Erva-de-são-joão: para que serve e como usar

A erva-de-são-joão, também conhecida como hipericão ou hipérico, é uma planta medicinal que possui ação antidepressiva, ajudando a combater a depressão leve a moderada, assim como os sintomas associados de ansiedade e tensão muscular.

Além disso, por possuir compostos bioativos como hiperforina, hipericina, flavonoides e taninos, a erva-de-são-joão também ajuda a complementar o tratamento de cortes, queimaduras e feridas na pele.

O nome científico da erva-de-são-joão é Hypericum perforatum, que pode ser comprada na sua forma natural, geralmente as flores e folhas secas, em tintura ou em cápsulas, em lojas de produtos naturais, farmácias e alguns supermercados.

Para que serve

Por possuir propriedades antifúngicas, antidepressivas, antioxidantes e antibacterianas, a erva-de-são-joão pode ser usada para ajudar no tratamento de situações como:

  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Queimaduras leves;
  • Hematomas;
  • Feridas fechadas em processo de cicatrização;
  • Síndrome da boca ardente;
  • Dor muscular;
  • Psoríase;
  • Reumatismo.

A erva-de-são-joão também pode ajudar a diminuir os sintomas do déficit de atenção, síndrome da fadiga crônica, síndrome do intestino irritável e TPM. É ainda usada popularmente para melhorar hemorroidas, enxaquecas, herpes genital e cansaço.

Outras propriedades desta erva também incluem sua ação analgésica, antiviral, diurética, anti-inflamatória e antiespasmódica.

Como usar

As principais formas de usar a erva-de-são-joão é na forma de chá, tintura e cápsulas:

1. Chá de erva-de-são-joão

Ingredientes:

  • 1 colher de chá (2 a 3g) de flores e folhas de erva-de-são-joão seca;
  • 250 ml de água.

Modo de preparo:

Ferver a água em uma panela a ou chaleira. Após apagar o fogo, colocar a erva-de-são-joão na água, tampar e deixar repousar entre 5 a 10 minutos. Coar, deixar amornar e beber de 2 a 3 xícaras por dia, depois das refeições.

Com o chá também é possível fazer uma compressa, que pode ser aplicada na pele com uma gaze ou algodão, para ajudar no tratamento da dor muscular e na cicatrização de feridas.

2. Cápsulas

A dose geralmente recomendada é de 1 cápsula, 3 vezes ao dia, logo após as refeições e durante o tempo prescrito pelo médico ou fitoterapeuta.

3. Tintura de erva-de-são-joão

A dose recomendada da tintura de erva-de-são-joão é de 2 a 4 mL, diluído em 1 copo (100mL) de água, 3 vezes por dia. No entanto, a quantidade deve ser sempre recomendada por um médio ou outro profissional especializado no uso de plantas medicinais.

Possíveis efeitos colaterais

A erva-de-são-joão geralmente é bem tolerada, porém, em alguns casos, podem surgir alguns sintomas como dor de estômago, reações alérgicas, cansaço, agitação ou aumento da sensibilidade da pele à luz solar.

Quem não deve usar

A erva-de-são-joão não é indicada para pessoas com alergia ou sensibilidade à essa planta, assim como nao é recomendada para pessoas com de depressão grave.

Além disso, esta planta também não deve ser utilizada por mulheres grávidas, que estejam amamentando ou mulheres que estejam usando anticoncepcionais orais, já que essa planta pode alterar a eficácia desse medicamento. Crianças com menos de 12 anos não devem consumir a erva-de-são-joão.

Os extratos feitos com a erva-de-são-joão podem interagir com alguns medicamentos, como ciclosporina, tacrolimo, amprenavir, indinavir, irinotecano e varfarina. Essa planta também deve ser evitada por pessoas que fazem uso de buspirona, triptanos ou benzodiazepinas, metadona, amitriptilina, digoxina, finasterida, fexofenadina, finasterida e sinvastatina.

Os antidepressivos inibidores de recaptação de serotonina, como sertralina, paroxetina ou nefazodona também não devem ser usados em conjunto com a erva-de-são-joão.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em outubro de 2022. Revisão clínica por Manuel Reis - Enfermeiro, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • JORNAL DA USP. Entenda quais são as propriedades medicinais da erva-de-são-joão. Disponível em: <https://jornal.usp.br/atualidades/entenda-quais-sao-as-propriedades-medicinais-da-erva-de-sao-joao/>. Acesso em 07 out 2022
  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAAS GERAIS-CENTRO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PLANTAS AROMÁTICAS, MEDICINAIS E TÓXICAS. Erva-de-São-João, hipérico (folhas e frutos). Disponível em: <https://www.ufmg.br/mhnjb/ceplamt/bancodeamostras/erva-de-sao-joao/>. Acesso em 07 out 2022
Mostrar bibliografia completa
  • EUROPEAN MEDICINES AGENCY. European Union herbal monograph on Hypericum perforatum L., herba (traditional use). Disponível em: <https://www.ema.europa.eu/en/documents/herbal-monograph/draft-european-union-herbal-monograph-hypericum-perforatum-l-herba-traditional-use-revision-1_en.pdf>. Acesso em 28 out 2020
  • NABAVI Sered, SILVA Ana. Nonvitamin and Nonmineral Nutritional Supplements. 1º. Academic Press, 2018. 415-428.
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.