Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

16 dúvidas comuns sobre o HPV

Revisão médica: Drª Sylvia Hinrichsen
Infectologista
dezembro 2022

O papilomavírus humano, também conhecido por HPV, é um vírus que pode ser transmitido por via sexual e atingir pele e mucosas de homens e mulheres. Já foram descritos mais de 120 tipos diferentes do vírus HPV, dos quais 40 afetam preferencialmente os órgãos genitais, sendo os tipos 16 e 18 de alto risco, que são responsáveis por 75% das lesões mais graves, como o câncer de colo de útero.

Na maioria das vezes a infecção pelo HPV não leva ao aparecimento de sinais e/ ou sintomas de infecção, mas em outros podem ser percebidas algumas alterações como verrugas genitais, câncer do colo do útero, vagina, vulva, ânus e pênis. Além disso, podem também provocar tumores na parte interna da boca e na garganta.

Por isso, é importante fazer consultas regulares com o ginecologista, no caso de mulheres, pelo menos uma vez por ano, ou urologista no caso de homens, para realizar o exames que detectam o HPV, a gravidade da infecção e, assim, fazer o tratamento mais adequado, caso seja necessário. Confira os principais exames que detectam o HPV

Imagem ilustrativa número 1

Dúvidas comuns sobre o HPV

As dúvidas mais comuns sobre o HPV são:

1. HPV tem cura?

Normalmente, as infecções por HPV são controladas pelo sistema imune e o vírus é normalmente eliminado pelo organismo.

No entanto, enquanto o vírus é eliminado pelo sistema imune, mesmo na ausência de sinais ou sintomas, pode haver o risco de infectar outras pessoas. De qualquer forma, é importante que qualquer lesão provocada pelo HPV, seja regularmente avaliada de forma a tratar e prevenir doenças mais graves, além de ser importante fortalecer o sistema imune.

2. O HPV é uma IST?

O HPV é uma infecção sexualmente transmissível (IST) que pode ser transmitido muito facilmente durante qualquer tipo de contato sexual, genital, anal ou oral, por isso, é muito importante o uso de preservativo. Saiba mais sobre como se pega HPV.

3. Usar preservativo impede a transmissão?

Apesar de ser o método contraceptivo mais utilizado, o preservativo não consegue prevenir totalmente a infecção pelo HPV, isso porque as lesões podem estar presentes em regiões que não ficam protegidas pelo preservativo, como a região pubiana e a bolsa escrotal.

No entanto, o uso do preservativo é recomendado em todas as relações sexuais, pois diminui o risco de contágio e ocorrência de outras infecções sexualmente transmissíveis como AIDS, hepatite e sífilis. Confira as principais IST´s.

4. Pode pegar através de toalhas e outros objetos?

Embora o o vírus do HPV possa viver em superfícies, o risco de transmissão através de objetos como toalhas, roupas íntimas, vaso sanitário, talheres ou piscinas é muito raro, não existindo estudos científicos suficientes que determinem de forma exata, a capacidade do vírus ser transmitido através de objetos. No entanto, existe essa possibilidade.

Por isso, como medida geral de higiene pessoal, deve-se sempre evitar partilhar toalhas ou roupas íntimas com outras pessoas, e evitar sentar em vasos sanitário públicos.

5. O HPV pode ser transmitido pelo sabonete?

O HPV não é transmitido pelo sabonete, isto porque é uma infecção sexualmente transmissível que é transmitida através do contato pele a pele com uma pessoa que tenha a infecção pelo vírus.

6. O HPV pega pelo alicate de unha?

O HPV não se pega pelo alicate de unha, pois o vírus é transmitido pelo contato pele a pele com uma pessoa infectada, como mucosas da vagina, pênis, ânus ou da boca, através do contato íntimo desprotegido.

7. O HPV pode ser transmitido pelo parto?

O HPV pode ser transmitido da mãe para o bebê durante o parto vaginal, ao entrar em contato com as feridas ou verrugas presentes na região genital da mulher. Conheça todas as formas de transmissão do HPV.

8. O HPV normalmente não apresenta sinais ou sintomas?

As pessoas que têm infecção pelo HPV podem não apresentar qualquer sinal ou sintoma, assim, a maioria das mulheres descobre que tem este vírus apenas no exame de papanicolau, por isso é muito importante fazer este exame regularmente. Veja como reconhecer os sintomas de HPV.

9. As verrugas genitais podem desaparecer?

As verrugas podem desaparecer naturalmente, sem nenhum tipo de tratamento. No entanto, dependendo do tamanho e localização, existem várias formas de tratar, como aplicar um creme e/ou uma solução que as remove lentamente, por congelamento, cauterização ou laser, ou mesmo através de cirurgia.

