Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Doping no esporte, principais substâncias e como é feito o exame antidoping

O doping no esporte corresponde ao uso de substâncias proibidas que estimulam o crescimento muscular ou melhoram o rendimento e resistência física do atleta, de forma artificial e passageira, conseguindo melhores resultados no esporte que pratica.

Devido ao fato das substâncias aumentarem temporariamente e a curto prazo o desempenho do atleta, é considerada uma prática desonesta, de modo que os atletas que forem positivos para doping são eliminados da competição.

O doping é mais frequente de ser detectado durante competições esportivas, como nas Olimpíadas e na Copa do Mundo. Por isso, é comum que os atletas de alto rendimento sejam submetidos ao exame antidoping para que seja verificada a presença substâncias proibidas no organismo.

O que é Doping no esporte, principais substâncias e como é feito o exame antidoping

Substâncias mais usadas

As substâncias mais utilizadas e que são consideradas doping são aquelas que aumentam a força e resistência muscular, diminuem a dor e a sensação de fadiga. Algumas das principais substâncias utilizadas são:

  • Eritropoetina (EPO): ajuda aumentar as células que carregam oxigênio no sangue, melhorando o desempenho;
  • Furosemida: potente diurético que ajuda a diminuir o peso rapidamente, usado principalmente por atletas de luta com categorias de peso. Também ajuda a diluir e esconder outras substâncias proibidas na urina;
  • Energéticos: aumentam a atenção e a disposição, diminuindo a sensação de cansaço;
  • Anabolizantes: hormônios utilizados para aumentar a força e a massa muscular.

Além disso, os atletas e sua equipe recebem uma lista com recomendações e medicamentos que não podem ser usados durante os treinos por conterem substâncias consideradas ilegais no esporte. Assim, é preciso estar atento mesmo durante tratamentos de doenças comuns como gripes e colesterol alto, e problemas de pele, pois mesmo sem a intenção de doping, o atleta pode ser eliminado da competição.

Como é feito o exame antidoping

O exame antidoping é sempre feito em competições para verificar se houve alguma fraude e que possa ter interferido no resultado final, podendo ser feito antes, durante ou após a competição. Normalmente, os vencedores precisam fazer o exame antidoping para comprovar que não usaram substâncias ou métodos considerados doping. Além disso, os exames também podem ser feitos fora do período de competição e sem aviso prévio, sendo os atletas escolhidos através de sorteio.

O exame pode ser feito por meio da coleta e análise de uma amostra de sangue ou de urina, que são avaliadas tendo com o objetivo identificar a presença ou ausência de substâncias proibidas. Independentemente da quantidade da substância, se for identificada alguma substância proibida circulante no organismo, ou produtos de seu metabolismo, é considerado doping e o atleta é penalizado.

É também considerado doping, de acordo com a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), a fuga ou recusa para realizar a coleta de amostra, posse de substância ou de método proibidos e fraude ou tentativa de fraude de qualquer etapa do processo de doping.

Porque o doping ajuda os atletas

Usar substâncias químicas que não são naturais ao corpo ajuda a melhorar o desempenho geral do atleta, trazendo vantagens como:

  • Aumentar a concentração e melhorar a capacidade física;
  • Aliviar as dores dos exercícios e diminuir a fadiga muscular;
  • Aumentar a massa e a força muscular;
  • Relaxar o corpo e melhorar a concentração;
  • Ajudar a perder peso rapidamente.
  • Assim, tomar essas substâncias faz com que o atleta tenha resultados mais rápidos e melhores do que conseguiria apenas através dos treinos e da dieta, e por isso elas são proibidas no esporte.

No entanto, mesmo com a proibição, muitos atletas costumam usar essas substâncias de 3 a 6 meses antes da competição oficial, durante seus treinos para aumentar o seu sucesso, suspendendo depois o seu uso para dar tempo de o corpo eliminar as substâncias e o exame antidoping dar negativo. No entanto essa prática pode ser perigosa, uma vez que os exames antidopings podem ser realizados sem que exista aviso prévio.

Bibliografia >

  • PHARMACIA BRASILEIRA. Doping: o papel educador do farmacêutico. 2008. Disponível em: <http://www.cff.org.br/sistemas/geral/revista/pdf/4/034a038_entrevista_tanus.pdf>. Acesso em 27 Jun 2019
  • NOMURA, Cibele F.; ROSSI, Adriana V. Dopping. Disponível em: <http://gpquae.iqm.unicamp.br/apresentacao/A5.pdf>.
  • THE WORLD ANTI-DOPING CODE INTERNATIONAL STANDARD. Prohibited list. 2018. Disponível em: <http://abcd.gov.br/arquivos/prohibited_list_2018_en_1.pdf>. Acesso em 20 Jan 2020
  • AUTORIDADE BRASILEIRA DE CONTROLE DE DOPAGEM. Código Brasileiro Antidopagem. Disponível em: <http://abcd.gov.br/arquivos/Cdigo_Brasileiro_Antidopagem_2018.pdf>. Acesso em 20 Jan 2020
  • AUTORIDADE BRASILEIRA DE CONTROLE DE DOPAGEM. Dopagem. Disponível em: <http://www.abcd.gov.br/perguntas-e-respostas/238-dopagem>. Acesso em 20 Jan 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem