximas, mas é o dentista que faz o diagnóstico da periodontite, levando em conta os sinais apresentados.

Os sintomas que podem estar presentes incluem:

  • Mau hálito;
  • Gengivas muito vermelhas ou arroxeadas;
  • Gengivas inchadas;
  • Sangramento da gengiva após escovar os dentes;
  • Dentes tortos;
  • Amolecimento dos dentes;
  • Perda dos dentes.

O diagnóstico da periodontite pode ser feito pelo dentista ao observar a região, mas um exame de raio-X panorâmico pode ser útil para avaliar a perda de cálcio dos dentes e a perda de massa óssea na mandíbula.

Tratamento para Periodontite

O tratamento deve ser realizado o quanto antes e deve ser mantido aos longo dos anos para evitar a separação e queda dos dentes porque quando estes caem, além de não nascer outro no lugar, nem sempre é possível colocar uma prótese ou até mesmo usar dentadura porque o osso da mandíbula não é forte o suficiente para manter a fixação do novo dente.

Remover o tártaro pelo menos a cada 6 meses no dentista diminui a evolução dessa inflamação e ajuda no controle da doença. Alguns fatores que podem dificultar o controle e favorecer a perda definitiva dos dentes são o cigarro, stress e a diabetes descontrolada e por isso também é muito importante evitar estes fatores.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...