Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Ferida na boca: o que pode ser e o que fazer

Revisão médica: Dr. Gonzalo Ramirez
Psicólogo e Clínico Geral
novembro 2022

As feridas na boca podem acontecer devido a aftas, pancadas na boca ou irritação do local devido a alimentos muito quentes ou frios, por exemplo. Além disso, as feridas na boca podem acontecer devido a infecção por vírus ou bactérias, ou ser indicativo de doença auto-imune, como o lúpus, ou de câncer na boca, que são situações que devem ser devidamente investigadas pelo médico e tratadas corretamente.

Assim, quando a ferida na boca dura mais de 1 semana ou é acompanhada por outros sintomas, como dor de cabeça, febre baixa, dor na garganta e ínguas, é importante que o clínico geral ou dentista para que seja identificada a causa da ferida na aboca e, assim, ser iniciado o tratamento mais adequado, que pode envolver o uso de medicamentos anti-inflamatórios, antibióticos, corticoides, imunossupressores ou antivirais, dependendo da causa.

Imagem ilustrativa número 2

As principais causas de feridas na boca são:

1. Aftas

A afta, cientificamente chamada de estomatite aftosa, caracteriza-se pelo surgimento de uma ou várias úlceras arredondadas que costumam ser pequenas e arredondadas, podendo surgir em qualquer local da boca, como lábio, língua, bochecha, palato ou, até mesmo, na garganta, causando muita dor e dificuldade para comer e falar.

O surgimento da afta pode estar relacionado a mordidas, consumo de alimentos cítricos, alteração do pH da boca por má digestão, carência de vitaminas ou alergia a medicamentos e, até, pelo estresse. Já em casos de aftas recorrentes, apesar da sua causa não ser totalmente explicada, pode estar relacionada a desequilíbrios do sistema imune.

O que fazer: a afta pode cicatrizar-se sem a necessidade de uso de medicamentos, no entanto é importante identificar o fator responsável pelo seu aparecimento. Em alguns casos, principalmente quando a afta causa incômodo e dor, pode ser indicado o uso de pomadas anestésicas, como benzocaína, corticoides tópicos, como Triancinolona ou Fluocinonida, ou agentes cicatrizantes, como Policresuleno.

Além disso, é importante melhorar a alimentação e ir ao médico para que seja encontrada a causa da diminuição da atividade do sistema imune e, assim, possa ser possível iniciar o tratamento adequado. Confira mais detalhes do tratamento para afta.

2. Machucados

Pequenos ferimentos na boca podem ser formados no dia a dia, e muitas vezes a sua causa pode passar despercebida. Alguns exemplos são aqueles formados por mordidas acidentais, uma prótese mal ajustada, aparelhos ortodônticos ou ser consequência de uma escovação exagerada, por exemplo.

Além disso, uma irritação também pode surgir pelo contato da mucosa com substâncias muito ácidas ou básicas, como ácido acetilsalicílico, ácido tricloroacético ou alguns produtos de cuidado oral, por exemplo.

O que fazer: este tipo de ferida costuma cicatrizar em poucos dias, sem ser necessário fazer qualquer tratamento. Porém, em alguns casos, o dentista pode recomendar o uso de pomada para facilitar e acelerar a cicatrização. No caso do machucado acontecer devido ao uso do aparelho ortodôntico, prótese dentária ou escovação dos dentes, é importante que o dentista seja consultado para que sejam feitos ajustes no aparelho e/ ou na prótese, além de ser feita uma orientação sobre como melhorar a escovação.

3. Alimentos muito quentes ou frios

A ferida na boca pode também aparecer devido ao consumo de alimentos muito quentes ou frios, provocando uma queimadura térmica, o que é mais comum na língua ou no palato.

O que fazer: nesse caso, é comum que as feridas cicatrizem em poucos dias, não sendo necessário realizar tratamento específico.

4. Herpes labial

O herpes labial é uma infecção causada pelo vírus herpes simplex, que leva ao aparecimento de pequenas feridas e bolhas na boca, principalmente nos lábios, que são dolorosas e podem estar acompanhadas de vermelhidão, coceira e ardência, podendo desaparecer em cerca de 10 a 14 dias.

O que fazer: de forma geral, não é necessário tratar as feridas, já que o próprio sistema imune combate a infecção naturalmente, aliviando os sintomas em alguns dias. Porém, para evitar a transmissão para outras pessoas e acelerar a cicatrização, o médico pode indicar o uso de pomadas com propriedades antivirais, por exemplo. Veja mais sobre o herpes labial.

5. Sífilis

A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível que pode ter como um dos sintomas o aparecimento de feridas na boca, principalmente quando a transmissão da doença aconteceu através do sexo oral. Outros sintomas que podem aparecer em caso de sífilis são feridas na região genital que não coçam, doem ou causam incômodo, mas que podem liberar um pequeno líquido transparente.

O que fazer: é fundamental que o médico seja consultado para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, pois assim é possível garantir a eliminação da bactéria e prevenir o desenvolvimento de complicações. As feridas da sífilis costumam desaparecer em alguns dias, mas não é indicativo de que a doença foi combatida. Pelo contrário, a bactéria continua no organismo se multiplicando e pode levar ao aparecimento de sintomas mais graves ao longo do tempo.

Assim, é importante que o tratamento com antibióticos seja feito conforme a orientação do médico. Entenda como é feito o tratamento para sífilis.

6. Infecção pelo HIV

A infecção pelo vírus HIV pode ter também como um dos primeiros sintomas o aparecimento de aftas e feridas na boca, o que acontece devido ao comprometimento do sistema imunológico causado pelo vírus. Além das feridas na boca, a pessoa pode apresentar dor de cabeça, febre baixa, garganta inflamada, dor nas articulações, cansaço excessivo e suor noturno, por exemplo. Confira outros sintomas da infecção pelo HIV.

O que fazer: é indicado que seja realizado um teste de HIV para confirmar a infecção e, assim, ser possível iniciar o tratamento mais adequado, que é feito com um conjunto de medicamentos antivirais com o objetivo de diminuir a taxa de multiplicação do vírus e, assim, prevenir o aparecimento dos sintomas e diminuir o risco de transmissão do vírus.

7. Cancro mole

O cancro mole é uma infecção sexualmente transmissível causada por uma bactéria que pode levar ao aparecimento de caroços e bolhas na região genital, além de feridas na boca, lábios e garganta, no caso da transmissão ter acontecido por via oral.

O que fazer: é importante que o clínico geral, infectologista, urologista ou ginecologista seja consultado para que seja feita uma avaliação, confirmado o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado, que normalmente envolve o uso de antibióticos. Entenda como é feito o tratamento para cancro mole.

8. Herpangina

A herpangina é uma infecção causada por vírus, mais comum em crianças entre 3 e 10 anos, e que pode ter como sintomas o aparecimento de pequenas feridas dentro da boca, língua e amígdalas, por exemplo, além de também poder haver febre, dor de garganta e ínguas no pescoço. Saiba reconhecer os sintomas de herpangina.

O que fazer: é recomendado levar a criança para o pediatra para que seja feita uma avaliação geral dos sintomas e, assim, seja indicado o melhor tratamento, que tem como objetivo promover o alívio dos sintomas, podendo ser recomendado o uso de medicamentos anti-inflamatórios e antitérmicos.

9. Lúpus eritematoso sistêmico

O lúpus eritematoso sistêmico, ou LES, é uma doença autoimune que pode ter como um dos sintomas o aparecimento de feridas dolorosas no canto da boca, além de dor ou inchaço nas articulações, aparecimento de manchas vermelhas na pele, cansaço excessivo, maior sensibilidade à luz e queda de cabelo, por exemplo. Confira outros sintomas do lúpus.

O que fazer: é importante que o reumatologista seja consultado para que seja iniciado o tratamento com o objetivo de prevenir o aparecimento dos sintomas e promover a qualidade de vida. Para isso, o médico pode indicar o uso de medicamentos anti-inflamatórios, corticoides ou imunossupressores. Veja com mais detalhes como é feito o tratamento para lúpus.

10. Câncer de boca

O câncer de boca é um tipo de tumor que pode se desenvolver na língua, bochecha, gengiva, lábios ou região orofaríngea e que pode ser inicialmente percebido por meio do aparecimento de feridas ou aftas na boca que demoram para cicatrizar. Outros sintomas que podem estar presentes no caso de câncer de boca são manchas vermelhas ou brancas na gengiva, lábios ou garganta, dor na garganta, caroços na boca que não desaparecem e mau hálito, por exemplo.

O que fazer: na presença de sinais e sintomas indicativos de câncer de boca, é importante que o dentista ou dermatologista seja consultado, pois assim é possível fazer uma análise dos sintomas e indicar a realização de exames que confirmem o diagnóstico. Caso o câncer de boca seja confirmado, o tratamento deve ser iniciado logo em seguida, podendo ser feita cirurgia, terapia alvo, imunoterapia, quimio ou radioterapia, dependendo das características e localização do tumor. Veja mais sobre o câncer de boca.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Dr. Gonzalo Ramirez - Psicólogo e Clínico Geral, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • SMITH, Lindsay; ANGARONE, Michael P. Sexually Transmitted Infections. Urol Clin North Am. Vol.42, n.4. 507-518, 2015
  • STATPEARLS. Chancroid. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK513331/>. Acesso em 30 set 2022
Mostrar bibliografia completa
  • KALAVREZOS, N.; SCULLY, C. Mouth Cancer for Clinicians. Part 1: Cancer. Dent Update. 42. 3; 250-2, 255-6, 259-60, 2015
  • BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE. Herpes (herpes simples, herpes labial). Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/230_herpes.html>. Acesso em 30 set 2022
  • JOHNS HOPKINS MEDICINE. Oral Herpes. Disponível em: <https://www.hopkinsmedicine.org/health/conditions-and-diseases/herpes-hsv1-and-hsv2/oral-herpes>. Acesso em 30 set 2022
  • CDC. Lupus Basics. Disponível em: <https://www.cdc.gov/lupus/basics/index.html>. Acesso em 30 set 2022
  • CDC. Oral Sex and HIV Risk. Disponível em: <https://www.cdc.gov/hiv/risk/oralsex.html>. Acesso em 30 set 2022
  • SEMINÁRIOS FORL. Estomatites. Disponível em: <https://forl.org.br/Content/pdf/seminarios/seminario_37.pdf>. Acesso em 30 set 2022
  • CENTRO DE INFORMAÇÃO DO MEDICAMENTO - ORDEM DOS FARMACÊUTICOS. Estomatite aftosa recorrente. Disponível em: <https://www.ordemfarmaceuticos.pt/fotos/publicacoes/cim_e_publicacoes_ear_4249789575ac7993984299.pdf>. Acesso em 30 set 2022
  • VIEIRA, Anna Clara F. et al. Tratamento da estomatite aftosa recorrente: uma revisão integrativa da literatura. RFO UPF. Vol.20, n.3. 384-392, 2015
  • BARER, Michael R et al. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 318-319.
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Sífilis: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção. Disponível em: <https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/sifilis>. Acesso em 30 set 2022
  • NHS - NATIONAL HEALTH SYSTEM. Mouth cancer: overview. 2019. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/mouth-cancer/>. Acesso em 30 set 2022
  • CANCER RESEARCH UK. Mouth cancer: How to spot the signs and symptoms and reduce your risk. 2017. Disponível em: <https://publications.cancerresearchuk.org/sites/default/files/publication-files/HM_AP_Mouth_Oct_2015.pdf>. Acesso em 30 set 2022
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Psicólogo e Clínico Geral
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.

Tuasaude no Youtube

  • Herpes - Alimentação para curar a ferida e prevenir a infecção

    03:27 | 686175 visualizações