Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

Melatonina: o que é, para que serve, benefícios e como usar

A melatonina é um hormônio produzido naturalmente pelo organismo, que possui como principal função regular o ciclo circadiano, fazendo com que funcione normalmente. Além disso, a melatonina promove o bom funcionamento do organismo e atua como antioxidante.

Este hormônio é produzido pela glândula pineal, que só é ativada quando não há estímulos luminosos, ou seja, a produção de melatonina só ocorre à noite, induzindo o sono. Por isso, na hora de dormir, é importante evitar a luminosidade, estímulos sonoros ou aromáticos que possam acelerar o metabolismo e diminuir a produção de melatonina. Geralmente, a produção de melatonina diminui com o envelhecimento e é, por isso, que os distúrbios de sono são mais frequentes em adultos ou idosos.

Melatonina: o que é, para que serve, benefícios e como usar

Quais os benefícios

A melatonina é um hormônio que apresenta inúmeros benefícios para a saúde, como:

1. Melhora a qualidade do sono

Vários estudos demonstram que a melatonina contribui para uma melhor qualidade do sono e ajuda a tratar a insônia, por aumentar o tempo total de sono, e diminuir o tempo necessário para adormecer em crianças e adultos.

2. Possui ação antioxidante

Devido ao seu efeito antioxidante, foi demonstrado que a melatonina contribui para o fortalecimento do sistema imune, ajudando a prevenir diversas doenças e a controlar doenças psicológicas e relacionadas ao sistema nervoso.

Assim, a melatonina pode ser indicada para auxiliar no tratamento do glaucoma, retinopatia, degeneração macular, enxaqueca, fibromialgia, câncer de mama e de próstata, Alzheimer e isquemia, por exemplo.

3. Ajuda a melhorar a depressão sazonal

O transtorno afetivo sazonal é um tipo de depressão que acontece durante o período de inverno e que provoca sintomas como tristeza, sono em excesso, aumento do apetite e dificuldade de concentração.

Este transtorno ocorre com mais frequência em pessoas que vivem em regiões em que o inverno dura muito tempo, e está associado à diminuição de substâncias do corpo ligadas ao humor e ao sono, como a serotonina e a melatonina.

Nestes casos, a ingestão de melatonina pode ajudar a regular o ritmo circadiano e a melhorar os sintomas da depressão sazonal. Saiba mais sobre o tratamento do transtorno afetivo sazonal.

4. Reduz a acidez do estômago

A melatonina contribui para a redução da produção de ácido no estômago e também de óxido nítrico, que é uma substância que induz o relaxamento do esfíncter do esófago, reduzindo o refluxo gastroesofágico. Assim, a melatonina pode ser usada como auxiliar no tratamento desta condição ou isolado, em casos mais ligeiros.

Saiba mais sobre o tratamento para o refluxo gastroesofágico.

Como usar a melatonina

A produção de melatonina diminui ao longo do tempo, devido à idade ou devido à exposição constante a estímulos luminosos e visuais. Assim, a melatonina pode ser consumida em forma de suplemento, como o Melatonin, ou medicamentos, como a Melatonina DHEA, devendo ser sempre recomendado por um médico especialista, para que o sono e outras funções do organismo sejam reguladas. Saiba mais sobre o suplemento de melatonina Melatonin.

A ingestão recomendada pode variar entre de 1mg a 5 mg de melatonina, pelo menos 1 hora antes de dormir ou conforme recomendação médica. Esse suplemento pode ser indicado para tratar a enxaqueca, combater tumores e, mais frequentemente, insônia. O uso da melatonina durante o dia normalmente não é recomendado, pois pode desregular o ciclo circadiano, ou seja, pode fazer que a pessoa sinta muito sono durante o dia e pouco durante a noite, por exemplo.

Uma boa alternativa para aumentar a concentração de melatonina no organismo é consumir alimentos que contribuam para a sua produção, como arroz integral, banana, nozes, laranja e espinafre, por exemplo. Conheça outros alimentos mais indicados para a insônia.

Veja uma receita com alguns dos alimentos que ajudam a pegar no sono:

Possíveis efeitos colaterais

Apesar de ser um hormônio produzido naturalmente pelo organismo, o uso do suplemento de melatonina pode causar alguns efeitos colaterais, como dor de cabeça, náusea e até mesmo depressão. Por isso, o uso de suplemento de melatonina deve ser recomendado e acompanhado por um médico especialista. Veja quais são os efeitos colaterais da melatonina.

Bibliografia >

  • EMA. Circadin. Disponível em: <https://www.ema.europa.eu/en/documents/product-information/circadin-epar-product-information_pt.pdf>. Acesso em 19 Mar 2020
  • COSTA, Rui Miguel. Melatonina na insônia primária: Quais as evidências?. Rev Bras Med Fam Comunidade. Rio de Janeiro, 2016 Jan-Dez; 11(38):1-9. Vol.38. 11.ed; 1-9, 2016
  • SWEIS Dimah. THE USES OF MELATONIN. Arch Dis Child Educ Pract. Vol.90. 74-77, 2005
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem