Gordofobia: o que é, consequências e como combater

Revisão médica: Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
julho 2022

A gordofobia é a discriminação que as pessoas que estão acima do peso sofrem devido à sua composição corporal, o que pode levar ao desenvolvimento de consequências a nível social, pessoal e emocional. Essa fobia é baseada na ideia sem fundamento de que as pessoas estão acima do peso por descuido com a sua saúde, preguiça ou falta de vontade em ter um corpo socialmente saudável.

A obesidade é caracterizada pelo excesso de peso, o que resulta em diversos prejuízos para a vida da pessoa, como o desenvolvimento de doenças como diabetes, pressão alta, colesterol elevado, indisposição e baixa auto-estima. Conheça mais sobre os tipos de obesidade e como prevenir.

As consequências da gordofobia incluem uma série de situações que repercutem em várias áreas da vida diária, que vão desde ao bullying, insultos na rua e até dificuldade para ter acesso a um cuidado médico de qualidade sem que o profissional da saúde se concentre na obesidade da pessoa. Por isso, é importante adotar medidas para evitar a gordofobia em todas as questões sociais.

Tipos de gordofobia

A gordofobia impacta em várias áreas sociais, de forma que pode ser classificada, didaticamente, em alguns tipos:

  • Gordofobia escolar: a obesidade é a principal causa de bullying nas escolas, afetando o humor da criança e fazendo com que se isole de seus colegas. Nos casos mais graves, pode haver a necessidade de mudança da escola ou a criança apresentar pensamentos suicidas. Confira mais consequências do bullying.
  • Gordofobia médica: em que os médicos deduzem que o problema de saúde está diretamente relacionada com a obesidade, sem que seja feita uma investigação mais detalhada da verdadeira causa e sendo indicados tratamentos médicos para emagrecer;
  • Gordofobia laboral: em que a dificuldade para arranjar trabalho é baseada na rejeição da pessoa apenas pelo fato de estar acima do peso, sem que tenha sido levado em consideração as suas habilidades, técnicas, estudos ou experiências de trabalho;
  • Gordofobia esportiva: existe falta de interesse de alguns treinadores esportivos para treinar uma pessoa que está acima do peso, sob o pretexto de que a meta é inalcançável. Além disso, esse tipo de gordofobia está relacionada com a exclusão da pessoa de alguns esportes coletivos, como futebol e o basquete, por exemplo.

A rejeição e a exclusão vivenciada por pessoas obesas interfere diretamente em vários quesitos da vida diária, resultando em baixa auto-estima e diminuição do contato social, o que pode ter como consequência o aparecimento de sintomas de depressão e ansiedade.

Diferença entre gordofobia e obesofobia

A gordofobia é a discriminação a pessoas gordas pelo fato de serem gordas, o que incentiva comportamentos de exclusão social, causando consequências interpessoais e mentais a pessoa vítima dessa prática.

No entanto, em muitos casos, pessoas que possuem aversão à pessoas gordas tendem a ter obesofobia, que é definida pelo medo de aumentar de peso e, por tanto, ser obeso.

Principais consequências

As principais consequências da gordofobia são alterações emocionais, físicas e sociais nas pessoas obesas, sendo as principais:

  • Bullying na escola ou no trabalho;
  • Culpa e vergonha do próprio corpo;
  • Transtornos alimentares, como anorexia ou bulimia;
  • Transtornos de ansiedade e/ ou depressão;
  • Discriminação laboral, escolar e familiar;
  • Dificuldade para se relacionar com outras pessoas;
  • Isolamento por medo de receber críticas de pessoas conhecidas ou estranhas sobre o peso corporal;
  • Evitar eventos sociais.

A falta de consideração faz com que as pessoas obesas também tenham maior dificuldade para conseguir roupas e móveis adequados ao seu tamanho e peso.

Como combater a gordofobia

A gordofobia é um problema social que afeta severamente quem a sofre e, por isso, é importante adotar medidas que estimulem um ambiente inclusivo, além de promover um maior acesso à informação sobre o tema. Além disso, é fundamental a promoção de uma vida saudável que inclua bons hábitos de vida e uma alimentação equilibrada, assim como o amor próprio e autoconhecimento positivo.

Combater a gordofobia implica uma melhora nas políticas de contratação das empresas, um esforço dos profissionais de saúde para não realizar prejulgamentos, inclusão das pessoas com excesso de peso em esportes coletivos e uma maior educação na escola sobre as diversidades corporais.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em julho de 2022. Revisão médica por Dr. Gonzalo Ramirez - Clínico Geral e Psicólogo, em julho de 2022.

Bibliografia

  • FULTON M et al. Obesity, Stigma And Discrimination. StatPearls Publishing. 2022
  • QUIRÓS, Gabriela. Gordofobia: Efectos Psicosociales de la Violencia Simbólica y de Género Sobre los Cuerpos. Una Visión Crítica en la Universidad Nacional, Heredia. Tesis de Licenciatura, 2019. Universidad Nacional de Costa Rica.
Mostrar bibliografia completa
  • RUBINO F et al. Joint international consensus statement for ending stigma of obesity. Nat Med. 26. 4; 485-497, 2020
  • INSTITUTO CANARIO DE IGUALDAD. GUÍA BÁSICA SOBRE GORDOFOBIA: Un paso más hacia una vida libre de violencia. 2020. Disponível em: <https://www.consaludmental.org/publicaciones/Guia-gordofobia.pdf>. Acesso em 28 jun 2022
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.