Hidroxicloroquina: o que é, para que serve e efeitos colaterais

julho 2022

A hidroxicloroquina é um remédio indicado para o tratamento da malária, porque aumenta a ação das células de defesa do organismo, combatendo o Plasmodium vivax, o Plasmodium malariae e o Plasmodium falciparum, que são um dos parasitas responsáveis pela doença.

Além disso, a hidroxicloroquina também possui ação imunomoduladora, diminuindo a inflamação do organismo e sendo, por isso, recomendada para o tratamento da artrite reumatoide, lúpus eritematoso, doenças de pele e doenças reumáticas.

A hidroxicloroquina, ou sulfato de hidroxicloroquina, pode ser comprada, somente com receita médica, em farmácias e drogarias, sendo encontrada com os nomes comerciais de Plaquinol e Reuquinol, por exemplo, e deve ser usada somente sob a orientação de um médico.

Para que serve

A hidroxicloroquina destrói as células do P. vivax, do P. malariae e do P. falciparum, que são um dos parasitas responsáveis pela transmissão da malária. Esse remédio também possui ação imunomoduladora, diminuindo as inflamações do organismo.

Por suas propriedades, a hidroxicloroquina é indicada para tratar as seguintes situações:

  • Malária;
  • Artrite reumatoide;
  • Artrite reumatoide juvenil;
  • Lúpus eritematoso sistêmico;
  • Síndrome de Sjögren;
  • Lúpus eritematoso discoide.

Além disso, a hidroxicloroquina também pode ser indicada para o tratamento de doenças de pele, como dermatite e erupção polimorfa à luz, uma doença hereditária que causa prurido intenso e pequenas lesões e placas vermelhas no colo, nos braços, mãos, pernas e face, após exposição à radiação ultravioleta do sol. 

Como usar

O comprimido da hidroxicloroquina deve ser tomado por via oral, junto com uma refeição ou com um copo de leite, conforme orientação médica. A dose e tempo de uso desse remédio depende do tipo de problema a ser tratado, que inclui:

1. Lúpus eritematoso sistêmico e discoide

A dose inicial de hidroxicloroquina para tratar o lúpus em adultos é entre 400 a 800 mg por dia e a dose de manutenção é de 200 a 400 mg por dia, que ajudam a ajudam aliviar alguns sintomas da doença, como sensibilidade à luz, queda de cabelo, manchas na pele e dor nas articulações. Conheça outros tratamentos indicados para o lúpus.

2. Artrite reumatoide e juvenil

Para o tratamento da artrite reumatoide no adulto, a dose inicial normalmente recomendada é de 400 a 600 mg de hidroxicloroquina por dia e a dose de manutenção é de 200 a 400 mg por dia, que ajudam a aliviar a dor e o inchaço nas articulações, melhorando a qualidade de vida. Conheça os sintomas da artrite reumatoide e veja como é feito o tratamento.

Já para a artrite crônica juvenil o uso máximo recomendado é de 6,5 mg por kg de peso corporal por dia, até uma dose máxima diária de 400 mg, devendo ser usada com orientação do pediatra.

3. Doenças fotossensíveis

Para o tratamento de doenças fotossensíveis na pele que podem surgir ou piorar com a exposição à radiação ultravioleta do sol, como erupção polimorfa à luz e alergia ao sol, a dose inicial recomendada é de 400 mg de hidroxicloroquina por dia e, depois, reduzida para 200 mg ao dia, conforme orientação médica. É indicado começar o tratamento alguns dias antes da exposição ao sol.

4. Malária

As doses da hidroxicloroquina para o tratamento da malária, dependem da idade e da fase da doença, que incluem:

  • Tratamento supressivo: em adultos, a dose recomendada é de 1 comprimido de 400 mg, 1 vez por semana. Já em crianças, é indicado o uso de 6,5 mg por kg de peso corporal, 1 vez por semana. Quando possível, o tratamento supressivo deve ser iniciado 2 semanas antes da exposição às áreas de maior risco. Caso não seja possível, é indicada uma dose dupla inicial de 800 mg para adultos e de 12,9 mg por kg de peso corporal para crianças, que devem ser divididas em duas doses, com 6 horas de intervalo, de acordo com a orientação do médico. O tratamento deve continuar por 8 semanas após a exposição.
  • Tratamento na crise aguda: em adultos, a dose inicial é de 800 mg de hidroxicloroquina, seguida de 400 mg após um intervalo de 6 a 8 horas e, depois, 400 mg por dia durante 2 dias consecutivos ou, em alternativa, pode-se tomar uma dose única de 800 mg. Em crianças, a dose da hidroxicloroquina deve ser calculada pelo pediatra, sendo normalmente recomendado administrar uma primeira dose de 12,9 mg por kg de peso corporal (não exceder 800 mg), uma segunda dose de 6,5 mg por kg de peso corporal (não exceder 400 mg), seis horas após a primeira dose, uma terceira dose de 6,5 mg por kg de peso corporal, 18 horas após a segunda dose, e uma quarta dose de 6,5 mg por kg de peso corporal, 24 horas após a terceira dose.

O tratamento com a hidroxicloroquina deve ser feito somente com orientação médica, especialmente em crianças, para que a dose seja calculada corretamente de acordo com o peso da criança.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem surgir com o uso da hidroxicloroquina são perda do apetite, mudança de humor, dor de cabeça, visão turva, tontura, dor na barriga, náuseas, diarreia, vômitos, erupções na pele e coceira.

Além disso, em casos mais raros, esse remédio também pode causar reações mais graves, como problemas de visão, hipoglicemia, taquicardia, arritmia, problemas de saúde mental, como ansiedade, alucinações e depressão.

Quem não deve usar

A hidroxicloroquina não deve ser usada por pessoas com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes presentes na fórmula, com retinopatias pré-existentes ou que tenham menos de 6 anos de idade. Também não deve ser usada por pessoas com psoríase ou miastenia grave.

Pessoas que usam medicamentos, como insulina, hipoglicemiantes orais, antidepressivos, anticonvulsivantes, antiepiléticos e medicamentos para o tratamento de doenças cardiovasculares, antiácidos, por exemplo, devem informar ao médico antes de começarem o uso da hidroxicloroquina, porque estes remédios podem interagir, reduzindo ou aumentando seus efeitos.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em julho de 2022. Revisão clínica por Flávia Costa - Farmacêutica, em julho de 2022.

Bibliografia

  • AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Consultas - Bulário eletrônico: hidroxicloroquina. Disponível em: <https://consultas.anvisa.gov.br/#/bulario/q/?nomeProduto=sulfato%20de%20hidroxicloroquina>. Acesso em 17 mai 2022
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.

Tuasaude no Youtube

  • ARTRITE: exercícios para aliviar a dor

    04:49 | 231742 visualizações
  • ARTRITE: o que pode e o que não pode comer

    03:49 | 236967 visualizações