Meningite bacteriana: o que é, sintomas, causas e tratamento

outubro 2022

A meningite bacteriana é uma inflamação das meninges, que é o tecido que recobre o cérebro e a medula espinhal, que acontece devido à presença de uma bactéria no sistema nervoso, resultando em sintomas como febre, dor de cabeça e rigidez na nuca.

A maioria das pessoas se recuperam da meningite ao realizar o tratamento de forma imediata e de acordo com a recomendação do médico. No entanto, a infecção pode trazer algumas complicações, especialmente se não for tratada rapidamente, como dano cerebral, perda auditiva e dificuldades de aprendizagem.

Conheça um pouco mais sobre todos os tipos de meningite no vídeo a seguir:

Principais sintomas

Os sintomas de meningite bacteriana normalmente surgem 4 dias após o contato com a bactéria, sendo os principais:

  • Febre alta;
  • Dor de cabeça intensa;
  • Alteração do estado mental;
  • Dor ao virar o pescoço;
  • Fraqueza muscular;
  • Vômitos;
  • Perda de apetite;
  • Cansaço excessivo;
  • Alteração na vista;
  • Paralisia, que pode afetar apenas um lado do corpo;
  • Manchas roxas na pele;
  • Maior sensibilidade à luz;
  • Convulsões.

No caso da meningite nos bebês, os sintomas clássicos podem estar ausentes ou difíceis de serem identificados. No entanto, os bebês podem apresentar irritabilidade, choro forte, convulsões e moleira dura e tensa. Veja como reconhecer os sintomas de meningite bacteriana na criança.

Como confirmar o diagnóstico

Para diagnosticar a meningite bacteriana, o médico deve avaliar os sintomas apresentados pela pessoa, além de também ser solicitada a realização da análise do líquido cefalorraquidiano (LCR) para verificar a presença de bactérias.

Caso o exame seja positivo, é possível também solicitar a realização de um antibiograma com o objetivo de verificar qual o melhor antibiótico para tratar a infecção. 

Possíveis causas

As principais bactérias responsáveis pela meningite bacteriana são Streptococcus pneumoniae, Neisseria meningitidis, Streptococcus do grupo B, Listeria monocytogenes, Haemophilus influenzae e Escherichia coli. Além disso, o risco de meningite bacteriana é maior em algumas situações:

  • Bebês e crianças até os 3 anos, já que apresentam sistema imunológico ainda em desenvolvimento;
  • Idosos, pois têm o sistema imunológico mais enfraquecido e normalmente possuem outras doenças associadas;
  • Doenças, como pneumonia, sinusite, otite e diabetes;
  • Situações cirúrgicas e defeitos anatômicos, como traumatismo, ausência de baço e fístulas no líquido cefalorraquidiano;
  • Sistema imune comprometido, como pode acontecer na infecção pelo HIV, transplante de órgãos ou desnutrição grave.

Outras situações que podem causar a infecção de meningite são o uso de alguns medicamentos como o Eculizumab ou Ravulizumabe, por exemplo, exposição a diferentes bactérias devido à atividade profissional, ou viagens para lugares em que a doença é comum.

A meningite bacteriana pode surgir em pessoas de todas as idades, no entanto os recém-nascidos, bebês e crianças são os que apresentam maior risco de contrair a infecção.

Como acontece a transmissão

A transmissão da meningite acontece por contato direto, de pessoa para pessoa, por meio de gotículas das secreções respiratórias do nariz ou da boca de pessoas infectadas. Por isso, a pessoa com meningite deve usar uma máscara facial e deve evitar tossir, espirrar ou falar próximo a pessoas saudáveis.

Além disso, a meningite pode acontecer em recém-nascidos caso seja infectado pelo Streptococcus do grupo B durante o parto normal, já que essa bactéria pode estar presente na vagina da mãe sem que cause sintomas. Outra forma de contágio é por meio do consumo de alimentos que contenham a bactéria Listeria monocytogenes, como verduras cruas, carnes processadas e salsichas cruas, por exemplo.

No entanto, a prevenção da meningite bacteriana pode ser realizada por meio da vacinação, que é indicada aos 2, 4 e 6 meses de idade.

Como é feito o tratamento

O tratamento para meningite bacteriana é feito no hospital com a administração de antibióticos diretamente na veia de acordo com o agente infeccioso responsável pela doença e perfil de sensibilidade. De forma geral, o tratamento recomendado é:

Bactéria responsável pela meningite

Antibiótico utilizado

Neisseria meningitidis

Penicilina G. Cristalina, Ampicilina/Amoxicilina

Streptococcus pneumoniae

Penicilina G. Cristalina o Ampicilina/Amoxicilina

Haemophilus influenzae

Cloranfenicol o Ceftriaxone

LIsteria monocytogenes

Ampicilina/Amoxicilina

A pessoa pode ficar internada em isolamento nas primeiras 24 horas após iniciar o tratamento com antibióticos e pode voltar para casa após 14 ou 28 dias, quando ficar curada.

Possíveis complicações

As sequelas da meningite bactéria podem surgir quando o tratamento não é feito de forma adequada, principalmente em pessoas com mais de 50 anos ou crianças.

As principais complicações desse tipo de meningite são alterações cerebrais, surdez, paralisia motora, epilepsia e dificuldade de aprendizagem.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em outubro de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • TROCHA Guillermo, RAMÍREZ Natalia et al. Community-acquired acute bacterial meningitis in adults. Acta Neurológica Colombiana. 37. 1; 55-63, 2021
  • HOSPITAL INFANTIL LA PAZ. MADRID, ESPAÑA. Meningitis bacteriana. Disponível em: <https://www.aeped.es/sites/default/files/documentos/meningitis.pdf>. Acesso em 12 nov 2021
Mostrar bibliografia completa
  • SOCIEDAD ESPAÑOLA DE MEDICINA INTERNA. Protocolos de Enfermedades Infecciosas: Meningitis bacteriana aguda en adultos. Disponível em: <https://www.fesemi.org/sites/default/files/documentos/publicaciones/capitulo-2_5.pdf>. Acesso em 12 nov 2021
  • CHANG Dylan; CARRANZA Andrés et al. Diagnóstico y tratamiento de la meningitis bacteriana aguda. Revista Médica Sinergia. 5. 6; 2020
  • FACULTAD DE MEDICINA, UNIVERSIDAD DE BUENOS AIRES. Meningitis bacterianas. Disponível em: <https://www.fmed.uba.ar/sites/default/files/2020-03/Teorico%208.%20Meningitis%20bacterianas.pdf>. Acesso em 12 nov 2021
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION. Meningitis. Disponível em: <https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/meningitis>. Acesso em 12 nov 2021
  • BLAMEY Rodrigo. Meningitis bacteriana aguda. Revista Médica Clínica Las Condes. 25. 3; 534-540, 2014
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Clínico geral
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878

Tuasaude no Youtube

  • MENINGITE: 8 sintomas que não pode ignorar!

    06:24 | 12890 visualizações