A febre que vai e volta, conhecida também como febre intermitente, é um tipo de febre que aparece somente em algumas horas do dia, vai embora e, depois, retorna novamente, e que pode ter diversas causas, principalmente relacionadas a infecções, como malária, leptospirose, Zika ou tuberculose, por exemplo.

Além disso, a febre que vai e volta também pode ser um dos sintomas do linfoma, um tipo de câncer que afeta as células responsáveis por proteger o corpo contra infecções e doenças. Entenda o que é e conheça todos os sintomas do linfoma.

Ao apresentar a febre que vai e volta, é aconselhado passar por uma consulta com um clínico geral para que seja feita uma avaliação do estado de saúde e seja iniciado o tratamento mais adequado.

As principais causas da febre que vai e volta são:

1. Zika vírus

A febre que vai e volta é um dos sintomas da Zika, uma doença causada por um vírus transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti e que pode ser confundida com outras doenças, como COVID-19, gripe ou rubéola. Conheça as principais diferenças entre Zika, gripe e COVID-19.

O que fazer: deve-se ficar em repouso, beber bastantes líquidos, como água, chás ou soro caseiro e experimentar formas naturais para reduzir a febre nos momentos em que aparece, como tomar um banho levemente morno ou colocar panos frios na nuca e nas axilas. Veja outras formas naturais de baixar a febre sem remédios.

Além disso, é recomendado passar por uma consulta com um médico, que poderá também prescrever alguns medicamentos para ajudar a controlar a febre e a dor, como paracetamol  ou dipirona de 6 em 6 horas.

2. Malária

A malária é uma doença infecciosa transmitida pelo mosquito Anopheles que pode causar sintomas como dor de cabeça, náuseas, dor muscular e febre que vai e volta, que pode durar 24, 48 ou até 72 horas, de acordo com o tipo do parasita responsável pela infecção. Conheça outros sintomas e veja como é feito o tratamento da malária.

O que fazer: para um melhor diagnóstico e tratamento da febre é fundamental passar por uma consulta com um médico, que poderá indicar medicamentos, como cloroquina, artemeter + lumefantrina ou artesunato + mefloquina.

Algumas medidas caseiras que podem ajudar a aliviar os sintomas da malária incluem beber bastante água e chás, e manter uma alimentação balanceada.

3. Tuberculose

A febre baixa que vai e volta, a tosse seca, a dor no peito e dificuldades para respirar são sintomas que podem surgir devido a uma infecção por tuberculose, que é uma doença causada pela bactéria Bacilo de Koch e que pode atingir os pulmões, o sistema linfático ou os ossos, por exemplo.

O que fazer: ao apresentar os sintomas da tuberculose, deve-se consultar um pneumologista ou clínico geral para avaliação completa dos sinais e sintomas e, se necessário, fazer o tratamento com medicamentos, como rifampicina, isoniazida, pirazinamida e etambutol, que dura em torno de 6 meses.

Além disso, alguns chás, como ginseng, salgueiro branco e equinácea podem auxiliar na melhora de alguns sintomas de tuberculose, como febre alta e falta de energia. Veja como preparar alguns chás para ajudar a tratar a tuberculose.

4. Doença de Lyme (doença do carrapato)

A doença de lyme, conhecida também como a doença do carrapato, é causada pela picada de um carrapato contaminado pela bactéria Borrelia burgdorferi, levando ao aparecimento de sinais e sintomas, como lesão vermelha na pele, cansaço e febre que vai e volta. Entenda mais sobre os sinais e sintomas da doença do carrapato.

O que fazer: ao surgirem os primeiros sintomas da doença, é importante consultar um infectologista ou clínico geral para confirmar o diagnóstico e prescrever os tratamentos adequados, que geralmente incluem o uso de anti-inflamatórios e antibióticos, como azitromicina e amoxicilina.

5. Sepse

A sepse é uma reação aumentada do organismo contra infecções, como pneumonia, infecção urinária ou intestinal, podendo levar a diminuição da pressão arterial, aumento dos batimentos cardíacos, dificuldade respiratória e febre alta que vai e volta. Conheça as principais causas e sintomas da sepse.

O que fazer: ao apresentar os sintomas de sepse, é importante consultar um médico que poderá indicar a internação para o tratamento da sepse com o uso de remédios, como antibióticos e corticoides, diretamente na veia.

6. Leptospirose

A febre alta repentina que vai e volta, assim como olhos vermelhos e dor na panturrilha, costas e abdômen, são alguns dos sintomas da leptospirose, uma doença infecciosa que pode ser transmitida para pessoas através do contato com a urina e fezes de animais, como ratos, cães e gatos infectados por pela bactéria Leptospira.

O que fazer: ao surgirem sinais e sintomas de leptospirose, é fundamental passar por uma consulta com um clínico geral que vai realizar exame físico e solicitar exames de sangue, como hemograma, e recomendar o uso de medicamentos, como antibióticos, analgésicos e antitérmicos. Veja as principais causas e sintomas da leptospirose.

Além disso, também é recomendado beber bastante líquidos ao longo do dia, como água, água de coco e chás para evitar a desidratação.

7. Leishmaniose visceral

A Leishmaniose visceral é uma doença que ocorre quando o mosquito-palha ou birigui, infectado pelos protozoários Leishmania chagasi ou Leishmania donovani, pica a pessoa e libera esse parasita na corrente sanguínea, resultando na doença, podendo causar sintomas, como sangramento nas fezes e febre alta que vai a volta. Conheça outros sintomas e veja como é o tratamento da leishmaniose visceral.

O que fazer: na presença de um dos sintomas da leishmaniose, é fundamental procurar atendimento médico de urgência para evitar o risco de vida, e iniciar o tratamento que geralmente é feito com o uso de medicamentos antifúngicos e antiparasitários, como anfotericina B e antimoniato de meglumina.

8. Linfoma

O linfoma é um tipo de câncer que acontece nos linfócitos, que são células responsáveis por proteger o corpo contra diversas infecções e doenças, podendo levar ao surgimento de sintomas como suor noturno, cansaço excessivo e febre que vai e volta.

O que fazer: é importante consultar um clínico geral para que seja feita uma avaliação dos sinais e sintomas para iniciar o tratamento mais adequado, que pode incluir quimioterapia, imunoterapia ou cirurgia. Veja todos os tipos de tratamento indicados para o linfoma.

9. Síndromes autoinflamatórias

Algumas doenças autoinflamatórias raras, como a síndrome neurológica cutânea articular infantil crônica, a síndrome autoinflamatória familiar associada ao frio ou a síndrome de Muckle-Wells, podem causar, entre outros sintomas, irritação na pele e febre que vai e volta.

O que fazer: a melhor forma de tratar a febre causada pelas doenças autoinflamatórias é fazendo o correto tratamento das síndrome, que pode incluir o uso de medicamentos, como canaquinumabe e etanercepte, que devem ser prescritos por um médico após avaliação de todos os sinais e  sintomas, bem como a realização de exames laboratoriais.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em dezembro de 2021. Revisão médica por Dr. Gonzalo Ramirez - Clínico Geral e Psicólogo, em dezembro de 2021.

Bibliografia

  • MARSHALL, S, Gary. Prolonged and recurrent fevers in children. Elsevier. 68.ed; s83-s93, 2013
  • SOCIEDADE DE PEDIATRIA DO RIO DE JANEIRO. CAPS: um grupo de doenças autoinflamatórias. 2020. Disponível em: <http://soperj.com.br/caps-um-grupo-de-doencas-autoinflamatorias/>. Acesso em 27 dez 2021
Mostrar bibliografia completa
  • SPENCE, M, Inês. Febre, padrões de febre e o seu impacto na patologia. Tese de mestrado, 2015. Universidade de Coimbra.
  • FUNDACIÓN PARA LA FORMACIÓN Y INVESTIGACIÓN SANITARIAS DE LA REGIÓN DE MURCIA. Alteraciones de termorregulación III: Fiebre. Disponível em: <http://www.ffis.es/volviendoalobasico/6alteraciones_de_termorregulacin_iii_fiebre.html>. Acesso em 27 dez 2021
  • ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA. Sepse: O que é e por que ela precisa de um dia mundial?. 2021. Disponível em: <https://sp.unifesp.br/epm/noticias/dia-mundial-sepse-2021>. Acesso em 27 dez 2021
  • OGOINA, Dimie. Fever, fever patterns and diseases called ‘fever’ – A review. Journal of Infection and Public Health. Vol.4. 3.ed; 108-124, 2011
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.

Tuasaude no Youtube

  • COMO BAIXAR A FEBRE RÁPIDO

    03:48 | 433274 visualizações
  • Como aliviar os sintomas da Zika de forma natural

    04:23 | 59918 visualizações