Dor no glúteo: 8 causas e o que fazer

agosto 2022

A dor no glúteo é um sintoma que pode surgir devido a treinos exaustivos dos membros inferiores, mas também pode ocorrer devido a bursite ou inflamação em tendões ou no nervo ciático, e estar acompanhada de outros sintomas como sensação de formigamento ou dor no fundo das costas, que pode irradiar para a virilha, pernas ou abdômen.

A dor glútea pode ser preocupante quando é profunda, constante, há dor mesmo em repouso, dificulta a realização de atividades do dia a dia, como andar, calçar ou amarrar os sapatos, ou ainda quando é notado inchaço no glúteo, dormência, sensação de queimação ou aumento da sensibilidade ao toque, por exemplo.

Desta forma, é importante consultar o ortopedista quando a dor no glúteo não melhora em uma a duas semanas, existem outros sintomas, ou ocorreu devido a uma queda. Assim é possível que seja feito o diagnóstico, e indicado o tratamento mais adequado que varia de acordo com a sua causa.

As causas mais comuns de dor no glúteo são:

1. Dor ciática

A dor ciática é causada por uma inflamação no nervo ciático, que se inicia no final da coluna, passa pelos glúteos, e desce pela parte posterior da coxa até os pés, causando dor nas costas, que pode se irradiar para os glúteos ou pernas, além de sensação de formigamento, pontadas ou choque elétrico.

A dor ciática geralmente surge de forma repentina e desaparece em menos de 1 semana.

O que fazer: pode-se fazer alongamentos ou utilizar terapia de frio-calor, por exemplo, pois possuem ação anti-inflamatória e analgésica ajudando a aliviar a dor. No entanto, nos casos da dor não melhorar ou surgir sintomas como dificuldade para caminhar, sentar ou realizar atividades do dia a dia, deve-se consultar o ortopedista que pode indicar o tratamento mais adequado. Veja como é feito o tratamento da dor no ciático.

Assista o vídeo a seguir com a fisioterapeuta Marcelle Pinheiro com exercícios de alongamento para a dor no ciático:

2. Síndrome do piriforme

A síndrome do piriforme é uma condição rara caracterizada pela compressão e inflamação do nervo ciático pelo músculo piriforme, localizado no glúteo, causando espasmo muscular e dor glútea profunda e dor na perna.

Geralmente, essa síndrome causa dificuldade para andar, além de provocar sensação de dormência na nádega ou na perna e piora da dor ao se sentar ou cruzar as pernas.

O que fazer: ao se notar os sintomas dessa síndrome, é importante consultar um ortopedista para que seja feito o diagnóstico e possa ser iniciado o tratamento. A fisioterapia é uma ótima opção para diminuir a dor e o desconforto, sendo normalmente recomendado pelo médico. Veja como identificar e tratar a síndrome do piriforme.

3. Síndrome da bunda morta

A síndrome da bunda morta, também conhecida como amnésia glútea, pode causar dormência ou dor no glúteo, que, surgindo especialmente devido ao desequilíbrio das forças musculares e à inflamação no tendão do glúteo, por falta de atividade física, ou ainda por estar muito tempo sentado, o que limita o fluxo de sangue para essa região.

Essa inflamação no tendão glúteo pode resultar em dor intensa e em forma de pontadas que surge ao ficar em pé por muito tempo, subir escadas ou sentar, por exemplo.

O que fazer: a melhor forma de tratar essa síndrome é por meio de exercícios de fortalecimento do glúteo, que devem ser feitos por indicação de um profissional capacitado. É importante também ir ao ortopedista para que seja feito o diagnóstico e, dependendo da intensidade dos sintomas, recomendar o uso de anti-inflamatórios, como por exemplo o Ibuprofeno ou o Naproxeno. Conheça os melhores exercícios para a síndrome da bunda morta.

4. Dor muscular

A dor no glúteo também pode surgir após um treino exaustivo de membros inferiores, seja corrida ou um treino com muita carga, por exemplo, mas também pode acontecer devido à lesão dos tendões ou músculos posteriores da coxa.

O que fazer: para aliviar as dores musculares, é indicado ficar em repouso e colocar gelo na região para aliviar a dor. Caso a dor seja constante, é importante consultar um ortopedista para que seja feito o diagnóstico e possa ser iniciado o melhor tratamento.

5. Hérnia de disco

A hérnia de disco lombar é caracterizada pelo abaulamento do disco intervertebral, resultando na dificuldade em se movimentar, abaixar ou andar, por exemplo, além de sensação de dor e sensação de dormência nos glúteos. Saiba tudo sobre a hérnia de disco.

O que fazer: é importante consultar um ortopedista, neurocirurgião ou neurologista, para que seja feito o diagnóstico e o tratamento possa ser iniciado. Normalmente é recomendado o uso de anti-inflamatórios e analgésicos, que devem ser usados de acordo com a orientação médica, além de sessões de fisioterapia e, nos casos mais graves, pode ser necessária cirurgia.

6. Bursite

A bursite é a inflamação da bursa que é uma pequena bolsa que contém líquido e funciona como um amortecedor, além de reduzir a fricção entre os ossos, os tendões e os músculos das articulações.

A bursite quando ocorre na bursa isquioglútea pode causar dor no glúteo, dor nas costas que irradia para as pernas, dificuldade para sentar ou deitar, vermelhidão ou inchaço no glúteo.

O que fazer: deve-se fazer repouso e compressa de gelo por 15 minutos, 2 a 3 vezes ao dia. Além disso, a bursite por ser uma inflamação deve ser tratada com anti-inflamatórios por via oral como ibuprofeno ou diclofenaco, por exemplo, ou o ortopedista pode fazer injeção de corticóide direto na bursa. Veja todas as opções de tratamento para a bursite.

7. Disfunção da articulação sacroilíaca

A disfunção da articulação sacroilíaca é um distúrbio na articulação que conecta o osso sacro, que fica na base da coluna, e o osso ilíaco, localizado na pelve, causando inflamação, chamada sacroileíte, e sintomas como dor no fundo das costas que pode irradiar para o glúteo, virilha e se estender para as pernas.

Essa disfunção pode surgir devido diferenças no comprimento das pernas, ou escoliose, por exemplo, que sobrecarregam a articulação sacroilíaca, causando seu desgaste. Além disso, outras situações podem quedas, problemas de coluna ou gravidez, por exemplo.

O que fazer: deve-se consultar o ortopedista que pode recomendar repouso durante 1 a 2 dias, aplicação de compressas frias ou quentes, ou uso de remédios ​​analgésicos, anti-inflamatórios ou relaxantes musculares. Confira como é feito o tratamento da sacroileíte.

8. Discopatia degenerativa

A discopatia degenerativa é o desgaste progressivo dos discos intervertebrais na coluna, e quando ocorre na região lombar, pode causar dor no fundo das costas, que pode irradiar para os glúteos e pernas, podendo também causar formigamento.

A causa mais comum da discopatia degenerativa é o processo natural de envelhecimento do corpo, que faz com que os discos intervertebrais percam água, ficando mais desidratados e finos, sendo mais comum após os 40 anos.

O que fazer: o tratamento deve ser feito com orientação do ortopedista que pode indicar a realização de atividades físicas e alongamentos para fortalecer a musculatura das costas, uso de remédios, como anti-inflamatórios ou analgésicos, para reduzir a dor, fisioterapia, ou em casos mais graves, cirurgia. Veja todas as opções de tratamento para a discopatia degenerativa.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em agosto de 2022. Revisão médica por Dr. Gonzalo Ramirez - Clínico Geral e Psicólogo, em agosto de 2022.

Bibliografia

  • DONNALLY III, C. J.; HANNA, A.; VARACALLO, M. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Lumbar Degenerative Disk Disease. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK448134/>. Acesso em 20 jul 2022
  • PAUL, C. P.; et al. Changes in Intervertebral Disk Mechanical Behavior During Early Degeneration. J Biomech Eng. 140. 9; 2018
Mostrar bibliografia completa
  • NEJATI, P.; et al. Effectiveness of Exercise Therapy and Manipulation on Sacroiliac Joint Dysfunction: A Randomized Controlled Trial. Pain Physician. 22. 1; 53-61, 2019
  • BATTIÉ, M. C.; VIDEMAN, T. Lumbar disc degeneration: epidemiology and genetics. J Bone Joint Surg Am. 88. 2; 3-9, 2006
  • KREINER, D. S.; et al. An evidence-based clinical guideline for the diagnosis and treatment of lumbar disc herniation with radiculopathy. Kreiner DS. Spine J. 14. 1; 180-91, 2014
  • MOON, H. B.; et al. . Leg Weakness Caused by Bilateral Piriformis Syndrome: A Case Report. Ann Rehabil Med. 39. 6; 1042–1046, 2015
Revisão médica:
Dr. Gonzalo Ramirez
Clínico Geral e Psicólogo
Clínico geral pela UPAEP com cédula profissional nº 12420918 e licenciado em Psicologia Clínica pela UDLAP nº 10101998.

Tuasaude no Youtube

  • DOR NAS COSTAS NA GRAVIDEZ - O que fazer

    07:53 | 277300 visualizações
  • DOR NO NERVO CIÁTICO, O QUE DEVO FAZER? I Marcelle Comenta #04

    01:02 | 82678 visualizações
  • Tudo sobre HÉRNIA DE DISCO

    06:21 | 295606 visualizações
  • EXERCÍCIOS PARA CURAR NERVO CIÁTICO INFLAMADO

    06:24 | 5307330 visualizações