Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Leucemia Mielóide Crônica e como é feito o tratamento

A Leucemia Mieloide Crônica é um tipo raro de câncer do sangue, não hereditário, que se desenvolve devido a uma alteração nos genes das células do sangue, fazendo com que se dividam mais rapidamente do que as células normais.

O tratamento pode ser realizado com medicamentos, transplante de medula, quimioterapia ou através de terapias biológicas, dependendo da gravidade do problema ou da pessoa a tratar.

O que é Leucemia Mielóide Crônica e como é feito o tratamento

Quais os sintomas

Os sinais e sintomas que podem ocorrer em pessoas com Leucemia Mieloide Aguda são:

  • Sangramentos frequentes;
  • Cansaço;
  • Febre;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Perda de apetite;
  • Dor abaixo das costelas, no lado esquerdo;
  • Palidez;
  • Transpiração excessiva durante a noite.

Esta doença não revela logo sinais e sintomas óbvios numa fase precoce e por isso é possível viver com esta doença durante meses ou mesmo anos sem que a pessoa se aperceba.

Possíveis causas

As células humanas contêm 23 pares de cromossomos, que contêm o DNA com genes que intervêm no controle das células do corpo. Em pessoas com Leucemia Mieloide Crônica, nas células do sangue, uma secção dro cromossomo 9 troca de lugar com o cromossomo 22, criando um cromossoma 22 muito curto, chamado de cromossomo Filadélfia e um cromossomo 9 muito longo.

Este cromossoma Filadélfia cria então um novo gene, e os genes do cromossomo 9 e 22 criam então um novo gene chamado de BCR-ABL, que contém instruções que indicam a esta nova célula anormal para produzir uma grande quantidade de uma proteína chamada de tirosina cinase, que leva à formação do câncer por deixar que diversas células do sangue cresçam sem controle, danificando a medula óssea.

Quais são os fatores de risco

Os fatores que podem aumentar o risco de desenvolver Leucemia Mieloide Crônica são ter uma idade avançada, ser do sexo masculino e a exposição a radiação, como por exemplo radioterapia usado no tratamento de certos tipos de câncer.

Em que consiste o diagnóstico

Geralmente, quando se suspeita desta doença, ou quando ou quando ocorrem determinados sintomas característicos, faz-se um diagnostico que consiste num exame físico, como um exame dos sinais vitais e da pressão sanguínea, palpação dos nódulos linfáticos, baço e abdômen, de forma a detetar uma possível anormalidade.

Além disso, também é normal o médico receitar exames de sangue, fazer uma biópsia a uma amostra da medula óssea, que geralmente é retirada do osso do quadril e também podem ser realizados exames mais especializados, como a análise de hibridização in situ fluorescente e o teste de reação em cadeia da polimerase, que analisam amostras de sangue ou de medula óssea quanto à presença do cromossomo Filadélfia ou do gene BCR-ABL.

O que é Leucemia Mielóide Crônica e como é feito o tratamento

Como é feito o tratamento

O objetivo do tratamento desta doença, é de eliminar as células sanguíneas que contêm o gene anormal, que causa a produção de um grande número de células sanguíneas anormais. Para algumas pessoas não é possível eliminar todas as células doentes, mas o tratamento pode ajudar na remissão da doença.

1. Medicamentos

Podem ser usados medicamentos que bloqueiam a ação da tirosina cinase, como é o caso do Imatinib, Dasatinib, Nilotinib, Bosutinib ou Ponatinib, que geralmente são o tratamento inicial para pessoas cm esta doença.

Os efeitos colaterais que podem ser causados por estes medicamentos são inchaço na pele, náuseas, cãibras musculares, cansaço, diarreia e reções na pele.

2. Transplante de medula óssea

O transplante de medula óssea é a única forma de tratamento que garante uma cura definitiva para a Leucemia Mieloide Crônica. No entanto, este método só é usado em pessoas que não respondam a outros tratamentos porque esta técnica apresenta riscos e pode conduzir a sérias complicações.

3. Quimioterapia

A quimioterapia também é um tratamento muito utilizado em casos de Leucemia Mieloide Cronica e os efeitos colaterais dependem do tipo de medicamento usado no tratamento. Conheça os vários tipos de quimioterapia e como é feita.

4. Tratamento com Interferon

As terapias biológicas utilizam o sistema imune do corpo, para ajudar a combater o câncer usando uma proteína chamada interferon, que ajuda a reduzir o crescimento das células tumorais. Esta técnica pode ser usada em casos em que outros tratamentos não funcionem ou em pessoas que não possam tomar outros remédios, como grávidas, por exemplo.

Os efeitos colaterais mais comuns neste tratamento são cansaço, febre, sintomas gripais e perda de peso.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...