Método BLW: o que é, benefícios e como iniciar

O método BLW, que em português significa desmame guiado pelo bebê, é um tipo de introdução alimentar onde o bebê pega com as mãos os alimentos cortados em tiras ou pedaços e come sozinho, o que ajuda a melhorar a sua coordenação motora, a sua conexão com a comida e a interação com a família.

Esse método pode ser utilizado já no início da alimentação complementar do bebê, que deve ocorrer a partir dos 6 meses. Durante o BLW, o bebê come, sem colher, as mesmas refeições da família, sendo evitada a oferta de papinhas, sucos ou purês.

No entanto, para praticar este método, a criança deve conseguir se sentar sem apoio, sustentar bem a cabeça e o pescoço e segurar bem os alimentos com as mãos, levando-os até a boca. Vale lembrar que a alimentação deve ser sempre supervisionada pelos pais ou responsáveis, que devem ficar atentos aos sinais de fome e saciedade do bebê, além de evitar possíveis engasgos.

Método BLW: o que é, benefícios e como iniciar

Benefícios do BLW para o bebê

Os principais benefícios do BLW para o bebê incluem:

  1. Estimular a coordenação motora, pois o método promove a agilidade e os movimentos do bebê ao olhar, pegar com as mãos e levar os alimentos até a boca;
  2. Melhorar a aceitação dos alimentos, pois o bebê interage diretamente com as refeições, sendo mais participativo e se familiarizando com os diferentes sabores e texturas dos alimentos;
  3. Estimular a fala, pois os músculos da boca e do maxilar se desenvolvem melhor quando o bebê mastiga os alimentos.
  4. Ajudar a prevenir o sobrepeso e a obesidade, pois o bebê vai conhecendo aos poucos quando está com fome e quando já está saciado.

Além do BLW, existe o método BLISS, conhecido como Baby-Led Introduction to SolidS, que é similar ao BLW, mas que com algumas recomendações adicionais, como garantir um alimento fonte de ferro em todas as refeições do bebê; preparar os alimentos de forma a evitar engasgos; e experimentar sempre o alimento antes de dar ao bebê, para saber se é possível para ele mastigar.

Como começar o método BLW

Para começar o método BLW, o bebê deve ter pelo menos 6 meses, que é quando a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda a introdução da alimentação complementar. Além disso, é importante que o bebê consiga se sentar sozinho, segurar com as mãos e levar os alimentos à boca.

Durante o método, o bebê deve ficar sentado à mesa e fazer as refeições junto com a família. É necessário que a alimentação do bebê seja feita somente com alimentos naturais, como frutas e vegetais frescos, proteínas e cereais ou tubérculos.

É fundamental também deixar o bebê à vontade, interagindo e se sujando com a comida, se necessário. Assim como deve-se deixar a criança comer no seu próprio tempo, sem ser pressionada.

O que o bebê pode comer

Alguns dos alimentos que o bebê pode comer sozinho a partir dos 6 meses são:

  • Vegetais cozidos, como cenoura, brócolis, tomate, abobrinha, abóbora, chuchu, vagem, couve-flor, beterraba ou couve;
  • Tubérculos cozidos, como inhame, batata, batata doce, cará ou aipim;
  • Cereais cozidos, como milho, macarrão ou arroz;
  • Proteínas, como peito de frango em tiras grandes, peixe sem espinhas ou ovo cozido cortado ao meio;
  • Frutas, como banana inteira (retirar a casca até o meio), manga fatiada, pera em palitos, laranja sem a pele dos gomos ou melão em tiras. 

Os alimentos não podem estar muito cozidos / moles e as frutas muito maduras, pois isso pode dificultar a pega do alimento pelo bebê. 

As refeições podem ser feitas na forma grelhada, assada ou ensopada, podendo usar temperos naturais, como salsa, cebolinha, alho, cebola e cheiro verde. Os alimentos duros, como a maçã e o pepino, devem ser cozidos para evitar engasgos, assim como é importante oferecer alimentos do tamanho igual ou maior que o tamanho do punho do bebê.

Mesmo que ainda não tenha dentes, o bebê tem força na gengiva e consegue triturar os alimentos. No entanto, se tiver dúvida se o bebê consegue ou não amassar os alimentos com a gengiva, os pais ou responsáveis podem colocar o alimento na própria boca e tentar amassar com a língua no céu da boca.

Método BLW: o que é, benefícios e como iniciar

Alimentos que o bebê não deve comer

Com base no método BLW todo alimento que não dê para ser segurado com a mão, não deve ser dado ao bebê, como sopas, purês, sucos e papinhas.

Alimentos açucarados, como sorvetes, açúcar, doces em geral, e os industrializados, como salsicha, linguiça, nuggets, biscoitos e qualquer tipo de fast food, não são recomendados. Da mesma forma que as refeições com sal e ricas em gordura não devem ser oferecidas ao bebê, pois podem criar um hábito alimentar inadequado, causando doenças como obesidade e diabetes ainda na infância ou adolescência.

Qual a quantidade de alimento dar

A quantidade de alimento a dar varia de acordo com a idade e aceitação do bebê. Para um bebê com 6 meses, o almoço ou o jantar deve conter em média de 2 a 3 colheres de sopa de todos os alimentos, incluindo proteína, vegetais, cereais e leguminosas. Já para o bebê aos 7 meses, deve-se dar entre 3 a 4 colheres de sopa no almoço e no jantar. Veja como deve ser a alimentação do bebê dos 0 aos 12 meses.

Já a quantidade de frutas a se oferecer ao bebê, deve ficar entre ½ porção nos lanches da manhã e da tarde e, se a criança quiser, a mesma quantidade pode ser oferecida após o almoço e jantar.

No entanto, é importante lembrar que nem sempre o bebê vai comer toda a refeição, sendo importante que os pais ou responsáveis observem se a criança ainda está com fome ou não e, se necessário, auxiliar na alimentação.

Como saber que o bebê comeu o suficiente

O bebê normalmente para de comer quando está saciado ou perde a curiosidade pelo alimento que está no prato. Uma das formas de saber se o bebê está comendo o suficiente é verificar se ele está crescendo e ganhando peso o suficiente em cada consulta com o pediatra. 

Outra forma de saber se o bebê comeu o suficiente, é ficar atento aos sinais de fome, quando a criança aponta ou fica empolgada quando vê os alimentos, e saciedade, quando a criança come mais devagar, empurra o alimento ou demora para engolir.

Como garantir que o bebê não engasgue

Para que o bebê não engasgue é importante que ele fique sentado à mesa durante as refeições, tendo atenção quanto ao alimento que pega e leva à boca. Além disso, o bebê nunca deve ficar sozinho, ficar deitado, andando ou com distrações, como quando está  brincando ou vendo televisão, enquanto come. 

Para evitar engasgos, deve-se evitar oferecer alimentos cortados em rodelas ou redondos, como uvas, vegetais crus, maçã crua, oleaginosas, como amêndoas, amendoim e nozes e pipoca, por exemplo. No entanto, também é importante que os pais ou responsáveis saibam o que fazer caso o bebê engasgue, como ligar para o atendimento de urgência e retirar o alimento da boca da criança com os dedos.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE, DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA, COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO. Guia alimentar para crianças menores de 2 anos. 2018. Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/julho/12/Guia-Alimentar-Crianca-Versao-Consulta-Publica.pdf>. Acesso em 11 Ago 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. A Alimentação Complementar e o Método BLW (Baby-Led Weaning). 2017. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/19491c-GP_-_AlimCompl_-_Metodo_BLW.pdf>. Acesso em 11 Ago 2021
  • ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE NUTRIÇÃO. 5 questões sobre o método Baby-Led Weaning. . Acesso em 11 Ago 2021
  • COPELAND, E, William et al. A Baby-Led Approach to Eating Solids and Risk of Choking. Journal of The American Academy of Pediatrics. Vol.148. 2.ed; 1-10, 2021
Mais sobre este assunto: