Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Febre que vai e volta: o que pode ser e o que fazer

A febre é uma forma de defesa do organismo e em alguns casos pode aparecer e desaparecer em 24 horas ou permanecer por mais dias. A febre que vai e volta no bebê é comum e é uma das formas do organismo sinalizar que algo não está bem. Esse tipo de febre pode causar confusão para os pais, pois quando se pensa que está resolvida, a febre volta.

Embora a febre seja uma das manifestações que mais gera ansiedade nos pais, principalmente em recém-nascidos, quando ela vai e volta geralmente está relacionada à situações menos graves como reação após tomar uma vacina, o nascimento dos dentinhos ou até mesmo excesso de roupas no bebê. 

Considera-se que o bebê tem febre quando a temperatura passa dos 37,5ºC em uma medição na axila, ou 38,2º C no reto. Abaixo dessas temperaturas, geralmente, não há motivos para preocupação. Veja mais sobre como saber se é febre no bebê.

Febre que vai e volta: o que pode ser e o que fazer

Quando o bebê apresenta febre, na maioria das vezes, está relacionada à resfriados ou infecções virais. Outras causas mais comuns de febre que vai e volta no bebê são:

1. Reação após tomar vacina

A febre é um dos sintomas mais comuns após tomar vacina e pode iniciar em até 12 horas e durar de 1 a 2 dias. Em alguns casos a febre pode ir e voltar a aparecer em alguns dias.

O que fazer: deve-se consultar o pediatra para prescrição de remédios antitérmicos e analgésicos caso seja necessário. Além disso, é recomendado medir a temperatura regularmente e ficar atento ao aparecimento de outros sintomas como dificuldade de respiração e batimento cardíaco acelerado. Neste caso, deve-se entrar em contato com o médico imediatamente. Se o bebê tiver menos de 3 meses e febre acima de 38ºC axilar, é importante procurar assistência médica imediatamente. Veja outros sintomas de reação à vacinas e como aliviar os sintomas mais comuns.

2. Nascimento dos dentinhos

Quando os dentinhos começam a nascer, pode ocorrer inchaço das gengivas e febre baixa e passageira. Nesta fase, é comum o bebê levar as mãos à boca com frequência e babar muito. Além disso, o bebê pode recusar a comer.

O que fazer: é aconselhado observar a boquinha do bebê para verificar se a febre está relacionada ao nascimento de dentinhos. Pode-se embeber uma compressa esterilizada em água fria e colocá-la na gengiva do bebê para aliviar o desconforto e podem ser tomados antitérmicos ou analgésicos, desde que prescritos pelo médico. Se a febre persistir por mais de dois dias, deve-se entrar em contato com o pediatra. Confira mais dicas para aliviar a dor do nascimento dos dentinhos do bebê

3. Excesso de roupa

É natural os pais terem excesso de cuidado pelo bebê e neste caso, é possível que se coloque muita roupa no bebê mesmo quando não é necessário. No entanto, o excesso de roupa pode causar aumento da temperatura corporal, provocando febre baixa e que aparenta ir e voltar de acordo com a quantidade de roupas que o bebê está vestido.

O que fazer: retirar o excesso de roupa para que o bebê se sinta mais confortável e a temperatura corporal reduza. 

Quando ir ao médico

A febre no bebê deve ser sempre avaliada pelo pediatra, mas existem situações em que se deve procurar ajuda médica imediatamente:

  • Febre em bebês com menos de 3 meses de idade e temperatura maior que 38ºC;
  • Choro contínuo;
  • Recusa em comer e beber;
  • Apresentar vômitos e diarréia;
  • Apresentar manchas pelo corpo, principalmente manchas vermelhas e que tenham aparecido após o início da febre;
  • Rigidez da nuca;
  • Convulsão;
  • Dificuldade em respirar;
  • Sonolência exagerada e dificuldade em acordar;
  • Se a criança tem alguma doença crônica ou autoimune;
  • Febre por mais de dois dias em crianças com menos de dois anos;
  • Febre por mais de três dias em crianças com mais de dois anos.

É importante medir a temperatura corretamente, estar atento e informar ao médico todos os sinais que a criança apresenta. Veja como usar corretamente o termômetro.

Em todos os casos, é importante oferecer bastante líquido ao bebê para evitar desidratação devido ao aumento da temperatura corporal.

Bibliografia >

  • PREMIER HEALTH. Four Fever Fears and How to Handle Them. Disponível em: <https://www.premierhealth.com/your-health/articles/women-wisdom-wellness-/four-fever-fears-and-how-to-handle-them>. Acesso em 29 Set 2020
  • MANUAL MSD VERSÃO SAÚDE PARA A FAMÍLIA. Febre em bebês e crianças. 2018. Disponível em: <https://www.msdmanuals.com/pt/casa/problemas-de-sa%C3%BAde-infantil/sintomas-em-beb%C3%AAs-e-crian%C3%A7as/febre-em-beb%C3%AAs-e-crian%C3%A7as>. Acesso em 29 Set 2020
  • WING, Robyn; DOR, Maya R.; MCQUILKIN, Patricia A.. Fever in the Pediatric Patient. Emerg Med Clin N Am. 4. 31; 1073-1096, 2013
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem