Furúnculo é perigoso?

“Estou com um furúnculo no meu peito. Sei de casos em que o furúnculo simplesmente desaparece após alguns dias, mas também já ouvi falar de pessoas que tiveram muitas complicações por causa disso. É verdade que pode ser perigoso para a saúde?”

Dr.ª Janessa Oliveira

Farmacêutica e Bioquímica

CRF-SP 22143

Dr.ª Janessa Oliveira
Não tem agenda disponível
Buscar Dermatologista perto de você

O furúnculo geralmente não é perigoso. Entretanto, em alguns casos, existe risco de endocardite, que é uma infecção no coração. Ela pode surgir quando o furúnculo não é tratado adequadamente e/ou a pessoa tem alguns fatores de risco, como:

  • Baixa imunidade (no caso de doenças crônicas, como diabetes);
  • Histórico de problemas no coração.

O risco de complicações é maior quando o furúnculo é muito grande ou existem vários furúnculos que se comunicam por baixo da pele (conhecido como carbúnculo ou antraz). Nesses casos, e sempre que houver febre, é importante consultar um dermatologista para iniciar o tratamento mais adequado e evitar complicações sérias.

O tratamento do furúnculo é feito drenando o pus sanguinolento do seu interior. Ele deve romper naturalmente, sem espremer. Colocar compressas quentes ou pomada de beladona pode facilitar o rompimento e a drenagem.

Quando o furúnculo não tem ponta, o médico pode optar por fazer um pequeno corte para que o conteúdo saia. Em alguns casos, pode ser necessário tomar antibióticos para combater a infecção.

100% dos leitores acham este conteúdo útil (6 avaliações nos últimos 12 meses)
  • Iremos publicar sua pergunta de forma anônima.
  • Faça uma pergunta clara, curta e sem incluir dados pessoais.
  • Não peça um diagnóstico ou 2ª opinião sobre tratamentos que já esteja realizando.
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta. O seu email nunca será publicado online.
Marque consulta com um Dermatologista perto de você!

Atendemos mais de 150 convênios em 9 estados do Brasil*.

Marcar Consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.