Ferida no pênis: 7 principais causas e o que fazer

Revisão clínica: Rodolfo Favaretto
Urologista
março 2022

A ferida no pênis pode surgir devido a um machucado provocado pelo atrito com roupas muito apertadas, durante a relação sexual ou devido à má higiene, por exemplo. Também pode ser causada por alergia à roupa ou à produtos de higiene, por uma dermatite, mas também é possível que surja devido à infecções, como sífilis ou herpes genital, ou, até mesmo, devido à um câncer no pênis. 

Como existem causas variadas, caso surja uma ferida no pênis, é necessário procurar o urologista, para avaliar as características da lesão e solicitar exames, quando necessário. O tratamento irá depender da causa, e pode incluir pomadas cicatrizantes, antibiótico, antifúngico, antiviral, dentre outros. No caso da ferida ser devido a uma infecção sexualmente transmissível (IST), é importante que a (o) parceira (o) também seja tratada (o).

Além da ferida, o homem também poderá notar alteração no pênis, que pode corresponder às verrugas genitais, provocada pelo HPV, por exemplo. Veja como diferenciar entre as causas de caroço no pênis.

1. Fricção na glande

A ferida na glande, também conhecida como cabeça do pênis, pode acontecer devido à fricção que acontece na relação sexual vaginal, anal ou oral, podendo ser também devido ao atrito do pênis com a roupa, por exemplo, resultando em vermelhidão local, dor e sangramento, em alguns casos, sendo necessário tratamento imediato.

O que fazer: na presença de ferida na cabeça do pênis possivelmente relacionada com a fricção, é indicado que o médico seja consultado para que seja feita uma avaliação e seja iniciado o tratamento mais adequado para cura da ferida.

2. Irritação da pele

Algumas pessoas podem ter sensibilidade ao tecido das roupas, sabonete ou produtos de higiene, por exemplo, o que pode provocar áreas de vermelhidão, descamação ou ulceração na pele, acompanhados de coceira e queimação. 

Uma irritação na pele pode ser causada por atrito com certas roupas ou durante as relações íntimas. Ela também pode surgir pela má higiene na região, o que provoca o acúmulo de suor, oleosidade e micro-organismos na pele, podendo provocar uma inflamação conhecida como balanite. Saiba como identificar e tratar a balanite.

O que fazer: é necessário identificar e evitar o contato com o alérgeno. No caso de uma alergia, é possível utilizar medicamento anti-alérgicos em pomada ou comprimido, como hidroxizina, para aliviar os sintomas ou cremes que ajudam a facilitar a cicatrização, como Nebacetin ou Bepantol, por exemplo. A balanite é tratada com pomadas corticoides, antifúngicas ou antibióticas. Quando tratada corretamente, a ferida poderá cicatrizar em cerca de uma semana.

3. Herpes genital

O herpes genital é uma das causas mais comuns de ferida no pênis e é causado pelo vírus herpes simplex, que pode ser adquirido pelo contato com outra pessoa com lesões ativas, resultando no aparecimento de vermelhidão e de pequenas bolhas, acompanhadas de dor e queimação no local.

O que fazer: o tratamento do herpes genital é orientado pelo médico, e inclui o uso de medicamentos antivirais como aciclovir, fanciclovir e outros, em comprimidos ou pomadas, que ajudam a diminuir a replicação do vírus, além de pomadas ou géis anestésicos locais, como lidocaína, para reduzir os sintomas incômodos, como dor e ardência. Veja como identificar e tratar o herpes genital.

4. Sífilis

A sífilis é uma infecção causada pela bactéria Treponema pallidum, e provoca o surgimento de uma úlcera indolor cerca de 3 semanas após o contágio pela relação sem preservativo com um parceiro infetado pelo vírus. A falta de tratamento pode fazer com que a doença evolua para estágio mais avançados, como a sífilis secundária ou terciária.

O que fazer: é importante ir ao clínico geral ou urologista, para que avalie os sinais e sintomas e indique o tratamento mais adequado. Saiba como acontece e como tratar a sífilis.

5. Outras infecções

Outras infecções sexualmente transmissíveis também associadas a feridas no pênis incluem o linfogranuloma venéreo, donovanose ou HPV, por exemplo. As lesões penianas também podem surgir internamente, como na uretrite, que provoca dor e corrimento amarelado ou mais claro, e pode ser causada por bactérias, como a Neisseria gonorrhoeae, causadora da gonorreia.

O que fazer: depois de realizado o diagnóstico, é recomendado fazer o tratamento com medicamentos recomendados pelo médico, que incluem antibióticos ou, no caso do HPV, cauterização das lesões. 

6. Doenças autoimunes

Algumas doenças autoimunes podem também favorecer o aparecimento de feridas na pele e na região genital, principalmente no pênis, como é o caso da doença de Behçet, pênfigo, líquen, doença de Crohn, doença de Reiter, eritema multiforme ou dermatite herpetiforme, por exemplo. Estas doenças costumam ser acompanhadas de lesões em outros locais do corpo e de sintomas sistêmicos, como febre, cansaço ou perda de peso. 

O que fazer: a investigação e tratamento destas doenças são feitas pelo reumatologista ou dermatologista, com medicamentos que ajudam a regular a imunidade, como corticoides ou imunossupressores, por exemplo, o que também promove a melhora dos sintomas.

7. Câncer

O câncer de pênis é um tipo raro de tumor que pode surgir no órgão ou apenas na pele que o cobre, provocando o aparecimento de feridas, nódulos ou mudanças na coloração e/ou textura da pele. Esse tipo de câncer é mais frequente em pessoas com mais de 60 anos, mas também pode acontecer em jovens, especialmente nos homens que não fazem uma boa higiene da região íntima ou fumantes.

O que fazer: o tratamento do câncer no pênis é indicado pelo oncologista e urologista, e inclui uso de remédios, realização de cirurgia para remover o máximo de tecido afetado, além de quimioterapia ou radioterapia, dependendo da gravidade e do grau da lesão. Veja como identificar e tratar o câncer de pênis.

Além do aparecimento de feridas, o pênis pode sofrer outras alterações que precisa ser avaliadas por um urologista. Confira, no vídeo a seguir, as alterações mais comuns no pênis e o que significam:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em março de 2022. Revisão clínica por Rodolfo Favaretto - Urologista, em junho de 2020.
Revisão clínica:
Rodolfo Favaretto
Urologista
Médico formado pela Universidade de Ribeirão Preto com CRM-SP 133358 e especialista em Urologia desde 2016 pela Sociedade Brasileira de Urologia.

Tuasaude no Youtube

  • O que significam as ALTERAÇÕES NO PÊNIS (coceira, manchas, espinhas...)

    03:57 | 464181 visualizações