Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar a paraparesia espástica e como tratar

A paraparesia é uma condição caracterizada pela incapacidade de mover parcialmente os membros inferiores, que pode acontecer devido a alterações genéticas, danos na coluna ou infecções virais, resultando em dificuldade para andar, problemas urinários e espasmo musculares.

Os sintomas podem surgir a qualquer momento da vida, sendo percebida, principalmente, a dificuldade para andar devido à perda de força e resistência muscular. Além disso, pode haver espasmos musculares, dificuldade de ereção e problemas urinários.

A paraparesia não tem cura, porém o tratamento é fundamental para melhorar a qualidade de vida da pessoa e reduzir os sintomas, sendo indicada a prática de atividades físicas e fisioterapia.

Como identificar a paraparesia espástica e como tratar

O que causa a paraparesia

A paralisia parcial dos membros inferiores pode ser classificada de acordo com a sua causa em dois tipos principais:

  • Paraparesia espástica hereditária, que é caracterizada por alterações genéticas e hereditárias que provocam dano ou degeneração progressiva das vias nervosas. Os sintomas desse tipo de paraparesia podem surgir em qualquer idade, mas normalmente surge entre os 10 e 40 anos e é caracterizada pelo enfraquecimento e enrijecimento progressivo das pernas.
  • Paraparesia espástica tropical, em que a paralisia parcial dos membros inferiores acontece devido à infecção pelo vírus HTLV-1 e os sintomas normalmente demoram para aparecer, sendo geralmente percebidos entre os 40 e 50 anos.

Além da causa genética e infecciosa, a paraparesia também pode acontecer devido a alguma situação que leve à compressão frequente dos membros ou lesão na coluna, como por exemplo acidentes de carro, quedas de cavalo e hérnia de disco, por exemplo, além de poder ser consequência de um quadro de esclerose múltipla.

Principais sintomas

Os sintomas da paraparesia podem surgir em qualquer momento, principalmente se for causada por alterações genéticas, podendo os sintomas surgirem logo a partir do primeiro ano de vida. Os sintomas são progressivos e acometem os membros inferiores, sendo os principais:

  • Enfraquecimento e rigidez muscular progressiva;
  • Espasmos musculares, em alguns casos;
  • Dificuldades de equilíbrio;
  • Problemas urinários;
  • Disfunção de ereção;
  • Dificuldade para andar;
  • Dor nas costas que pode irradiar para as pernas.

De acordo com a gravidade dos sintomas, a pessoa pode sentir necessidade de usar muleta ou cadeira de rodas, por exemplo. A consulta a um ortopedista ou clínico geral é indicada quando surgem os primeiros sintomas indicativos de paraparesia, pois assim, é possível que sejam feitos exames de diagnósticos e seja estabelecido o tratamento, prevenindo a evolução da doença.

Normalmente, a paraparesia é diagnosticada por meio da exclusão de doenças com sintomas semelhantes, como a esclerose múltipla, por exemplo, além da realização de ressonância magnética do cérebro e da medula espinhal e da eletromiografia, que é um exame que verifica lesões musculares e nos nervos por meio do registro da condução do impulso elétrico gerado pelo equipamento. Entenda como é feita a eletromiografia.

No caso da paraparesia hereditária, podem ser solicitados exames genéticos para verificar a presença de alguma mutação, bem como histórico familiar, para que seja visto se os parentes próximos possuem a alteração ou os sintomas da doença.

Paraplegia é a mesma coisa que paraparesia?

Apesar de indicarem a paralisia dos membros inferiores, paraplegia e paraparesia são diferentes. A paraparesia corresponde a uma incapacidade parcial de movimentar os membros inferiores cujos sintomas podem aparecer a qualquer momento da vida, pois a doença pode ser hereditária ou causada por um vírus.

No caso da paraplegia, a paralisia dos membros inferiores é total, ou seja, a pessoa não consegue mover as pernas em momento algum, se tornando dependente da cadeira de rodas. Essa situação geralmente acontece devido a lesões na medula espinhal e resulta não só na falta de mobilidade dos membros inferiores, mas também à incapacidade de controlar a urina e o intestino. Entenda o que é a paraplegia.

Como é feito o tratamento

A paraparesia não tem cura, por isso o tratamento é feito com o objetivo de aliviar os sintomas, sendo normalmente recomendado pelo médico o uso de medicamentos capazes de aliviar as dores e os espasmos musculares que podem ocorrer, como o Baclofeno, por exemplo. Além disso, é recomendada a realização de sessões de fisioterapia.

A fisioterapia é essencial no tratamento da paraparesia, pois os exercícios realizados ajudam a manter a mobilidade dos membros e estimular a força muscular, mobilidade e resistência, além de ajudar na prevenção das cãibras e dos espasmos.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar