Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Incontinência Fecal e como tratar

A incontinência fecal é caracterizada pela perda involuntária ou incapacidade de controlar a eliminação do conteúdo do intestino, composto por fezes e gases, através do ânus. Apesar desta situação não trazer graves consequências para a saúde, pode provocar constrangimento e muita ansiedade.

Geralmente, a incontinência fecal atinge idosos com idade acima dos 70 anos, apesar de também poder surgir em jovens e crianças, e pode ser provocada, principalmente, por alterações no funcionamento dos músculos que formam o reto e o esfíncter do ânus, causadas por parto, cirurgias ou defeitos na anatomia da região, mas também pode ser desencadeada por diarréia, prisão de ventre, uso de medicamentos ou doenças neurológicas, por exemplo. 

O tratamento para incontinência fecal é muito importante para melhorar a qualidade de vida da pessoa, sendo, geralmente, indicado pelo coloproctologista, e inclui correções dos hábitos alimentares, ajustes de medicamentos que podem piorar os sintomas, exercícios de fisioterapia para recondicionamento do controle anal e, em alguns casos, a cirurgia. 

O que é Incontinência Fecal e como tratar

Quais são as causas

Várias alterações na fisiologia do ânus e reto podem causar incontinência, podendo haver a associação de mais de uma causa. Algumas das principais causas incluem:

  • Defeitos da musculatura do períneo causados pelo parto normal, cirurgias ou algum traumatismo na região;
  • Alterações nos nervos da região, como ocorre na neuropatia diabética ou por outras doenças neurológicas;
  • Inflamação na mucosa do reto, provocadas por infecções ou por radioterapia;
  • Alterações na consistência das fezes, tanto por diarréia como prisão de ventre;
  • Existência de prolapso retal ou megacólon, provocado pela doença de chagas, por exemplo;
  • Síndrome do intestino irritável;
  • Doenças metabólicas, como hipertireoidismo ou diabetes;
  • Uso de medicamentos, como Metformina, Acarbose, antidepressivos ou laxantes.

Nas crianças acima de 4 anos de idade, a incontinência fecal também é chamada de encoprese, e pode estar associada a dificuldades em controlar o funcionamento do esfincter anal devido a causas psicológicas, podendo estar ligada ao estresse, medo ou angústia, mas também pode ser causada pela prisão de ventre, já que o acúmulo de fezes ressecadas no intestino pode provocar o vazamento de fezes amolecidas ao redor do acúmulo fecal. Saiba como identificar e combater a prisão de ventre na criança

Principais sintomas

Os sintomas de incontinência fecal variam desde perdas involuntárias de gases até perda de grande quantidade de fezes líquidas ou sólidas, que provocam intenso constrangimento, ansiedade e diminuição da qualidade de vida da pessoa afetada. 

Sempre que há presença de um destes sintomas, a pessoa deve consultar um coloproctologista para avaliar o problema e indicar o melhor tratamento.

Como é feito o tratamento

O tratamento da incontinência fecal varia de acordo com a causa e a gravidade da doença. Os problemas mais simples podem ser tratados com mudança de hábitos alimentares, como aumento do consumo de fíbras e líquidos na dieta, como forma de regularizar o trânsito intestinal, além da diminuição de álcool, cafeína, gorduras e açúcares na dieta. Saiba mais sobre como deve ser a dieta na incontinência fecal.

A fisioterapia e exercícios de biofeedback são importantes para recondicionar os músculos da pelve, pois aumentam a força e resistência, estimulam o fluxo sanguíneo, o funcionamento dos nervos, além de aumentarem a consciência corporal.

Em algumas situações, o uso de medicamentos obstipantes, como Loperamida, pode ser indicado. Quando não há melhora com os tratamentos anteriores, pode ser indicada a realização de uma cirurgia, que pode atuar corrigindo músculos que estejam lesionados, reforçando a musculatura do canal anal enfraquecida ou, até, com o implante de um esfincter anal artificial, por exemplo.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...