Tratamento para incontinência urinária: exercícios, remédios e cirurgia

Revisão clínica: Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
janeiro 2022

O tratamento para incontinência urinária depende do tipo de incontinência que a pessoa possui, ou seja, se é de urgência, de esforço ou uma combinação desses 2 tipos.

No entanto, na maior parte dos casos, o tratamento pode envolver o uso de exercícios dos músculos pélvicos, fisioterapia, remédios ou até cirurgia, especialmente nos casos mais graves.

O ideal é que o tratamento para incontinência urinária seja indicado por um urologista, que irá avaliar o tipo de incontinência e a intensidade dos sintomas, indicando as melhores formas de tratamento.

Os tratamento mais utilizados para incontinência urinária são:

1. Exercícios de Kegel

Estes são exercícios específicos para os músculos do pavimento pélvico, em que se deve contrair os músculos por 10 segundos e, em seguida, relaxá-los por mais 15 segundos, repetindo-os cerca de 10 vezes, 3 vezes por dia.

Apesar de ser possível fazer os exercícios em casa, pode ser útil consultar um fisioterapeuta que poderá instruir pessoalmente como se deverá realizar estes exercícios corretamente para obter os melhores resultados. Depois de aprender a contrair os músculos certos pode-se realizar os exercícios em casa diariamente, de forma tranquila e sossegada.

2. Remédios

Existem diferentes tipo de remédios que podem ser indicados pelo médico para o tratamento da incontinência urinária, sendo usados para relaxar a bexiga, aumentar o tônus muscular da bexiga ou fortalecer o esfíncter.

O uso de remédios normalmente é indicado quando os exercícios de kegel não foram suficientes para controlar a perda de urina e só devem ser usados com orientação médica. Confira os principais remédios indicados para cada tipo de incontinência urinária.

3. Fisioterapia

A eletroestimulação é uma outra forma de tratar a perda de urina, que consiste em estimular a contração dos músculos do assoalho pélvico com pequenos impulsos elétricos.

4. Alimentação

Saber o que comer também pode ser útil para evitar a perda involuntária de urina. Algumas recomendações são:

  • Regular o intestino comendo alimentos ricos em fibras para evitar a prisão de ventre e assim diminuir a pressão sobre o abdômen, diminuindo os episódios de incontinência;
  • Evite beber bebidas alcoólicas e com cafeína, principalmente o café, pois estas bebidas estimulam muito a bexiga;
  • Perder peso através de uma alimentação saudável e da prática de exercícios físicos, exceto na incontinência urinária de esforço;
  • Evitar consumir alimentos e bebidas que possam irritar a bexiga, como picantes, bebidas com gás, frutas e sucos cítricos.

Veja mais dicas no vídeo a seguir:

5. Cirurgia

A cirurgia geralmente é recomendada nos casos mais graves, em que não é possível corrigir a perda de urina com as outras formas de tratamento. Existem diferentes tipos de cirurgia, no entanto, o principal objetivo sempre é fortalecer os músculos do pavimento pélvico.

Saiba como é feita a cirurgia, como é a recuperação e os cuidados necessários.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em janeiro de 2022. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em janeiro de 2022.
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.

Tuasaude no Youtube

  • Incontinência Urinária: 7 truques para o xixi não escapar

    06:04 | 55772 visualizações
  • INCONTINÊNCIA URINÁRIA | com Rosana Jatobá e Silvia Faro

    06:01 | 16476 visualizações
  • O que COMER na INCONTINÊNCIA URINÁRIA

    03:10 | 89418 visualizações