Em alguns casos as verrugas poderão reaparecer mesmo depois do tratamento. Confira como tratar verrugas genitais.

10. A vacina protege de todos os tipos de vírus?

As vacinas que estão disponíveis apenas protegem contra os tipos mais frequentes de HPV, por isso, se a infecção for provocada por outro tipo de vírus que a vacina não cobre, poderá dar origem a uma doença. Além disso, é importante que as doses da vacina sejam tomadas nos intervalos corretos, para garantir a imunização contra os tipos de HPV mais comuns. Veja as principais vacinas contra o HPV.

Além da vacina, é muito importante tomar outras medidas preventivas, como o uso de preservativo, para diminuir o risco de infecção pelo HPV e evitar outras infecções sexualmente transmissíveis.

No caso das mulheres, deve-se fazer o papanicolau, pelo menos uma vez por ano, ou conforme orientação do ginecologista, para rastreamento do câncer do colo do útero. 

11. Como a vacina protege do HPV?

A vacina contra o HPV estimula a produção de anticorpos pelo sistema imunológico, contra alguns tipos de HPV que as vacinas protegem, como 6, 11, 16, 18, 31, 33, 45, 52 e 58, e assim, caso a pessoa tenha contato com algum desses vírus, o organismo ajuda a combater o vírus e prevenir a doença.

12. As verrugas genitais aparecem frequentemente?

Uma em cada 10 pessoas, sendo homens ou mulheres, terão verrugas genitais ao longo da vida, podendo aparecer semanas ou meses após o contato sexual com pessoas infectadas com o HPV. Veja como identificar verrugas genitais.

13. O HPV não provoca doenças no homem?

Assim como nas mulheres, nos homens infectados por HPV também poderão aparecer verrugas genitais. Além disso, o vírus pode ainda provocar câncer no pênis ou no ânus. Saiba como identificar e tratar o HPV no homem.

14. Todas as mulheres com HPV têm câncer?

Na maior parte dos casos o sistema imune elimina o vírus, no entanto, alguns tipos de HPV podem levar à formação de verrugas genitais e/ ou alterações benignas no colo do útero. Por isso, é muito importante fortalecer o sistema imune, se alimentando bem, dormindo bem e fazendo exercícios físicos.

Caso estas células anormais não sejam tratadas, podem originar câncer, podendo demorar vários anos a desenvolver-se, por isso a detecção precoce é muito importante.

15. Como é feito o diagnóstico do HPV?

Existem vários exames que podem ser feitos para diagnosticar o HPV, sendo que para as mulheres o principal é o papanicolau.

Além disso, tanto para mulheres como para homens, a avaliação clínica da região genital ou boca, pode detectar lesões ou verrugas causadas pelo HPV. No entanto, são necessários exames de diagnóstico, como biópsia, e exames moleculares, como a captura híbrida ou o RT-PCR, para confirmar a infecção, a lesão e/ou o tipo de HPV. Veja os principais exames para diagnóstico do HPV.

16. Existe tratamento para o HPV?

O tratamento do HPV é feito com o uso de remédios na forma de pomada, crioterapia, laser ou realização de cirurgia, para eliminar as verrugas que tenham surgido, e dependem da quantidade de verrugas, tamanho e localização. Confira os principais tratamentos para o HPV.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em dezembro de 2022. Revisão médica por Drª Sylvia Hinrichsen - Infectologista, em janeiro de 2020.

Bibliografia

  • SABEENA, S.; et al. Possible non-sexual modes of transmission of human papilloma virus. The Journal of Obstetrics and Gyneaecology Research. 43. 4; 429-435, 2017
  • PURAREN, M.; et al. Transmission of Genital Human Papillomavirus Infections is Unlikely through the Floor and Seats of Humid Dwellings in Countries of High-Level Hygiene. Scandinavian Journal of Infectious Diseases. 28. 3; 243-246, 2009
Mostrar bibliografia completa
  • PETCA, A.; et al. Non-sexual HPV transmission and role of vaccination for a better future (Review). Experimental and Therapeutic Medicine. 20. 6; 186, 2020
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Guia prático sobre HPV - perguntas e respostas. 2017. Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2017/dezembro/07/Perguntas-e-respostas-HPV-.pdf>. Acesso em 18 nov 2019
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. HPV: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Disponível em: <http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/hpv>. Acesso em 18 nov 2019
Revisão médica:
Drª Sylvia Hinrichsen
Infectologista
Médica infectologista, doutorada em Medicina Tropical pela Universidade Federal de Pernambuco, em 1995. Cremepe: 6522