Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar os sintomas da meningite no adulto

A meningite é a inflamação das membranas que envolvem o cérebro e pode ser causada por vírus, bactérias, fungos ou parasitas, além de agentes não infecciosos, como traumatismo causado por fortes pancadas na cabeça, por exemplo.

Os sinais e sintomas de meningite em adultos surgem de forma repentina e inicialmente são caracterizados por febre alta, acima de 39ºC e dor de cabeça forte, o que facilita confundir a doença com uma gripe comum ou um mal estar do dia-a-dia.

A gravidade da doença e o tratamento variam de acordo com o agente causador, sendo a forma bacteriana a mais grave. Saiba como é feito o diagnóstico clínico da meningite.

Como identificar os sintomas da meningite no adulto

Principais sintomas

Por se tratar de uma doença grave recomenda-se estar atento ao aparecimento dos seguintes sintomas que mostram que pode haver meningite:

  • Febre alta e repentina;
  • Dor de cabeça forte que não passa;
  • Náuseas e vômitos;
  • Dor e dificuldade para mover o pescoço;
  • Tontura e dificuldade de concentração;
  • Confusão mental;
  • Dificuldade para encostar o queixo no peito;
  • Sensibilidade à luz e aos ruídos;
  • Sonolência e cansaço;
  • Falta de apetite e de sede.

Além disso, também podem surgir manchas vermelhas ou roxas na pele de tamanhos variados, o que caracteriza a meningite meningocócica, uma forma grave da doença.

Como confirmar se é meningite

A confirmação do diagnóstico de meningite é feita por exames laboratoriais, usando sangue ou líquor, que é o líquido que está presente na espinha vertebral. Estes exames permitem saber qual o tipo da doença e qual é o tratamento mais adequado.

Quem tem maior risco

O número de adultos de 20 a 39 anos infectados por algum tipo de meningite tem aumentado nos últimos anos. No entanto, as crianças na faixa etária de 0 a 5 anos ainda são grupo de risco para a meningite, devido a imaturidade do sistema imunológico, se houver suspeita de contato com uma criança infectada, deve-se procurar atendimento no centro de saúde mais próximo.

Como é feito o tratamento

O tratamento contra a meningite é feito em internamento hospitalar com o uso de medicamentos de acordo com o agente causador da doença, os mais usados podem ser:

  • Antibióticos: quando a meningite é causada por bactérias;
  • Antifúngicos: quando a meningite é causada por fungos;
  • Antiparasitários: quando a meningite é causada por parasitas.

No caso da meningite viral podem ser utilizados medicamentos antivirais, dependendo do tipo de vírus que causou a doença, mas na maioria dos casos a pessoa ficará em observação para verificar os sinais vitais e se não há piora do caso, são usados apenas medicações para alívio de sintomas. A recuperação da meningite viral é espontânea e ocorre em algumas semanas.

Veja mais detalhes sobre o tratamento para meningite.

Como evitar pegar meningite

A principal maneira de evitar a meningite é pela vacina, que protege contra várias formas da doença. No entanto, estas vacinas não são feitas comumente nos adultos, e sim em recém nascidos e em crianças até 12 anos, de acordo com o calendário vacinal. Confira as vacinas que protegem contra a meningite.

Além disso, lavar as mãos frequentemente e manter os ambientes bem ventilados e limpos também ajuda a evitar a transmissão da meningite.

A forma mais comum de ser contaminado por meningite é entrar em contato direto com secreções respiratórias de pessoas que tiveram meningite nos últimos sete dias, como espirro, tosse ou até gotículas de saliva que permanecem no ar após uma conversa em lugar fechado.

Bibliografia >

  • Meningite: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Disponível em: <http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/meningites>. Acesso em 15 Jul 2020
  • DIAS, Fellipe et al. Meningite: aspectos epidemiológicos da doença na região norte do Brasil . Revista de Patologia do Tocantins. Vol. 4 No. 2. 46-49, 2017
  • BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO: MENINGITES. Governo do estado do Paraná, Secretaria de Saúde . 2018. Disponível em: <https://www.saude.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/9/2018/06/boletim_meningites_30_05_2018.pdf>. Acesso em 15 Jul 2020
  • SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE | MINISTÉRIO DA SAÚDE . Meningite bacteriana não especificada no Brasil 2007 - 2016: desafio para a vigilância das meningites. 2019. Disponível em: <http://www.saude.gov.br/images/pdf/2019/fevereiro/01/2018-038.pdf>. Acesso em 15 Jul 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem