Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Dismorfia corporal: o que é, sintomas e tratamento

A dismorfia corporal é um transtorno psicológico em que existe preocupação excessiva pelo corpo, fazendo com que a pessoa sobrevalorize pequenas imperfeições ou imagine essas imperfeições, resultando num impacto muito negativo para a sua auto-estima, além de afetar sua vida no trabalho, escola e no convívio com amigos e familiares.

Este distúrbio afeta igualmente homens e mulheres, principalmente na adolescência, podendo ser influenciado por fatores genéticos ou ambientais. A dismorfia corporal, pode ser tratada com medicamentos antidepressivos e realização de sessões de psicoterapia, com ajuda de um psicólogo ou psiquiatra.

Dismorfia corporal: o que é, sintomas e tratamento

Como identificar os sintomas

As pessoas que sofrem de dismorfia corporal, preocupam-se em excesso com a aparência do corpo, mas, na maior parte dos casos, preocupam-se mais com pormenores do rosto, como com o tamanho do nariz, das orelhas ou a presença excessiva de acne, por exemplo.

Os sinais e sintomas característicos deste distúrbio, são:

  • Ter baixa auto-estima;
  • Demonstrar preocupação excessiva com determinadas partes do corpo;
  • Estar sempre se olhando no espelho ou evitar completamente o espelho;
  • Dificuldade para se concentrar em outras coisas do dia-a-dia;
  • Evitar a vida social;

Os homens com dismorfia corporal geralmente apresentam sintomas mais graves, possuindo uma preocupação maior com os órgãos genitais, constituição corporal e perda de cabelo, enquanto que as mulheres preocupam-se mais com a aparência da pele, peso, quadril e pernas.

Teste online de dismorfia corporal

Se acha que pode estar sofrendo com dismorfia corporal, responda ao seguinte questionário para saber seu risco:

  1. 1. Você se preocupa muito com sua aparência física, especialmente em determinadas partes do corpo?
  2. 2. Sente que pensa muito sobre seus defeitos de aparência e que gostaria de pensar menos sobre isso?
  3. 3. Sente que seus defeitos de aparência causam muito estresse ou que afetam suas atividades diárias?
  4. 4. Passa mais de uma hora por dia pensando nos seus defeitos de aparência?
  5. 5. Sua maior preocupação está relacionada com o fato de não se sentir suficientemente magro/a?
Imagem que indica que o site está carregando

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico consiste na observação, por parte de um psicólogo ou psiquiatra, dos comportamentos da pessoa, nomeadamente da forma como fala do seu corpo e da maneira como tenta esconder as suas imperfeições.

Dismorfia corporal e transtornos alimentares

O transtorno dismórfico corporal tem uma relação com os transtornos da alimentação, principalmente a anorexia nervosa, em que a pessoa possui também dificuldade para se relacionar com outras pessoas.

Os sintomas em ambos os transtornos são semelhantes, no entanto é importante o acompanhamento a longo prazo por uma equipe multiprofissional, já que há grane probabilidade de abandono do tratamento nos primeiros meses.

Transtorno dismórfico muscular

O transtorno dismórfico muscular, também conhecido como vigorexia, é caracterizada pela insatisfação constante da pessoa com a sua aparência muscular, acontecendo principalmente em homens, que normalmente acham que os músculos não estão suficientes grandes.

Assim, como consequência disso, a pessoa passa muitas horas na academia e adota uma dieta anabólica com o objetivo de ganhar massa muscular, além de apresentar sintomas de ansiedade e de dismorfia corporal.

Possíveis causas

Ainda não se sabe ao certo quais as causas que podem estar na origem deste distúrbio psicológico, mas pensa-se que pode estar relacionado com a deficiência de serotonina, e ser influenciado por fatores genéticos e pela educação da criança, num meio em que há uma preocupação excessiva com a imagem.

Como é feito o tratamento

Geralmente, o tratamento para a dismorfia corporal é feito com sessões de psicoterapia, nomeadamente através da terapia cognitivo comportamental. A terapia cognitivo-comportamental consiste na junção da terapia cognitiva e terapia comportamental, que se foca na forma como a pessoa processa e interpreta as situações, que podem gerar sofrimento. Saiba o que é a terapia cognitivo comportamental e veja como funciona.

Além disso, pode ser necessário tomar antidepressivos e ansiolíticos, que podem ser prescritos pelo psiquiatra. Estes remédios, podem ajudar a diminuir os comportamentos obsessivos associados à dismorfia corporal, contribuindo para melhorar a auto-estima e aumentar a qualidade de vida.

Bibliografia >

  • BJORNSSON, Andi S. et. al.. Body dysmorphic disorder. Dialogues Clin Neurosci.. Vol.12. 2.ed; 221–232, 2010
  • BONFIM, Grazielle Willian et. al.. Transtorno Dismórfico Corporal: revisão da literatura. Contextos Clínicos. Vol.9. 2.ed; 240-252, 2016
  • BROHEDE, Sabina et al. Validation of the Body Dysmorphic Disorder Questionnaire in a community sample of Swedish women. Psychiatry Research. Vol.210, n.2. 647-652, 2013
  • BEHAR, Rosa et al. Trastorno dismórfico corporal: aspectos clínicos, dimensiones nosológicas y controversias con la anorexia nerviosa. Rev Med Chile. 1-8, 2016
  • Referente a: "Sintomas de dismorfia corporal":

  • BROHEDE, Sabina et al. Validation of the Body Dysmorphic Disorder Questionnaire in a community sample of Swedish women. Psychiatry Research. Vol.210, n.2. 647-652, 2013
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem