Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

O que é hipocalemia, sintomas, causas e tratamento

A hipocalemia, também chamado de hipopotassemia, é uma situação em que é verificada baixa quantidade de potássio no sangue, o que pode provocar fraqueza muscular, cãibras e alteração nos batimentos cardíacos, por exemplo, podendo acontecer devido ao uso de laxantes, vômitos frequentes ou como consequência do uso de algum medicamento.

O potássio é um eletrólito que pode ser encontrado facilmente em vários alimentos, como banana, sementes de abóbora, suco de laranja e cenoura, por exemplo, e é fundamental para o bom funcionamento dos músculos e transmissão dos impulsos nervosos. Baixas concentrações desse eletrólito no sangue podem causar alguns sintomas e levar à consequências a longo prazo, sendo importante que a hipocalemia seja identificada e tratada corretamente de acordo com a orientação do médico. Saiba mais sobre o potássio.

O que é hipocalemia, sintomas, causas e tratamento

Sintomas de hipocalemia

A diminuição da quantidade de potássio no sangue pode levar ao aparecimento de alguns sinais e sintomas, uma vez que esse eletrólito é essencial para diversas funções no organismo. Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa e também de acordo com a gravidade da hipocalemia, no entanto, de forma geral, os principais sintomas são:

  • Cãibras;
  • Contração muscular involuntária;
  • Fraqueza constante;
  • Dificuldade para respirar;
  • Alteração dos batimentos cardíacos;
  • Paralisia, nos casos mais graves.

A quantidade normal de potássio no sangue é entre 3,5 mEq/L e 5,5 mEq/L, podendo variar entre laboratórios. Dessa forma, quantidades menores que 3,5 mEq/L caracteriza hipocalemia.

Principais causas

As principais causas que levam à diminuição de potássio no sangue são:

  • Vômitos e diarreias, que são as causas mais comuns da diminuição de potássio no sangue devido à perda pelo trato gastrointestinal;
  • Uso de alguns medicamentos, como insulina, salbutamol e teofilina, por exemplo, pois promovem a entrada do potássio nas células, havendo diminuição da sua concentração no sangue;
  • Hipertireoidismo, em que também há deslocamento do potássio para dentro das células;
  • Alteração nas glândulas adrenais, resultando no aumento da produção de aldosterona, que é um hormônio que regula o balanço entre sódio e potássio e que quando elevado favorece a eliminação de potássio na urina, o que resulta em hipocalemia;
  • Uso de laxantes de forma regular, já que pode levar à perda de eletrólitos, podendo, a longo prazo, causar problemas renais e cardíacos;
  • Síndrome de Cushing, que é uma doença que acontece devido ao aumento da concentração de cortisol no sangue e, como consequência disso, há maior excreção de potássio na urina, causando hipocalemia.

A deficiência de potássio no sangue raramente está relacionada com a alimentação, já que boa parte dos alimentos consumidos no dia-a-dia possuem quantidades adequadas de potássio. Conheça os alimentos ricos em potássio.

O diagnóstico da hipocalemia é feito a partir da dosagem de potássio no sangue e na urina, além de eletrocardiograma, já que pode haver alteração nos batimentos cardíacos. É importante que a hipopotassemia seja identificada e tratada adequadamente, pois concentrações muito baixa de potássio no sangue podem levar à paralisia muscular e insuficiência renal, por exemplo, sendo essa situação bastante grave para pessoas que possuem problemas cardíacos.

Como é feito o tratamento

O tratamento para potássio baixo no sangue é feito de acordo com a causa da hipocalemia, sintomas apresentados pela pessoa e concentração de potássio no sangue. Na maioria das vezes, o clínico geral indica o uso de suplemento oral de potássio, que deve ser usado em pequenas doses durante refeição para evitar irritação do sistema gastrointestinal.

No casos mais graves, que é quando a concentração de potássio encontra-se igual ou abaixo de 2,0 mEq/L, é recomendada a administração do potássio diretamente na veia para que os níveis desse eletrólito sejam regularizados mais rapidamente. Também é indicado o potássio diretamente na veia quando há alterações muito grandes no ritmo cardíaco ou quando mesmo com o uso dos suplementos orais, o nível de potássio continua a cair.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • MANUAL MSD. Hipopotassemia. Disponível em: <https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/dist%C3%BArbios-end%C3%B3crinos-e-metab%C3%B3licos/dist%C3%BArbios-eletrol%C3%ADticos/hipopotassemia>. Acesso em 10 Mai 2019
  • DAL MOLIN, Christine Z.; TREVISOL, Daisson José. Hipocalemia grave persistente: Síndrome de Gitelman e diagnósticos diferenciais. Jornal Brasileiro de Nefrologia. Vol 39. 3 ed; 337-340, 2017
  • BMJ - BEST PRACTICE. Avaliação da hipocalemia. Disponível em: <https://bestpractice.bmj.com/topics/pt-br/59>. Acesso em 10 Mai 2019
  • DUTRA, Valéria F. et al. Desequilíbrios hidroeletrolíticos na sala de emergência. Rev Bras Clin Med. São Paulo . Vol 10. 5 ed; 410-419, 2012
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem