Posso tomar paracetamol com dengue?

“Estou com dengue e já me falaram para evitar tomar paracetamol, mas li que, em alguns casos, pode ser indicado. Afinal, posso tomar paracetamol com dengue?”

Jonathan Panoeiro

Neuropediatra

CRM 1101544-RJ

Jonathan Panoeiro
Não tem agenda disponível
Buscar Infectologista perto de você

Pode-se tomar paracetamol em caso de dengue, desde que não exista uma contraindicação e de acordo com a orientação médica. O paracetamol, assim como a dipirona, é um dos medicamentos mais indicados para aliviar os sintomas da dengue.

Embora existam estudos sugerindo que o paracetamol pode agravar os danos ao fígado em algumas pessoas com dengue, esse efeito ainda precisa ser melhor entendido cientificamente. Além disso, especialmente nas doses indicadas pelo médico, o risco de toxicidade para o fígado é baixo.

Em caso de dengue, os medicamentos que devem ser evitados normalmente são corticoides e anti-inflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno, nimesulida, diclofenaco ou ácido acetilsalicílico, devido ao risco de sangramentos. Conheça os medicamentos indicados e contraindicados em caso de dengue.

Para saber o que deve ou não tomar em caso de dengue, o ideal é consultar um infectologista ou clínico geral, que podem te orientar quais os medicamentos mais indicados para o seu caso. Nenhum medicamento deve ser usado sem orientação médica.

Qual é o tratamento para dengue?

Não existe um tratamento específico para a dengue. Na maioria dos casos, o tratamento envolve medidas como repouso e hidratação e o uso medicamentos para aliviar os sintomas, como analgésicos e antitérmicos, de acordo com a orientação do médico.

No entanto, nos casos mais graves, o tratamento pode necessitar ser feito com a pessoa internada no hospital. Por isso, é importante ficar atento a sintomas que podem indicar maior gravidade, como dor no abdome, vômitos persistentes ou sonolência.

100% dos leitores acham este conteúdo útil (2 avaliações nos últimos 12 meses)
  • Iremos publicar sua pergunta de forma anônima.
  • Faça uma pergunta clara, curta e sem incluir dados pessoais.
  • Não peça um diagnóstico ou 2ª opinião sobre tratamentos que já esteja realizando.
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta. O seu email nunca será publicado online.
Marque consulta com um Infectologista perto de você!

Atendemos mais de 150 convênios em 9 estados do Brasil*.

Marcar Consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.