Dor no quadril: 8 causas comuns e o que fazer

Revisão clínica: Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
agosto 2022

A dor no quadril pode surgir devido a uma inflamação dos tendões ou da bursa na região do quadril, como no caso da tendinite ou bursite, mas também pode surgir devido a inflamação do nervo ciático, ou até mesmo por outras condições de saúde, como artrose do quadril, luxação ou fratura, por exemplo. 

A dor no quadril, na maior parte dos casos, pode ser tratada em casa com a aplicação de calor na região e repouso, além de evitar exercícios de impacto como correr ou subir escadas, por exemplo. Veja como fazer a aplicação de calor para aliviar a dor.

No entanto, quando a dor no quadril é forte, insistente, dura mais de 15 dias, e não melhora com o descanso e com analgésicos, ou parece que piora, é recomendado consultar um ortopedista, pois pode ser sinal de um problema mais grave, que pode precisar de um tratamento mais específico.

As principais causas de dor no quadril incluem:

1. Tendinite

A tendinite geralmente causa dor na articulação do quadril que piora ao fazer exercícios, como caminhar ou corre, e que pode irradiar para a perna. Este tipo de dor é mais comum em atletas que utilizam muito os tendões ao redor do quadril e, por isso, é comum que apareça depois de uma sessão de exercício físico, por exemplo.

O que fazer: colocar uma compressa morna sobre o quadril durante 15 minutos, 2 a 3 vezes ao dia por, pelo menos, 3 dias seguidos e aplicar uma pomada anti-inflamatória, como Cataflam ou Traumeel, por exemplo. Confira outras dicas para aliviar a dor da tendinite no quadril.

2. Bursite

No caso de bursite no quadril a dor é mais profunda, afetando o meio da articulação e podendo irradiar pela parte lateral da coxa. Em alguns casos, a bursite pode causar um pequeno inchaço na região lateral da coxa e até ficar dolorida ao toque.

O que fazer: aplicar compressas quentes na região lateral do quadril e fazer exercícios de alongamento como deitar no chão e elevar o quadril podem ajudar a aliviar a dor. No entanto, também é aconselhado consultar um ortopedista, já que pode ser indicado tomar anti-inflamatórios e fazer sessões de fisioterapia. Confira alguns exercícios para bursite no quadril e outras opções de tratamento.

3. Inflamação do nervo ciático

A inflamação do nervo geralmente surge em pessoas que fazem exercícios de impacto ou que fazem regularmente treino de glúteo, por exemplo. Além disso, este tipo de dor também é frequente em idosos, devido à compressão do nervo pelas vértebras da coluna.

A dor causada pela inflamação do nervo ciático tende a ser mais intensa na parte de trás do quadril, na região do glúteo, e irradia para a perna podendo causar a sensação de queimação ou dificuldade para se movimentar.

O que fazer: em alguns casos, a dor no nervo ciático pode ser aliviada com massagens na região do glúteo e fundo das costas, assim como exercícios de alongamento e fortalecimento das costas. No entanto, quando a dor não melhora é aconselhado ir ao médico, pois pode ser necessário tomar anti-inflamatórios ou até fazer sessões de fisioterapia para ajudar a diminuir a inflamação do nervo. Veja alguns exemplos de exercícios e outras opções para tratar a dor no nervo ciático.

Veja algumas dicas para aliviar a dor ciática:

4. Artrite ou artrose do quadril

Em pessoas com mais de 60 anos, a dor no quadril, geralmente é sinal de artrite, artrose ou, até, osteoporose, causando aumento da dor ao andar, sentar ou fazer outras atividades que mobilizam a articulação do quadril.

O que fazer: deve-se consultar um ortopedista para iniciar o tratamento com anti-inflamatórios, como Diclofenaco ou Ibuprofeno, e fazer sessões de fisioterapia para reduzir a inflamação da articulação. Veja mais sobre o tratamento para artrose no quadril.

5. Luxação ou fratura do quadril

Quando a dor é muito intensa e incomoda para andar e fica difícil a pessoa ficar sentada ou se levantar, pode haver suspeita de luxação, que é quando a articulação sai do lugar, mas também pode ser sinal de fratura, principalmente quando se trata de uma queda no idoso, ou quando a dor surge depois de um acidente envolvendo carro ou moto.

O que fazer: em caso de acidente deve-se chamar imediatamente o SAMU ligando para 192 porque o tratamento é feito com cirurgia. Em qualquer outro caso também é aconselhado ir no hospital ou consultar um ortopedista o quanto antes, para iniciar o tratamento adequado e aliviar a dor. Saiba como identificar uma luxação do quadril e que tratamentos podem ser feitos.

Quando a dor no quadril demora para passar, ou é muito intensa, o indivíduo deve consultar um ortopedista para diagnosticar a causa e iniciar o tratamento adequado, que poderá incluir remédios, mudanças na alimentação ou até cirurgia. Saiba mais sobre a cirurgia em: Artroplastia do quadril.

6. Dor no quadril na gravidez

A dor no quadril na gravidez afeta cerca de metade das grávidas e se deve ao efeito da relaxina sobre os ossos e articulações. Desta forma, a articulação do quadril torna-se mais solta e gera maior desconforto, principalmente se a gestante adotar má postura durante o dia.

O que fazer: para reduzir a dor no quadril na gravidez, a mulher pode utilizar uma cinta para quadril que ajuda a estabilizar a articulação e melhorar o bem-estar.

7. Síndrome do impacto femoroacetabular

A síndrome do impacto femoroacetabular surge devido ao contato da cabeça do fêmur com o osso do quadril, podendo causar dor na parte da frente do quadril na forma de fisgadas, dor na virilha ao ficar muito tempo sentado, agachar ou ao praticar esportes, por exemplo.

Geralmente, essa síndrome é mais frequente em pessoas que praticam esportes com movimentos repetitivos, como ballet ou artes marciais, por exemplo, ou ser causado por fatores genéticos.

O que fazer: o tratamento da síndrome do impacto femoroacetabular deve ser feito com orientação do ortopedista, que pode indicar o uso de remédios anti-inflamatórios, fisioterapia ou, nos casos mais graves, cirurgia.

8. Fratura por estresse

A fratura por estresse é uma pequena rachadura ou microfratura que surge no colo do fêmur, que pode ocorrer por uma sobrecarga no osso devido a uma fadiga nos músculos, que se tornam incapazes de absorver o impacto de atividades físicas, como a corrida, por exemplo, resultando em dor ou inchaço no quadril ou na virilha, que não melhora após a atividade ou dor que surge mesmo em repouso.

O que fazer: deve-se interromper os exercícios físicos, aplicar compressas de gelo por 10 minutos na região afetada e repousar. Além disso, deve-se consultar o ortopedista para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado que pode ser feito com o uso de remédios para aliviar a dor e o inchaço ou cirurgia. 

Quando ir ao médico

É aconselhado ir ao médico ou procurar um ortopedista quando a dor no quadril é muito forte, surge de forma repentina, impossibilita a realização de movimentos como caminhar e sentar ou demora mais de 1 mês para desaparecer.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em agosto de 2022. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em agosto de 2022.

Bibliografia

  • DUTTON, R. A. Stress Fractures of the Hip and Pelvis. Clin Sports Med. 40. 2; 363-374, 2021
  • BOJICIC, K. M.; et al. Hip Pain: Imaging of Intra-articular and Extra-articular Causes. Clin Sports Med. 40. 4; 713-729, 2021
Mostrar bibliografia completa
  • MENGE, T. J.; TRUEX, N. W. Femoroacetabular impingement: a common cause of hip pain. Phys Sportsmed. 46. 2; 139-144, 2018
  • REIMAN, M. P.; et al. Consensus recommendations on the classification, definition and diagnostic criteria of hip-related pain in young and middle-aged active adults from the International Hip-related Pain Research Network, Zurich 2018. Br J Sports Med. 54. 11; 631-641, 2020
  • WILSON, J. J.; FURUKAWA, M. Evaluation of the patient with hip pain. Am Fam Physician. 89. 1; 27-34, 2014
  • CHAMBERLAIN, R. Hip Pain in Adults: Evaluation and Differential Diagnosis. Am Fam Physician. 103. 2; 81-89, 2021
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.

Tuasaude no Youtube

  • EXERCÍCIOS PARA CURAR NERVO CIÁTICO INFLAMADO

    06:24 | 5217347 visualizações