Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Arnica: o que é, para que serve e como usar

​A arnica é uma planta medicinal da espécie Arnica montana, que é rica em flavonóides e compostos fenólicos que conferem suas propriedades anti-inflamatórias, analgésicas, antimicrobianas, antioxidantes e anticoagulantes. Por isso, esta planta é utilizada na medicina para ajudar no tratamento de vários problemas de saúde, como contusões, dores reumáticas, escoriações e dores musculares, por exemplo.

Embora tenha diversos benefícios para a saúde, o uso da arnica também pode causar vários efeitos colaterais, principalmente quando a planta é ingerida, o que pode produzir náuseas, vômitos, problemas cardíacos, aborto ou falta de ar. A arnica é contraindicada para mulheres grávidas e para pessoas com problemas no fígado. Por isso, esta planta nunca deve ser ingerida, exceto quando é vendida na forma de glóbulos homeopáticos em que a concentração da arnica nessas preparações é muito diluída, e não causa efeitos colaterais.

A arnica pode ser comprada em lojas de produtos naturais, farmácias homeopáticas ou de manipulação, ou drogarias, e encontrada na forma de flores secas, tintura, óleo, glóbulos homeopáticos, pomada ou gel. Seu uso deve ser sempre feito com orientação de um médico ou outro profissional de saúde com experiência no uso de plantas medicinais.

Arnica: o que é, para que serve e como usar

Para que serve

A arnica possui propriedades medicinais anti-inflamatórias, antimicrobianas, antioxidantes, analgésicas, antissépticas, anticoagulantes, anti-histamínicas e cicatrizantes. As principais indicações da arnica são:

1. Cicatrização de feridas

Alguns estudos mostram que a arnica possui lactonas com propriedades cicatrizantes e anti-inflamatórias, reduzindo a produção de substâncias inflamatórias como as prostaglandinas e citocinas, podendo ser utilizadas para auxiliar no tratamento de feridas da pele, escoriações, arranhões, machucados ou cortes, por exemplo.

Além disso, a arnica tem ação anti-histamínica, que ajuda a reduzir o inchaço das feridas por inibir o extravasamento de líquidos dos vasos sanguíneos no local da ferida.

2. Contusões

A arnica, na forma de gel ou pomada, pode ser usada nos casos de contusões, traumatismos ou pancadas que formam hematoma ou equimose sob a pele, por possuir lactonas, helenalina e ácido hexurônico na sua composição, com ação anticoagulante, analgésica e anti-inflamatória, o que ajuda a reduzir a mancha roxa na pele e a dor no local da lesão.

3. Dor nas articulações

Por conter helenalina na sua composição, com uma potente ação anti-inflamatória, a arnica ajuda a bloquear a produção de proteínas responsáveis pela inflamação crônica das articulações em pessoas com osteoartrite.

Alguns estudos mostram que o uso tópico da arnica na osteoartrite, por ajudar a aliviar a dor nas articulações, melhora a movimentação e diminui a rigidez matinal das mãos.

Arnica: o que é, para que serve e como usar

4. Dor ou distensão muscular

A arnica ajuda a diminuir a dor e a tratar a distensão muscular causada por atividades físicas ou no caso de torcicolo, por exemplo, devido às lactonas na sua composição com ação anti-inflamatória e analgésica.

Além disso, alguns estudos mostram que a arnica quando ingerida na forma de glóbulos homeopáticos por atletas maratonistas, ajuda a reduzir a dor muscular causada por esse tipo de esporte, melhorando o tempo de recuperação após a corrida.

5. Dor pós operatória

A arnica devido ao seu efeito analgésico, anti-inflamatório e cicatrizante ajuda a reduzir a inflamação nos tecidos após cirurgia, o que auxilia no tratamento da dor e do inchaço pós operatório.

Além disso, após cirurgia, é normal surgirem hematomas próximos à cicatriz devido ao rompimento dos vasos sanguíneos pelo corte da cirurgia, e a arnica pode ajudar a reduzir as marcas roxas na pele devido ao seu efeito anticoagulante. No entanto, só deve ser usada após cirurgia quando orientado pelo médico e a cicatriz já estiver fechada.

6. Varizes e hemorróidas

As lactonas e ácido hexurônico presentes na arnica possuem ação anticoagulante, anti-inflamatória e analgésica podendo ser usada para auxiliar no tratamento de varizes e hemorróidas, que são veias dilatadas salientes que aparecem por baixo da pele ou na região anal, e, assim, essa planta ajuda a diminuir a dor e desconforto.

Arnica: o que é, para que serve e como usar

7. Dor de dente e gengivite

Por seu efeito analgésico, anti-inflamatório, antisséptico, cicatrizante e antimicrobiano, devido à presença de helenalina, a arnica pode ser muito útil para ajudar a diminuir a dor dente ou a gengivite, que é uma inflamação nas gengivas.

No entanto, a arnica não deve ser ingerida devido aos seus efeitos tóxicos, mas pode ser usada na forma de chá para gargarejo.

8. Furúnculo

A arnica, por conter lactonas, flavonóides e compostos fenólicos na sua composição, possui ação antisséptica, antimicrobiana e anti-inflamatória ajuda a reduzir a inflamação e a dor, podendo auxiliar no tratamento do furúnculo.

9. Calvície

Alguns estudos utilizando arnica mostram que o uso dessa planta junto com outras ervas medicinais como jaborandi, camomila ou jojoba, em formulações de shampoos naturais para o cabelo, aumenta a força e o crescimento do cabelo, podendo ser um importante aliado no combate à calvície.

Como usar

A parte utilizada da arnica são as flores que podem ser utilizadas na forma de chá, tintura, pomada ou óleo de aplicação externa. É importante não ingerir a arnica pois pode causar intoxicação e, também não deve ser usada em feridas, machucados ou cicatriz cirúrgica abertos ou em sangramento, pois a arnica pode ser absorvida pela pele e causar efeitos colaterais tóxicos.

1. Compressa de chá de arnica

Arnica: o que é, para que serve e como usar

A compressa de chá de arnica é indicada para usar em caso de machucados, arranhões, contusões e hematomas na pele, mas o chá também pode ser utilizado para fazer gargarejos no caso de gengivite ou dor de dente, mas nunca ingerido.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) das flores secas de arnica;
  • 250 mL de água fervente.

Modo de preparo

Colocar as flores secas de arnica na água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Coar, mergulhar a compressa e aplicar morno sobre a região afetada de 2 a 3 vezes por dia.

A infusão de arnica não deve ser aplicada em feridas abertas ou em sangramento, nem nos olhos.

2. Pomada de arnica

Arnica: o que é, para que serve e como usar

A pomada de arnica é uma ótima opção para aplicar na pele dolorida devido a contusões, pancadas ou marcas roxas porque alivia a dor muscular e ajuda a eliminar o marca roxa de forma muito eficiente.

Ingredientes

  • 5 g de cera de abelha;
  • 45 mL de óleo de oliva ou óleo de amêndoas doces;
  • 4 colheres de folhas e flores secas de arnica picadas.

Modo de preparo

Colocar os ingredientes numa panela em banho maria e deixar ferver em fogo baixo durante alguns minutos. A seguir, apagar o fogo e deixar os ingredientes dentro da panela por algumas horas para liberar as substâncias ativas. Antes de esfriar, coar e armazenar a parte líquida um recipiente de vidro limpo e seco com tampa. Manter o vidro sempre num local seco, escuro e arejado. Esta pomada tem validade de até 1 ano e pode ser aplicada na pele de 2 a 3 vezes por dia.

3. Tintura de arnica para aplicar na pele

Arnica: o que é, para que serve e como usar

A tintura de arnica, preparada com álcool, é um ótimo remédio para tratar marcas roxas causadas por pancadas, contusões e lesão muscular, além de dor nas articulações causadas pela osteoartrite. Essa preparação deve ser usada somente sobre a pele e não deve ser ingerida.

Ingredientes

  • 10 gramas de folhas secas de arnica;
  • 350 mL de álcool de cereais;
  • 150 mL de água filtrada.

Modo de preparo

Triturar as folhas secas de arnica com um pilão para liberar as substâncias ativas. Em seguida, colocar as folhas secas de arnica trituradas num pote de vidro com tampa limpo e seco, e acrescentar o álcool e a água filtrada. Fechar o vidro com a tampa, cobrir por fora com papel alumínio e deixar repousar por 1 semana. É importante agitar o frasco todos os dias. Após 1 semana, retirar as folhas de arnica da solução e transferir a tintura para outro frasco de vidro limpo e seco e coberto com papel alumínio. Essa tintura tem a validade de até um ano.

Antes de usar a tintura, deve-se agitar o frasco. Aplicar a tintura de arnica nos locais desejados de 2 a 3 vezes por dia com auxílio de uma bola de algodão, massageando o local.

A tintura de arnica não deve ser usada em feridas abertas ou em sangramento pois o álcool da tintura pode causar ardor na ferida.

4. Óleo de arnica

Arnica: o que é, para que serve e como usar

O óleo de arnica pode ser usado para tratar hematomas, pancadas, torções, dor muscular, dor nas articulações ou pernas inchadas, devido suas propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e anticoagulantes.

Este óleo deve ser usado somente sobre a pele, não deve ser consumido.

Ingredientes

  • 10 gramas de flores secas de arnica;
  • 100 mL de azeite de oliva, óleo de amêndoas ou óleo de jojoba.

Modo de preparo

Colocar as flores secas de arnica e o óleo em um frasco de vidro limpo, seco e que tenha tampa. Misturar com uma colher, tampar o frasco e cobrir com papel alumínio. Agitar bem o frasco para ajudar a liberar as substâncias ativas da arnica. Guardar o frasco em local arejado, longe da claridade, por 30 a 40 dias. Após esse período, coar o óleo para retirar as flores da arnica e guardar o óleo em um frasco limpo, seco e com tampa, coberto com papel alumínio. Pode-se usar o óleo de arnica de 2 a 3 vezes por dia na área afetada.

Possíveis efeitos colaterais

A arnica é segura para a maioria dos adultos quando usada na forma tópica, por um curto período de tempo. Entretanto, essa planta pode causar alergia na pele, inchaço ou dermatite.

A arnica não deve ser ingerida, pois é considerada uma planta tóxica, podendo causar irritação na boca e na garganta, dor de estômago, náuseas, vômitos, diarréia, alucinações, vertigens, falta de ar e complicações cardíacas, como arritmia, aumento da pressão arterial, fraqueza muscular, sangramento, coma e morte.

Deve-se procurar ajuda médica imediatamente ou o pronto socorro mais próximo se apresentar sintomas de intoxicação ou reação alérgica pela arnica, como dificuldade para respirar, náuseas, vômitos ou convulsões.

Quando não deve usar

A arnica não deve ser usada por pessoas alérgicas à esta planta ou com doenças no fígado, por crianças com menos de 12 anos, mulheres grávidas pois pode ser abortivo ou durante a amamentação pois passa para o bebê pelo leite materno.

Essa planta medicinal também não deve ser usada na pele com feridas abertas ou que sangram, e nos olhos, e nunca deve ser ingerida, devido aos seus efeitos tóxicos.

Além disso, por conter álcool, o uso da tintura de arnica não é recomendado para pessoas em tratamento de alcoolismo que fazem uso do remédio dissulfiram.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • KRIPLANI, Priyanka; et al. Arnica montana L. – a plant of healing: review. Journal of Pharmacy and Pharmacology. 69. 925-945, 2017
  • IANNITTI, Tommaso; et al. Effectiveness and Safety of Arnica montana in Post-Surgical Setting, Pain and Inflammation. Am J Ther. 23. 1; e184-97, 2016
  • MARZOTTO, Marta; et al. Arnica montana Stimulates Extracellular Matrix Gene Expression in a Macrophage Cell Line Differentiated to Wound-Healing Phenotype. PLoS One. 11. 11; e0166340, 2016
  • CAMERON, Melainie; CHRUBASIK, Sigrun. Topical herbal therapies for treating osteoarthritis. Cochrane Database Syst Rev . 2013 May 31;5(5):. 5. 5; CD010538, 2013
  • DRAGOS, Dorin; et al. Phytomedicine in Joint Disorders. Nutrients. 9. 1; 1-18, 2017
  • TVEITEN, D.; BRUSET, S. Effect of Arnica D30 in marathon runners. Pooled results from two double-blind placebo controlled studies. Homeopathy. 92. 4; 187-189, 2003
  • GANZERA, Markus; et al. Quantitative analysis of flavonoids and phenolic acids in Arnica montana L. by micellar electrokinetic capillary chromatography. Analytica Chimica Acta. 164. 196–200, 2008
  • U.S. NATIONAL LIBRARY OF MEDICINE: DRUGS AND LACTATION DATABASE (LACTMED). Arnica. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK501828/>. Acesso em 17 Fev 2021
  • BARLOW, Timothy; et al. The effect of complementary therapies on post-operative pain control in ambulatory knee surgery: A systematic review. Complementary Therapies in Medicine. 21. 529-534, 2013
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem