Caroço ou espinha no pênis: o que pode ser e como tratar

novembro 2022

Os caroços no pênis, muitas vezes semelhantes a espinhas, podem surgir em qualquer idade e, na maioria dos casos, estão relacionados com problemas benignos como pápulas peroladas ou grânulos de Fordyce, por exemplo. Além disso, também existem outras alterações que podem causar o aparecimento deste tipo de lesões, como linfocele, líquen plano ou verrugas genitais.

No entanto, como são uma alteração na imagem do pênis, podem causar ansiedade no homem por achar que podem ser sinal de câncer. Embora o câncer seja uma situação muito rara, também pode causar esse tipo de sintoma e, por isso, é importante consultar o urologista para identificar o problema correto e iniciar o tratamento mais adequado.

Veja o que as alterações no pênis podem dizer sobre a saúde:

As causas mais comuns de caroço ou espinha no pênis são:

1. Pápulas peroladas

Estas pápulas, também conhecidas como glândulas de Tyson, são pequenas bolinhas brancas, semelhantes a espinhas, que podem aparecer por baixo da cabeça do pênis, sendo muitas vezes confundidas com verrugas genitais. São glândulas normais e benignas que se encontram presentes desde o nascimento, mas que geralmente se manifestam apenas durante a adolescência. Além da alteração estética, estas glândulas não causam dor nem qualquer outra alteração importante.

Como tratar: normalmente não é necessário qualquer tratamento, porém se as pápulas causarem uma grande alteração da imagem do pênis, o urologista pode recomendar tratamentos de crioterapia ou cauterização no consultório. Veja mais sobre as pápulas peroladas (glândulas de Tyson) e como tratar.

2. Alergia

A alergia é uma das causas mais comuns e menos graves de espinhas no pênis, que pode surgir pelo uso de alguns tipos de sabonete, camisinha, lubrificante ou até mesmo pelo contato com algum tipo de tecido, principalmente se for tecido sintético, ao invés de algodão, por exemplo.

Como tratar: é importante tentar identificar o que está causando a alergia para evitar o contato com o tecido ou a substância. Por isso, é recomendado sempre tentar usar roupas de algodão e usar sabonetes próprios para a região íntima ou que não tenham muitos produtos químicos e perfumes. Além disso, em caso de suspeita de alergia ao látex, deve-se evitar o uso de camisinhas com esse material e optar pelos de poliisopreno sintético.

2. Grânulos de Fordyce

Os grânulos de Fordyce são uma alteração muito comum e benigna que provoca o surgimento de pequenas bolinhas brancas, ou amareladas, na cabeça ou corpo do pênis, não estando relacionados com nenhum tipo de doença sexualmente transmissível. Embora sejam mais frequentes durante a adolescência, devido às alterações hormonais, podem surgir em qualquer idade.

Como tratar: o tratamento é feito apenas por razões estéticas e pode incluir várias técnicas como o uso de gel de tretinoína, receitado pelo urologista, ou uso de laser para eliminar os grânulos. Muitas vezes, não é possível eliminar completamente este tipo de alteração. Veja mais sobre como tratar os grânulos de Fordyce.

4. Verrugas genitais

As verrugas genitais são causadas por uma infecção pelo vírus HPV que causa alterações na pele do pênis, que mantêm a coloração do local afetado mas que são rugosas e ásperas ao toque, sendo semelhantes à região superior da couve-flor. Estas verrugas podem variar muito de tamanho, mas normalmente não doem e podem ser observadas a olho nu.

Normalmente, as verrugas genitais surgem após uma relação íntima desprotegida, seja do tipo anal, vagina ou oral, com uma pessoa infectada. Entenda melhor o que significam verrugas no pênis e o que fazer.

Como tratar: quando existem sintomas, podem ser usadas pomadas, como Podofilina, receitadas pelo urologista, para eliminar as verrugas. Porém, é comum que as verrugas voltem a surgir, uma vez que o organismo demora vários anos para eliminar o vírus. Saiba mais detalhes do tratamento do HPV no homem.

5. Herpes

O herpes genital é uma infecção sexualmente transmissível (IST) causada pelo vírus do herpes simplex, que pode ser transmitido por meio da relação sexual desprotegida. A infecção por esse vírus pode levar ao aparecimento de bolhas ou caroços no pênis, que podem romper e formar feridas, que coçam e doem. As feridas do herpes, além de surgirem no pênis, podem também aparecer na região perianal ou no ânus.

Como tratar: no caso de ter havido relação sexual sem proteção ou suspeita de ter tido contato com uma pessoa potencialmente infectada, é recomendado consultar o urologista para que seja realizada uma avaliação clínica e, caso seja confirmada a infecção, iniciar o tratamento adequado, sendo importante comunicar à pessoa com quem teve relação sexual para que também realize o tratamento.

6. Molusco contagioso

O molusco contagioso é uma doença infecciosa causada pelo vírus Poxvirus, que pode afetar a região genital e provocar o surgimento de pequenas manchas ou bolhas que não causam dor e na cor da pele, podendo ser notada em qualquer parte do corpo, com exceção das mãos e dos pés. As manchas e/ ou bolhas causadas pelo molusco contagioso são pequenas, podendo ter 2 a 5 mm de diâmetro, porém em pessoas que possuem os sistema imune mais debilitado, pode ter até 15 mm de diâmetro.

Essa infecção é transmitida por meio do contato direto com as bolhas durante a relação sexual ou por meio do compartilhamento de roupas ou toalhas de banho de pessoas infectadas.

Como tratar: o tratamento deve ser orientado pelo dermatologista ou pelo pediatra, no caso de crianças, podendo ser recomendado o uso de medicamentos tópicos como Imiquimod a 5% ou Tretinoína, além de poder ser recomendada a realização de crioterapia ou laser, em alguns casos.

7. Linfocele

Este é um tipo de caroço duro que pode aparecer no corpo do pênis, especialmente após o contato sexual ou masturbação. Acontece quando o sistema linfático não é capaz de retirar os líquidos do pênis devido ao inchaço da ereção, que fecham as vias linfáticas. O linfocele geralmente desaparece alguns minutos ou horas após aparecer.

Como tratar: é uma alteração benigna que desaparece sozinha e, por isso, não precisa de qualquer tipo de tratamento médico. No entanto, fazer uma massagem sobre o caroço pode ajudar a drenar o líquido mais rapidamente. Se o caroço não desaparecer após várias horas deve-se consultar o urologista para identificar a causa e iniciar o tratamento.

8. Líquen plano

O líquen plano é uma inflamação da pele que pode afetar o pênis e que causa o surgimento de pequenas bolinhas, espinhas ou caroços vermelhos que coçam bastante. Não é conhecida uma causa para este problema, mas geralmente desaparece sozinho após algumas semanas, podendo voltar a surgir várias vezes ao longo do tempo.

Como tratar: o tratamento ajuda apenas a reduzir os sintomas e, na maior parte dos casos, é feito com o uso de corticoides em forma de pomadas ou cremes. No entanto, o médico também pode receitar o uso de um anti-histamínico, especialmente se existir coceira intensa. Saiba mais sobre o líquen plano.

9. Doença de Peyronie

A doença de Peyronie não tem uma causa específica, mas é responsável por provocar o desenvolvimento de placas duras no corpo cavernoso do pênis, que podem se manifestar como caroços duros em um lado do pênis. Além disso, é ainda comum o aparecimento de outros sintomas como ereção dolorosa ou encurvamento do pênis durante a ereção.

Como tratar: o urologista pode usar injeções de Colagenase ou Verapamil diretamente no caroço para reduzir o processo de fibrose que está provocando seu crescimento, mas, na maioria dos casos, é preciso fazer cirurgia para corrigir as alterações. Conheça todas as opções de tratamento para esta doença.

10. Câncer de pênis

Este é um dos tipos mais raros de câncer, mas que também pode provocar o surgimento de caroços, úlceras ou feridas, especialmente na cabeça do pênis. Este tipo de câncer é mais comum em homens com mais de 60 anos, que são fumantes e que não apresentam uma higiene adequada da região, mas também pode acontecer quando existe exposição inadequada da região à radiação ultravioleta ou quando existe exposição prolongada a irritantes.

Como tratar: o tratamento é quase sempre iniciado com uma cirurgia para remover o máximo de células cancerígenas, seguida de quimioterapia ou radioterapia. Nos casos mais graves, pode ser necessário remover o pênis para evitar que o câncer se espalhe pelo corpo. Confira outros os sinais de câncer de pênis e como é tratado.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em novembro de 2022. Revisão clínica por Rodolfo Favaretto - Urologista, em maio de 2020.
Revisão clínica:
Rodolfo Favaretto
Urologista
Médico formado pela Universidade de Ribeirão Preto com CRM-SP 133358 e especialista em Urologia desde 2016 pela Sociedade Brasileira de Urologia.

Tuasaude no Youtube

  • O que significam as ALTERAÇÕES NO PÊNIS (coceira, manchas, espinhas...)

    03:57 | 506066 visualizações
  • Como LAVAR O PINTO do jeito certo

    02:40 | 225400 visualizações
  • COMO COLOCAR A CAMISINHA CORRETAMENTE

    08:15 | 927619 visualizações
  • INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS | com Drauzio Varella

    14:11 | 161234 visualizações