Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Mitos e verdades sobre a Congestão Alimentar

Congestão alimentar, é o mal estar no corpo que aparece quando se pratica algum esforço ou atividade física depois de ter feito uma refeição. Esse problema é mais conhecido quando, por exemplo, um indivíduo almoça e depois vai para a piscina ou para o mar, pois o esforço de nadar atrapalha a digestão e provoca o mal estar da congestão, mas ele também pode ocorrer ao se praticar exercícios intensos, como correr ou malhar.

Veja a seguir 7 mitos e verdade sobre esse problema.

Mitos e verdades sobre a Congestão Alimentar

1. Fazer exercício depois de se alimentar causa congestão

Verdade. Especialmente se o exercício vier após uma grande refeição, como almoço ou jantar, pois a atividade física faz com que a maior parte do fluxo sanguíneo vá para os músculos ao invés de permanecer no intestino, fazendo com que a digestão fique muito lenta.

Além disso, como a maior parte do sangue fica sendo direcionada para os músculos ou intestino, o cérebro acaba sendo prejudicado, e então surge o mal estar com sintomas de fraqueza, tontura, palidez e vômitos.

2. Tomar banho de água fria após uma refeição quente causa congestão

Mito. A água fria não é a causa da congestão, mas sim o esforço física após a refeição. Além disso, em um banho normal, o esforço a ser feito é muito pequeno, não sendo suficiente para causar o mal estar. O mesmo vale para banhos de piscina em que o indivíduo fique apenas quieto dentro da água, sem nadar e sem brincar, no caso das crianças.

3. Caminhadas leves ajudam na digestão

Verdade. Sair para fazer uma pequena caminhada de 10 a 20 minutos, em passos lentos, ajuda a melhorar a digestão porque ativa o metabolismo e reduz a sensação de inchaço abdominal.

4. Congestão alimentar pode matar.

Mito. A congestão alimentar causa apenas um grande mal estar, e em raros casos também podem ocorrer desmaios. As mortes ligadas à congestão alimentar normalmente acontecem na água, mas ocorrem por afogamento, e não pelo problema digestivo. Ao sentir o mal estar, o indivíduo fica fraco e tonto, podendo até desmaiar, o que pode levar à morte se acontecer dentro da água. No entanto, em terra firme, o mal estar iria passar logo após alguns minutos de descanso, sem risco de morte.

Mitos e verdades sobre a Congestão Alimentar

5. O exercício só deve ser praticado após 2h da refeição

Verdade. Após uma grande refeição, como almoço, só se deve praticar atividade física após cerca de pelo menos 2 horas, que é o tempo necessário para finalizar a digestão. Caso o indivíduo não consiga esperar as 2 horas antes de se exercitar, o ideal é que faça refeições leves, com saladas, frutas, carnes brancas e queijos brancos, evitando especialmente gorduras e frituras.

6. Qualquer esforço pode causar congestão alimentar

Mito. Apenas exercícios de alta intensidade, como nadar, correr, jogar futebol ou malhar, costumam causar uma indigestão forte, com sintomas de mal estar, náuseas e vômitos. Exercícios leves como pequenas caminhadas ou alongamentos não causam mal estar, pois não exigem um grande esforço dos músculos e permitem que o intestino termine a digestão normalmente.

7. Histórico de má digestão aumenta o risco de congestão.

Verdade. Pessoas que normalmente já sentem algum sintoma de má digestão, como azia, excesso de gases e sensação de estômago cheio têm uma maior chance de apresentarem congestão, pois naturalmente seu intestino já trabalho em um ritmo mais lento. O mesmo vale para casos de problemas intestinais, como doença de Crhon, gastrite e síndrome do intestino irritado. Veja os sintomas que indicam má digestão.

O que fazer para a congestão parar

O tratamento da congestão alimentar é feito apenas com repouso e ingestão de pequenas quantidades de água para hidratar. Assim, é necessário parar imediatamente o esforço físico, sentar ou deitar e esperar o mal estar passar. O descanso faz com que o fluxo sanguíneo volte a ser concentrado no intestino, e a digestão recomeça novamente, fazendo com que os sintomas passem em até 1 hora.

Em casos de mal estar intenso, com vômitos frequentes, alteração na pressão arterial e desmaios, o ideal é levar o indivíduo ao pronto socorro para ter atendimento médico.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...