Quais as reações comuns do oxalato de escitalopram?

“Comecei a tomar escitalopram uma vez por dia e estou sentindo alterações de apetite e desconforto no estômago. É normal? Quais as reações comuns desse medicamento?”

Dr.ª Janessa Oliveira

Farmacêutica e Bioquímica

CRF-SP 22143

Dr.ª Janessa Oliveira
Não tem agenda disponível
Buscar Clínico Geral perto de você

As reações adversas mais comuns do oxalato de escitalopram são dor de cabeça e náusea.

No entanto, também é frequente surgir:

  • Alterações de apetite (diminuição ou aumento);
  • Vômitos;
  • Aumento de peso;
  • Ansiedade e agitação;
  • Insônia, sonolência, bocejos e sonhos anormais;
  • Tontura, cansaço e tremores;
  • Sensações de frio, calor, formigamento ou dormência (parestesia);
  • Boca seca, aumento da sudorese, diarreia ou prisão de ventre;
  • Aumento da temperatura corporal (como se fosse febre);
  • Dores nas articulações e nos músculos;
  • Diminuição da libido; nas mulheres: anorgasmia (não conseguir atingir o orgasmo); nos homens: distúrbios de ejaculação e impotência;
  • Sinusite.

As reações adversas normalmente surgem até a segunda semana de tratamento, diminuindo de intensidade e frequência com a continuação do tratamento. Saiba mais sobre o oxalato de escitalopram.

Se suspeitar que um novo sintoma esteja relacionado com o uso do oxalato de escitalopram, consulte um psiquiatra, clínico geral ou o médico que receitou o medicamento.

79% dos leitores acham este conteúdo útil (82 avaliações nos últimos 12 meses)
  • Iremos publicar sua pergunta de forma anônima.
  • Faça uma pergunta clara, curta e sem incluir dados pessoais.
  • Não peça um diagnóstico ou 2ª opinião sobre tratamentos que já esteja realizando.
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta. O seu email nunca será publicado online.
Marque consulta com um Clínico Geral perto de você!

Atendemos mais de 150 convênios em 9 estados do Brasil*.

Marcar Consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.