Bullying: o que é, tipos, sintomas e consequências

O bullying é um termo em inglês que se refere ao assédio ou intimidação a uma pessoa de forma intencional e repetida que pode acontecer na escola ou no trabalho através de ações verbais, mensagens escritas e/ou abuso físico e psicológico. Essa situação é mais comum de acontecer na infância e na adolescência, resultando em baixo rendimento escolar e problemas psicológicos graves.

Apesar de ser mais frequente nas escolas e no trabalho, o bullying pode também acontecer em outros cenários, como em clubes desportivos e na família, por exemplo, levando ao desenvolvimento de sintomas como baixa auto-estima, isolamento e comportamentos suicidas, em alguns casos. Por isso, é importante que a partir do momento que se tem conhecimento de uma vítima de bullying, sejam tomadas ações com o objetivo de interromper esses comportamentos abusivos e, assim, prevenir consequências psicológicas graves para a pessoa.

Existem vários tipos de bullying que podem levar a pessoa a desenvolver transtornos psicológicos como ansiedade e depressão e, por isso, é importante que a vítima de bullying receba acompanhamento psicológico para aliviar os sintomas e as consequências produzidas pela intimidação e assédio constantes sofridos.

Imagem ilustrativa número 1

Tipos de bullying

O bullying pode ser praticado de diversas formas, seja por xingamentos, agressões ou isolamento e, assim, pode ser classificado em alguns tipos principais:

  • Bullying verbal, que é o tipo mais comum de bullying praticado nas escolas e que começa com um apelido maldoso, normalmente relacionado com alguma característica da pessoa. Além dos apelidos, esse tipo de bullying é caracterizado por xingamentos e humilhações constantes, o que pode fazer com que aquela criança que sofreu bullying verbal cresça sem acreditar nas suas competências e tenham medo de se relacionar com outras pessoas;
  • Bullying físico, que é caracterizado por violência física, ou seja, nesse tipo de bullying a vítima leva chutes, socos, pontapés ou tem a passagem bloqueada pelo simples fato de usar óculos, aparelho ou estar um pouco acima do peso, por exemplo. Esse tipo de bullying é comum, mas passa muitas vezes despercebido pois é pode ser interpretado como brincadeira de amigos, por exemplo;
  • Bullying psicológico, em que a vítima sofre constantemente intimidações ou chantagens, além de ser frequentemente vítima de calúnias e boatos, além de perseguições no que diz respeito à orientação sexual, religião ou peso. O bullying psicológico pode levar à depressão e ansiedade;
  • Bullying virtual, também conhecido como cyberbullying, é caracterizado por ataques verbais e psicológicos pelas redes sociais. Nesse tipo de bullying a internet é a maior aliada, sendo a principal ferramenta de divulgação de fotos, vídeos ou comentários maldosos sobre a pessoa;
  • Bullying social, em que a pessoa é constantemente isolada das atividades e do convívio diário com os colegas de trabalho ou da escola.

É difícil que apenas um tipo de bullying seja praticado, normalmente nas escolas podem ser percebidos bullying físico, psicológico, verbal e social. Apesar de ser algo relativamente comum nas escolas, o bullying pode acontecer em qualquer idade e em qualquer ambiente, pois qualquer comentário feito sobre outra pessoa e que possa interferir na sua vida pode ser considerado bullying.

Sintomas de bullying

O bullying pode causar sintomas físicos e emocionais que podem levar ao desenvolvimento de transtornos mentais como ansiedade generalizada ou depressão que podem levar a pessoa a tentar contra a sua própria vida. Os principais sintomas de bullying são:

  • Baixa auto-estima;
  • Isolamento;
  • Ansiedade e/ ou depressão;
  • Alterações do sono, como insônia ou terrores noturnos;
  • Recusa de ir ao trabalho ou à escola;
  • Ausência de contato visual;
  • Comportamento agressivo;
  • Mãos suadas;
  • Dor de cabeça;
  • Náuseas e vômitos;
  • Dor abdominal.

É importante que, no caso de crianças pequenas e adolescentes, se esteja em contato com professores e amigos, que podem dar informação sobre o comportamento da criança e, assim, seja possível identificar comportamentos que sejam diferentes dos de casa.

No caso dos adultos, é mais difícil, já que são pessoas pouco sociais, o que pode gerar uma falsa percepção de personalidade introvertida. Por isso, no caso de identificar algum sintoma ou ser testemunha de alguma ação de bullying, deve-se tentar dar apoio à vítima.

Principais consequências do bullying

A criança ou adolescente que sofre de bullying chora constantemente por raiva e tristeza, sendo que no seu dia-a-dia, manifesta sentimentos de medo, insegurança e angústia, desvalorizando suas qualidades.

bullying pode resultar em problemas à longo prazo, como dificuldade em relacionar-se com pessoas, provocando estresse no trabalho, pouca capacidade para manter um relacionamento amoroso, dificuldade na tomada de decisões, tendência à depressão, baixa auto-estima e pouca rentabilidade no trabalho devido a falta de confiança.