Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que pode ser dor no corpo todo

A dor no corpo todo pode acontecer devido a diversas situações, podendo ser associada à estresse ou ansiedade, ou ser consequência de processos infecciosos ou inflamatórios, como no caso da gripe, dengue e fibromialgia, por exemplo.

Assim, como a dor no corpo pode ser indicativo de problemas mais graves de saúde, é importante que seja observado se as dores estão acompanhadas por outros sinais e sintomas, como febre, dor de cabeça, tosse ou rigidez das articulações. Assim, se forem identificados outros sinais e sintomas além da dor, é recomendado que o clínico geral seja consultado, pois assim é possível identificar a causa de dor no corpo todo e iniciar o tratamento mais adequado.

O que pode ser dor no corpo todo

1. Estresse e ansiedade

O estresse e a ansiedade pode levar a um excesso de tensão, o que pode fazer com que os músculos fiquem mais enrijecidos e podendo levar à dor no corpo todo, sendo principalmente notada ao fim do dia no pescoço, ombros e costas.

O que fazer: É importante apostar em estratégias que ajudam a relaxar ao longo do dia, prevenindo a tensão e as dores do corpo. Assim, é recomendado descansar e praticar atividades relaxantes ou que promovam a sensação de bem estar, como meditação, yoga, caminhadas ou dança, por exemplo. Confira algumas formas de aliviar o estresse e a ansiedade.

2. Dormir na posição errada

A posição inadequada na hora de dormir pode favorecer as dores no corpo no dia seguinte, isso porque dependendo da posição em que se dorme pode haver sobrecarga nas articulações, principalmente na coluna, levando à dor.

Além da posição para dormir, a qualidade do sono também pode favorecer o aparecimento de dores no corpo, pois no caso de sonos curtos, pode não haver tempo suficiente para regenerar e, assim, não tem a energia necessária para funcionar corretamente. Quando isso acontece, é comum que se comece a sentir um mal-estar geral que vai se agravando e produzindo dor por todo o corpo.

O que fazer: Para evitar as dores, é recomendado ter atenção à posição em que se dorme, pois assim é possível evitar a sobrecarga nas articulações. Além disso, a posição também pode favorecer uma melhora na qualidade do sono. Veja quais são as melhores posições para dormir.

3. Gripe ou resfriado

A gripe e o resfriado são causas frequentes de dor no corpo, que normalmente é acompanhado de sensação de peso no corpo, mal estar geral, coriza, dor de cabeça e febre.

Apesar dessas doenças serem mais frequentes no inverno, também podem acontecer no verão, podendo a dor no corpo ser mais intensa devido à desidratação do organismo causada pela temperatura mais elevada do ambiente.

O que fazer: Nesses casos, é importante ficar de repouso em casa, beber pelo menos 1,5 litros de água por dia e ter uma alimentação saudável e equilibrada. Em alguns casos, pode ser recomendado também pelo médico o uso de medicamentos como Paracetamol ou Ibuprofeno para ajudar no alívio dos sintomas. Confira algumas opções de remédios caseiros para a gripe.

O que pode ser dor no corpo todo

4. Atividade física

A atividade física também pode levar ao aparecimento de dor no corpo todo, acontecendo com mais frequência em pessoas que são sedentárias, que não realizaram atividade física durante um período, que mudaram o tipo de treino ou realizaram um treino mais intenso. Isso faz com que seja desencadeado um processo inflamatório local, bem como a produção de enzimas e substâncias pelo corpo como consequência da prática de exercício que acabam por levar ao aparecimento da dor.

O que fazer: Quando a dor no corpo é devido à prática de atividade física, além do repouso é importante continuar a realizar exercícios, pois assim é possível acostumar os músculos aos poucos e, assim, evitar as dores musculares. No caso da dor ser muito intensa e impedir a realização de atividades simples do dia a dia, pode ser indicado pelo médico o uso de anti-inflamatórios. Veja como combater a dor muscular.

5. Artrite

A artrite é uma inflamação da articulação que leva à dor, rigidez e dificuldade para movimentar as articulações envolvidas e pode acontecer em pessoas de todas as idades, sendo mais frequente de acontecer em pessoas com mais de 40 anos.

O que fazer: O tratamento para artrite deve ser orientado pelo reumatologista, sendo normalmente indicado o uso de medicamentos para reduzir a inflamação e os sintomas, além de também poder ser indicada a realização de sessões de fisioterapia e, nos casos mais graves, cirurgia.

6. Fibromialgia

A fibromialgia é caracterizada pela presença de dores em alguns pontos específicos do corpo, que dá uma impressão de que se tem dor no corpo todo. Estas dores costumam ser piores durante a manhã e atingem, especialmente, as mulheres.

O que fazer: É recomendado consultar o reumatologista caso exista suspeita de fibromialgia, pois assim é possível avaliar os sintomas apresentados e iniciar o tratamento adequado, que normalmente é feito com remédios e exercícios orientados por um fisioterapeuta. Entenda mais sobre o tratamento para fibromialgia.

7. Dengue, Zika e Chikungunya

Dengue, Zika e Chikungunya são doenças causadas por vírus diferentes que podem ser transmitidos pelo mesmo inseto, que é o mosquito Aedes aegypti. Essas doenças possuem características bastante semelhantes, havendo em todas a presença de dor no corpo e nas articulações.

O que fazer: Na suspeita de Dengue, Zika ou Chikungunya é importante que o médico seja consultado para que sejam avaliados os sintomas e realizados testes que ajudem a diferenciar as três doenças, sendo então possível iniciar o tratamento mais adequado, que normalmente envolve o repouso e boa hidratação. Veja como saber se é Dengue, Zika e Chikungunya.

Quando ir ao médico

É importante consultar o clínico geral, reumatologista ou fisioterapeuta quando a dor no corpo não melhora após 3 dias e é acompanhada por outros sinais e sintomas, como febre persistente, dor muito intensa e que dificulta os movimentos, náuseas, vômitos, desmaio, suor noturno, perda de peso sem causa aparente e dificuldade para respirar.

Assim, após avaliação dos sintomas e da dor apresentada pela pessoa, o médico consegue identificar a causa da dor e, assim, indicar o tratamento mais adequado.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem