Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar os sintomas de Overdose

A overdose acontece quando se usa uma dose excessiva de uma droga, medicamento ou qualquer tipo de substância, seja por ingestão, inalação ou injeção direta na corrente sanguínea.

Na maior parte dos casos, a situação de overdose acontece com o uso de opioides, como é o caso da morfina ou da heroína, e, por isso, os sintomas de overdose estão relacionados com problemas respiratórios. No entanto, existem outros tipos de drogas que também podem causar overdose e, nessas situações, os sintomas podem ser diferentes, dependendo do tipo da droga.

Independente dos sintomas, sempre que uma pessoa for encontrada inconsciente com sinais de ter estado utilizando drogas ou algum tipo de medicamento, é muito importante chamar imediatamente a ajuda médica, ligando o 192, ou levar a pessoa ao hospital, iniciando o tratamento para overdose o mais rápido possível. Veja o que fazer em caso de overdose e como é feito o tratamento.

Como identificar os sintomas de Overdose

1. Drogas depressoras

As drogas depressoras são aquelas que diminuem a atividade do sistema nervoso e que, por isso, são mais utilizadas para obter relaxamento.

O principal tipo de drogas depressoras são os opioides, onde se incluem as drogas ilícitas, como a heroína, mas também os analgésicos para dores muito fortes, como a codeína, a oxicodona, a fentanila ou a morfina, por exemplo. Além disso, os medicamentos antiepilépticos ou os soníferos também fazem parte deste grupo.

Quando se utiliza este tipo de drogas, é possível que a overdose seja acompanhada de sintomas como:

  • Respiração fraca ou dificuldade em respirar;
  • Roncos ou respiração com borbulhas, indicando que algo está obstruindo os pulmões;
  • Lábios e pontas dos dedos de cor azulada;
  • Falta de força e sonolência excessiva;
  • Pupilas muito fechadas;
  • Desorientação;
  • Diminuição dos batimentos cardíacos;
  • Desmaio, sem resposta quando se tenta mexer e acordar a vítima.

Mesmo que a overdose seja identificada a tempo de pedir ajuda médica, o uso excessivo dessas drogas e a entrada no estado de overdose pode causar danos permanentes no cérebro.

No caso dos opioides, algumas pessoas que fazem uso constante deste tipo de substâncias podem ter um "kit antioverdose", que é constituído por uma caneta de noloxona. A noloxona é um medicamento que desfaz os efeitos dos opioides no cérebro e que pode salvar a vítima de overdose quando utilizada rapidamente. Veja como usar este remédio.

2. Drogas estimulantes

Ao contrário das drogas depressoras, as estimulantes são responsáveis por aumentar o funcionamento do sistema nervoso, causando estímulo, euforia e excitação. Este tipo de substâncias é principalmente utilizado por adolescentes e adultos jovens para obter efeitos como aumento dos níveis de energia, da capacidade de atenção, da auto-estima e do reconhecimento.

Alguns exemplos são a cocaína, as metanfetaminas, o LSD ou o ecstasy, por exemplo. E os sintomas de overdose por estas subtâncias, podem incluir:

  • Agitação extrema;
  • Confusão mental;
  • Pupilas dialtadas;
  • Dor no peito;
  • Dor de cabeça forte;
  • Convulsões;
  • Febre;
  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Agitação, paranoia, alucinações;
  • Perda de consciência.

Além disso, é importante lembrar que usar diversas drogas ao mesmo tempo e não se alimentar bem também aumenta o risco de overdose e morte.

3. Remédios de venda livre

Embora a maior parte dos remédios de venda livre, como o Paracetamol ou o Ibuprofeno, sejam relativamente seguros de serem utilizados sem supervisão médica constante, também podem causar situações de overdose. Dessa forma, é muito importante ter pelo menos uma orientação médica prévia de qual a dose a utilizar, especialmente no caso de crianças.

Um dos casos mais comuns é a overdose por Paracetamol que tende a ser feita por pessoas que tentam o suicídio. Este tipo de medicamento causa sérias lesões no fígado quando utilizado em doses superiores às indicadas e, por isso, os sintomas mais frequentes incluem:

  • Dor intensa no lado superior direito da barriga;
  • Náuseas e vômitos;
  • Tonturas fortes;
  • Convulsões;
  • Desmaio.

Dependendo da dose usada na overdose, os sintomas podem demorar até 2 ou 3 dias para aparecer, no entanto, as lesões vão se desenvolvendo no fígado desde a ingestão do medicamento. Assim, sempre que se ingere uma dose superior acidental, deve-se ir ao hospital, mesmo que não existam sintomas.

Bibliografia >

  • WHO. Community management of opioid overdose. 2014. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/137462/9789241548816_eng.pdf>. Acesso em 15 Jan 2020
  • How to prevent an overdose. Disponível em: <https://prescribetoprevent.org/wp-content/uploads/OD-Prevention-and-Response-Card.RI.pdf>. Acesso em 15 Jan 2020
  • EMA. Section 4.9: Overdose. Disponível em: <https://www.ema.europa.eu/en/documents/presentation/presentation-section-49-overdose_en.pdf>. Acesso em 15 Jan 2020
  • CDC. Preventing an opioid overdose. Disponível em: <https://www.cdc.gov/drugoverdose/pdf/patients/Preventing-an-Opioid-Overdose-Tip-Card-a.pdf>. Acesso em 15 Jan 2020
  • THE PHARMACEUTICAL JOURNAL. Illicit drug overdose: managing emergency care. 2015. Disponível em: <https://www.pharmaceutical-journal.com/download?ac=1068624>. Acesso em 15 Jan 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem