Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Conheça o tratamento do Esôfago de Barrett

O esôfago de Barrett é um tipo de lesão do esôfago causada por episódios repetidos de refluxo gastroesofágico, e o seu tratamento costuma ser feito como uso de medicamentos que diminuem a acidez no estômago, de preferência, orientados por um gastroenterologista. O principais incluem:

  • Omeprazol, Pantoprazol, Lanzoprazol ou Esomeprazol, por exemplo, classificados como inibidores da bomba de prótons, e são os mais eficazes;
  • Ranitidina ou Cimetidina, por exemplo, classificados como antagonistas do receptor 2 de histamina, também muito úteis e mais baratos.

Além disso, também é muito importante adotar bons hábitos de alimentação, com uma dieta que evite as digestões difíceis e diminua a frequência dos refluxos.

Quando o tratamento através de remédios e dieta não são suficientes, uma alternativa é a realização de cirurgia, conhecida como a cirurgia anti-refluxo, na qual é construída uma nova válvula gastroesofágica, usando uma porção do estômago. Já em casos mais graves, nos quais existem maiores chances de transformação em câncer, pode, ainda, ser necessária a realização de cirurgias mais complexas, com a remoção do revestimento interno do esôfago, ou, até, com a remoção de parte ou todo o esôfago.

Conheça o tratamento do Esôfago de Barrett

Alimentação para ajudar no tratamento

O controle da alimentação é um importante passo para ajudar no tratamento refluxo gastroesofágico e do Esôfago de Barrett, sendo recomendado:

  • Fazer uma dieta pobre em gorduras e pobre em alimentos de difícil digestão ou apimentados, como feijoada, churrasco ou salgadinhos, pois são alimentos que ficam mais tempo no estômago, causando má digestão e aumentando as chances de refluxo;
  • Evitar bebidas com gás, como água com gás ou refrigerantes, pois aumentam as chances de refluxo, aumentando a produção de gases e agredindo a parede do estômago;
  • Pessoas sensíveis ao café ou a chás com cafeína, como chás mate ou preto, devem evitar este tipo de bebida, pois podem piorar os sintomas de refluxo;
  • Evitar tomar líquidos durante as refeições para o estômago não ficar muito cheio;
  • Esperar pelo menos 1 hora antes de ir deitar depois de comer, para facilitar a digestão;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

Outra dica importante na alimentação é comer devagar e mastigar bem os alimentos, pois este cuidado facilita a digestão e pode ajudar a prevenir o refluxo. Saiba mais sobre o que alimentos causam azia em alimentação para evitar azia.

Entenda o que é Esôfago de Barrett

O esôfago de Barrett é considerado uma complicação da doença do refluxo gastroesofágico, pois a exposição frequente da mucosa do esôfago ao conteúdo do estômago causa uma inflamação crônica e uma alteração do tipo de célula que compõe esta região, situação chamada de metaplasia intestinal, e é uma tentativa de proteção contra a acidez.

As pessoas portadoras desta situação têm um risco aumentado ao desenvolvimento de câncer de esôfago, por isso, o tratamento deve ser feito de forma correta. Também recomenda-se um acompanhamento regular da melhora ou piora da lesão, através de reavaliações com o gastroenterologista, além da realização de endoscopias com biópsia num intervalo que varia de meses a anos, a depender da gravidade da lesão de cada pessoa.

Possíveis sintomas

Apesar de nem sempre provocar sintomas, o portador de esôfago de Barrett pode apresentar sintomas de refluxo gastroesofágico, como azia, sabor ruim na boca, má digestão, sensação de queimação, tosse, rouquidão e dor e inflamação na garganta. Entenda melhor o que é e como indetificar o refluxo gastroesofágico.

Principais sintomas do Esôfago de BarretPrincipais sintomas do Esôfago de Barret

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico do Esôfago de Barrett é feito através de endoscopia, um exame no qual é inserido um tubo através da cavidade oral e que permite a observação do revestimento do esôfago, e a confirmação é feita com a análise da biópsia colhida durante a realização deste exame, com uma pequena amostra do tecido do esôfago, que depois é analisada pelo médico e em laboratório. Veja mais sobre como é feita a endoscopia.

Uma promessa para agilizar e evitar endoscopias repetidas para o diagnóstico do Esôfago de Barrett, é o exame feito com cápsulas, como o Cytosponge, que consiste em engolir uma cápsula guiada que percorre o trato gastrointestinal e é capaz de colher amostras de tecidos. Entretanto, este método ainda passa por testes e não é feito de rotina. 

Somente após a análise dos exames, o médico poderá concluir o diagnóstico e indicar o tratamento mais adequado.

Causas do Esôfago de Barrett

O Esôfago de Barrett é mais comum em pessoas com história de refluxo gastroesofágico, que é piorado por fatores como maus hábitos alimentares como consumo excessivo de frituras ou de refrigerantes, tabagismo e obesidade.

Por isso, é recomendado ir ao médico caso sinta sintomas de refluxo, como azia ou sensação de queimação, por exemplo, ou se tiver histórico familiar desta doença, para investigar se há este tipo de complicação e fazer o tratamento correto.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...