Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

HTLV: o que é, como identificar os sintomas e tratar a infecção

O HTLV, também chamado de Vírus Linfotrópico de Células T humanas, é um tipo de vírus da família Retroviridae e que, na maioria dos casos, não causa doenças ou sintomas, sendo pouco diagnosticado. Até o momento, não existe um tratamento específico, daí a importância da prevenção e acompanhamento médico.

Há dois tipos de vírus HTLV, o HTLV 1 e 2, podendo ser diferenciados por meio de uma pequena parte da sua estrutura e das células que atacam, em que o HTLV-1 invade principalmente os linfócitos do tipo CD4, enquanto que o HTLV-2 invade os linfócitos do tipo CD8.

Esse vírus pode ser transmitido de pessoa para pessoa por meio de relações sexuais desprotegidas ou por meio do compartilhamento de materiais descartáveis, como agulhas e seringas, por exemplo, principalmente entre usuários de drogas injetáveis, assim como também pode haver transmissão da mãe infectada para o recém-nascido e pelo aleitamento materno.

HTLV: o que é, como identificar os sintomas e tratar a infecção

Principais sintomas

A maioria das pessoas portadoras do vírus HTLV não apresentam sinais ou sintomas, sendo esse vírus descoberto em exames de rotina. No entanto, apesar de não ser frequente, algumas pessoas infectadas pelo vírus HTLV-1 apresentam sinais e sintomas que variam de acordo com a doença causada pelo vírus, podendo haver comprometimento neurológico ou hematológico:

  • No caso da paraparesia espástica tropical, os sintomas provocados pelo HTLV-1 demoram para a aparecer, mas é caracterizada por sintomas neurológicos que podem resultar em dificuldade para andar ou movimentar algum membro, espasmos musculares e desequilíbrio, por exemplo.
  • No caso da leucemia de células T, os sintomas da infecção pelo HTLV-1 são hematológicos, observando-se principalmente febre alta, suor frio, perda de peso sem causa aparente, anemia, aparecimento de manchas roxas na pele e baixa concentração de plaquetas no sangue.

Além disso, a infecção pelo vírus HTLV-1 pode estar associada com outras doenças, como poliomiosite, poliartrite, uveíte e dermatite, dependendo de como estiver o sistema imunológico da pessoa e do local em que a infecção acontece. O vírus HTLV-2 até o momento não está associado a qualquer tipo de infecção, no entanto, pode causar sintomas semelhantes aos causados pelo vírus HTLV-1.

A transmissão desse vírus acontece principalmente por meio da relação sexual desprotegida, mas também pode acontecer por meio da transfusão sanguínea, compartilhamento de produtos contaminados, ou da mãe para o filho por meio da amamentação ou durante o parto. Assim, pessoas que possuem a vida sexual de início precoce e ativa, que possuem infecções inflamatórias sexualmente transmissíveis ou que necessitam ou realizam várias transfusões, possuem mais risco de serem infectados ou transmitirem o vírus HTLV.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a infecção pelo vírus HTLV ainda não é bem estabelecido devido à baixa probabilidade do vírus em causar doenças e, consequentemente, sinais ou sintomas. No caso em que o vírus HTLV-1 causa paraparesia, pode ser recomendada a realização de fisioterapia para manter a mobilidade dos membros e estimular a força muscular, além de medicamentos que controlem os espasmos musculares e aliviem a dor.

Já no caso da leucemia de células T, o tratamento indicado pode ser a quimioterapia seguida de transplante de medula óssea.

Como não há tratamento, é importante que as pessoas que forem diagnosticadas com o vírus HTLV sejam acompanhadas periodicamente por meio de exames para que seja verificada a capacidade reprodutiva do vírus e as probabilidades de transmissão viral.

Apesar de não haver tratamento direcionado para o vírus HTLV, o diagnóstico rápido da infecção é importante para que o tratamento seja iniciado rapidamente para que seja estabelecido um tratamento mais adequado de acordo com o comprometimento causado pelo vírus.

Como evitar a infecção pelo HTLV

A prevenção da infecção pelo HTLV pode ser feita por meio do uso de preservativo nas relações sexuais, ausência de compartilhamento de materiais descartáveis, como seringas e agulhas, por exemplo. Além disso, a pessoa portadora do vírus HTLV não pode doar sangue ou órgãos e, caso a mulher seja portadora do vírus, a amamentação é contraindicada, pois o vírus pode ser transmitido para a criança. Nesses casos, é recomendado o uso de fórmulas lácteas infantis.

Diagnóstico do HTLV

O diagnóstico do vírus HTLV é feito por meios sorológicos e moleculares, sendo normalmente realizado o teste de ELISA e, em caso positivo, a confirmação é feita por meio do método de Western blot. Os resultados falso negativos são raros, pois o método utilizado para a detecção do vírus é bastante sensível e específico.

Para que seja feito o diagnóstico da presença desse vírus no organismo, normalmente é coletada uma pequena amostra de sangue da pessoa, que é enviada para o laboratório, em que serão feitos testes com o objetivo de identificar anticorpos produzidos pelo organismo contra esse vírus.

HTLV e HIV são a mesma coisa?

Os vírus HTLV e HIV, apesar de invadirem as células brancas do organismo, os linfócitos, não são a mesma coisa. O vírus HTLV e o HIV possuem em comum o fato de serem retrovírus e de possuírem a mesma forma de transmissão, no entanto o vírus HTLV não é capaz de se transformar em vírus HIV e nem de causar AIDS. Saiba mais sobre o vírus HIV.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem