Overdose: o que é, sintomas, o que fazer e como evitar

Revisão clínica: Manuel Reis
Enfermeiro
janeiro 2022

A overdose é um conjunto de efeitos maléficos causados pelo consumo excessivo de drogas ou de medicamentos, podendo ocorrer repentinamente ou de forma lenta, a partir do uso constante dessas substâncias.

A overdose acontece quando uma dose elevada de drogas ou medicamentos é ingerida, não dando tempo para o corpo eliminar o excesso da substância antes que ela cause efeitos colaterais perigosos.

Esta é considerada uma condição clínica grave e, por isso, a pessoa deve ser avaliada rapidamente por uma equipe médica de urgência, a fim de evitar complicações como perda das funções de órgãos, mal funcionamento do cérebro e morte.

Principais sintomas

Alguns sinais e sintomas que podem indicar uma overdose incluem:

  • Perda de consciência;
  • Excesso de sono;
  • Confusão;
  • Respiração acelerada;
  • Vômitos;
  • Pele fria.

Os sinais apresentados também podem variar de acordo com o tipo de substância ingerida e, por isso, pessoas que fazem uso de alguma droga/ medicamento devem  estar informadas do tipo de efeitos que podem surgir. Confira quais os sintomas de overdose que podem surgir com os principais tipos de drogas.

O que fazer em caso de overdose

Em caso de overdose, especialmente quando a vítima apresenta sinais de que vai desmaiar ou está perdendo de consciência, deve-se:

  1. Chamar a vítima pelo nome e tentar mantê-la acordada;
  2. Ligar para a emergência para chamar uma ambulância e receber orientações de primeiros socorros;
  3. Verificar se a pessoas está respirando;
    • Se consciente e respirando: deixar a pessoa na posição mais confortável até chegada da ajuda médica;
    • Se inconsciente, mas respirando: deitar a pessoa de lado, na posição lateral de segurança, para que não engasgue caso precise vomitar;
    • Se inconsciente e não respirando: iniciar massagem cardíaca até à chegada da ajuda médica. Veja como fazer a massagem corretamente.
  4. Não induzir o vômito;
  5. Não oferecer bebidas ou alimentos;
  6. Manter-se atento à vítima até a ambulância chegar, verificando se continua respirando e se o seu estado em geral não piora.

Além disso, se possível deve-se levar a droga suspeita de causar a overdose para a emergência, para orientar o tratamento médico de acordo com a causa do problema.

Se existir suspeita de que a pessoa possa estar tendo uma overdose pelo uso de opioides, como heroína, codeína ou morfina, e se existir uma caneta de naloxona perto, deve-se administrar esse medicamento até à chegada, visto ser um antídoto para esse tipo de substâncias:

Como usar naloxona na overdose por opioides

A naloxona, também conhecida como Narcan, é um remédio que pode ser utilizado como antídoto após o uso de opioides, pois é capaz de desligar o efeito dessas substâncias no cérebro. Dessa forma, este medicamento é muito importante no caso de overdose por opioides, podendo salvar a vida da pessoa em poucos minutos.

Para usar a naloxona deve-se colocar o adaptador nasal na ponta da seringa/caneta do medicamento e depois empurrar o êmbolo até administrar metade do conteúdo em cada narina da vítima.

Normalmente, a naloxona é oferecida para pessoas que fazem uso recorrente de opioide para tratamento de dores fortes, mas também pode ser distribuída para quem faz uso de drogas opióides, como é o caso da heroína.

Como é feito o tratamento no hospital

O tratamento é feito de acordo com o tipo de droga utilizada, a quantidade, os efeitos apresentados pela vítima de overdose e o tempo em que a droga ou mistura de drogas foi tomada.

Para eliminar o máximo de droga do organismo, os médicos podem fazer tratamentos como lavagem gástrica e intestinal, usar carvão vegetal ativado para se ligar à droga no organismo e evitar sua absorção, usar um antídoto da droga ou administrar outros medicamentos para controlar os sintomas da overdose.

Como evitar uma overdose

A melhor forma de prevenção da overdose é evitar o uso de drogas, mesmo as que são permitidas, como álcool, cigarro e medicamentos, e tomar medicamentos apenas de acordo com orientação médica.

No entanto, em caso de uso regular de drogas, deve-se estar atento pois pausas no uso podem diminuir a tolerância do corpo à droga, sendo mais fácil chegar a uma overdose com pequenas porções do produto.

Além disso, nunca deve-se experimentar o uso de drogas desacompanhado, pois em caso de emergências, como a overdose, deve-se chamar ajuda com urgência.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Manuel Reis - Enfermeiro, em janeiro de 2022.

Bibliografia

  • AMERICAN ADDICTION CENTERS. Overdose Symptoms: Understanding the Risk of Drug Overdose. Disponível em: <https://americanaddictioncenters.org/overdose>. Acesso em 20 jan 2020
  • EUROPEAN MEDICINES AGENCY. Section 4.9: Overdose. Disponível em: <https://www.ema.europa.eu/en/documents/presentation/presentation-section-49-overdose_en.pdf>. Acesso em 20 jan 2020
Mostrar bibliografia completa
  • PRESCRIBE TO PREVENT. How to prevent an overdose. Disponível em: <https://prescribetoprevent.org/wp-content/uploads/OD-Prevention-and-Response-Card.RI.pdf>. Acesso em 20 jan 2020
  • CDC. Preventing an opioid overdose: Know the signs. Save a life.. Disponível em: <https://www.cdc.gov/drugoverdose/pdf/patients/Preventing-an-Opioid-Overdose-Tip-Card-a.pdf>. Acesso em 20 jan 2020
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.