Fluxo menstrual intenso: causas e como diminuir

abril 2022

O fluxo menstrual intenso é caracterizado pela maior quantidade de sangue perdida durante o período menstrual, o que faz com que os absorventes ou coletores menstruais sejam trocados/ esvaziados a cada hora. Além disso, enquanto que o período menstrual normal acontece entre 3 e 5 dias, o fluxo intenso se mantém por mais de 7 dias e normalmente é acompanhado por alguns sintomas como cólicas fortes e cansaço excessivo.

Assim, caso a mulher perceba que troca o absorvente a cada hora, que o coletor menstrual fica cheio muito rapidamente, quando existem sintomas e quando algumas atividades deixam de ser realizadas durante o período menstrual devido ao receio de haver vazamentos, é importante consultar o ginecologista para que sejam feitos exames que possam identificar a causa do aumento do fluxo e, assim, ser iniciado o tratamento mais adequado, evitando também o desenvolvimento da anemia.

Principais causas

As principais causas que podem fazer com que exista um aumento do fluxo menstrual são:

1. Alterações hormonais

As alterações nos níveis de estrogênio e progesterona, que são os principais hormônios femininos, são as principais causas relacionadas com o aumento do fluxo menstrual. Assim, quando há um desbalanço nos níveis hormonais, é possível verificar alteração no fluxo. Normalmente, níveis altos de estrogênio e baixos níveis de progesterona são responsáveis por fluxos menstruais mais intensos.

2. Uso de DIU de cobre

O DIU de cobre, também conhecido como DIU não-hormonal, é um método anticoncepcional eficaz que é inserido no útero e evita uma possível gravidez. No entanto, apesar de ser considerado um método vantajoso e com poucos efeitos colaterais, já que não libera hormônios, é comum que exista aumento do fluxo menstrual e cólicas intensas durante a menstruação. Veja quais são as principais vantagens e desvantagens do DIU de cobre.

3. Alterações ginecológicas

Algumas alterações ginecológicas como fibromas, miomas e pólipos no útero, doença inflamatória pélvica, alterações no colo do útero e endometriose, por exemplo, podem aumentar o fluxo menstrual. É importante que essas alterações sejam identificadas assim que surgirem os primeiros sinais e sintomas, pois assim é possível prevenir complicações.

4. Uso de medicamentos anticoagulantes

O uso frequente de medicamentos anticoagulantes pode favorecer o aumento do fluxo menstrual, uma vez que os fatores responsáveis por parar o sangramento excessivo não são ativados. Conheça mais sobre os anticoagulantes.

Como diminuir o fluxo menstrual

Para diminuir o fluxo menstrual intenso, é importante seguir as orientações do ginecologista, que pode indicar o uso de medicamentos que ajudam a aliviar os sintomas. Além disso, pode ser recomendado pelo médico o uso de suplementos de ferro, já que é comum que aconteça anemia como consequência do fluxo intenso. Saiba mais sobre o suplemento de ferro.

É importante também realizar o tratamento específico para a causa do fluxo intenso, podendo em alguns casos ser recomendado pelo médico a realização de procedimentos cirúrgicos, principalmente quando o fluxo intenso é devido à presença de pólipos, mioma, cistos ou fibromas, além de também poder ser indicada a reposição hormonal, retirada do DIU e/ ou anticoncepcionais.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em abril de 2022.

Bibliografia

  • CDC. Heavy Menstrual Bleeding. Disponível em: <https://www.cdc.gov/ncbddd/blooddisorders/women/menorrhagia.html>. Acesso em 25 jun 2020
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • Como aliviar a CÓLICA MENSTRUAL

    05:53 | 334966 visualizações
  • Como aliviar os sintomas de TPM

    04:16 | 167840 visualizações