Osteopenia: o que é, causas e tratamento

novembro 2022

A osteopenia é a diminuição gradual da massa óssea, o que torna os ossos mais frágeis e aumenta o risco de fraturas. Além disso, quando a osteopenia não é identificada e tratada corretamente, pode evoluir para uma osteoporose, onde os ossos estão tão fracos e podem se partir apenas com movimentos ou pequenas pancadas.

A osteopenia é mais comum em mulheres na pós-menopausa e em homens com mais de 60 anos. Isto porque com o avançar da idade, os ossos ficam mais porosos, diminuindo a absorção de cálcio.

Por isso, é recomendado praticar atividades físicas regularmente e aumentar o consumo de alimentos ricos em cálcio e vitamina D para evitar a osteopenia e a osteoporose. Conheça os alimentos ricos em cálcio e vitamina D.

Principais causas de osteopenia

A osteopenia é mais frequente em mulheres, principalmente nas que entraram na menopausa precocemente ou que estão na pós-menopausa, mas também pode acontecer em homens entre 60 e 70 anos devido à diminuição da produção de testosterona.

Além disso outros fatores de aumentam o risco de desenvolver osteopenia são:

  • Dieta pobre em alimentos com cálcio;
  • Ser fumante;
  • Não praticar atividade física regular;
  • Ter histórico familiar de osteoporose;
  • Falta de exposição solar adequada;
  • Uso de prolongado de medicamentos;
  • Problemas na tireoide, paratireoide, fígado ou rins.

Além disso, a realização de quimioterapia, o alcoolismo e o consumo de bebidas ou alimentos ricos em cafeína também podem favorecer a osteopenia, isso porque podem alterar o processo de formação óssea.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da osteopenia é feito através da realização de um exame que avalia a densidade dos ossos, chamado de densitometria óssea. Este exame é semelhante a um raio X e, por isso, não provoca qualquer dor ou incômodo e a única preparação necessária consiste em evitar tomar suplementos de cálcio nas 24 horas anteriores.

De forma geral, os possíveis resultados densitometria óssea são:

  • Normal, quando é igual ou superior a 1;
  • Osteopenia, quando está entre 1 e -2,5;
  • Osteoporose, quando o resultado é inferior à -2,5.

Este exame deve ser feito todos os anos por mulheres com mais de 65 anos e homens com mais de 70 anos, pois a osteopenia não apresenta nenhum tipo de sintoma e, dessa forma, pode evoluir facilmente para osteoporose se não for identificada e tratada. Saiba mais sobre o exame de densitometria óssea.

Tratamento da osteopenia

O tratamento da osteopenia tem como objetivo evitar a perda óssea excessiva e a progressão para osteoporose, podendo ser recomendado o uso de remédios para aumentar a absorção e deposição de cálcio nos ossos, uso de suplementos de cálcio e de vitamina D e mudança nos hábitos alimentares.

1. Uso de suplementos e remédios

É normalmente recomendado pelo médico o uso de suplementos de cálcio e vitamina D todos os dias, para garantir a saúde dos ossos.

Além disso, nos casos em que a pessoa possui maior risco de desenvolver fraturas, o médico pode indicar o uso de alguns remédios que normalmente são indicados para osteoporose com o objetivo de aumentar a massa óssea, como Alendronato, Risedronato, calcitonina, Denosumabe ou Ranelato de Estrôncio, por exemplo. Veja os remédios indicados para osteoporose.

Como a osteopenia em mulheres pode estar relacionada com alterações hormonais típicas da menopausa, o médico também pode indicar a terapia de reposição hormonal, que pode ajudar a reequilibrar o metabolismo e manter os ossos mais fortes por mais tempo.

2. Pratica de atividade física

A falta de atividade física, principalmente em pessoas que passam muito tempo acamadas, é uma importante causa de enfraquecimento dos ossos. Por outro lado, os atletas costumam ter uma massa óssea mais elevada do que a população geral.

Por isso, a prática de atividade física regular é importante para ajudar a restaurar a força dos ossos na osteopenia, sendo também uma ótima forma de evitar quedas e reduzir, assim, o risco de fraturas.

Além da prática de atividades físicas, é importante adotar hábitos de vida mais saudáveis, evitando o consumo de bebidas alcoólicas e o tabagismo, uma vez que podem interferir diretamente na massa óssea e aumentar o risco de desenvolvimento de osteopenia.

3. Cuidados com a alimentação

É importante que a alimentação na osteopenia seja rica em cálcio e vitamina D, pois assim é possível manter a massa óssea, tornando os ossos mais fortalecidos e diminuindo o risco de fraturas. Assim, é indicado incluir na alimentação do dia a dia leite, iogurte, queijo e soja, por exemplo. Além de fazer uso dos suplementos indicados pelo médico.

Confira no vídeo a seguir outras dicas de alimentação para manter os ossos fortes:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em novembro de 2022. Revisão médica por Dr. Francisco Couto Valente - Ortopedista, em março de 2020.

Bibliografia

  • HEALTHDIRECT. Osteopaenia. Disponível em: <https://www.healthdirect.gov.au/osteopaenia>. Acesso em 02 dez 2021
  • FAMILYDOCTOR.ORG. Osteopenia. Disponível em: <https://familydoctor.org/condition/osteopenia/>. Acesso em 02 dez 2021
Mostrar bibliografia completa
  • NATIONAL OSTEOPOROSIS FOUNDATION. Bone Density Exam/Testing. Disponível em: <https://www.nof.org/patients/diagnosis-information/bone-density-examtesting/>. Acesso em 27 fev 2020
  • SILVA, Ana Carolina V. et al. Fatores associados à osteopenia e osteoporose em mulheres submetidas à densitometria óssea. Revista Brasileira de Reumatologia. Vol 55. 3 ed; 223-228, 2015
Ortopedista
Médico ortopedista formado pela Faculdade Souza Marques em 2011, com CRM.RJ 52.92679-5 e Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia.

Tuasaude no Youtube

  • O segredo para ENVELHECER com SAÚDE

    10:39 | 5885 visualizações
  • Ossos Fortes Sempre | Tati & Marcelle | Como tratar osteopenia e osteoporose

    09:05 | 186370 visualizações