Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Remédios para tratar a bursite

Os remédios mais utilizados para a bursite, que é a inflamação da bolsa de líquido que amortece o atrito entre os tendões e ossos ou pele, na articulação, são os analgésicos e anti-inflamatórios, como Diclofenaco, Nimesulida e Cetoprofeno, por exemplo.

Também devem ser feitas medidas caseiras, como fazer repouso e compressas de gelo, pois são formas naturais de reduzir a inflamação e os sintomas de dor, inchaço, vermelhidão e dificuldade de movimentar o local afetado, sendo comum no ombro, quadril, cotovelo e joelho, por exemplo. 

Remédios para tratar a bursite

A inflamação que acontece na bursite pode ter diversas causas, como pancadas, esforços repetitivos, artrite ou infecções, além de poder acontecer devido à piora de uma tendinite, e os remédios mais indicados são prescritos pelo ortopedista, após avaliação e confirmação do diagnóstico:

1. Anti-inflamatórios em comprimido

Os anti-inflamatórios, como Diclofenaco, Nimesulida, Cetoprofeno, em comprimido ou injetáveis, por exemplo, são prescritos pelo clínico geral ou ortopedista, pois bloqueiam a reação do corpo que causa a inflamação e os sintomas.

Deve-se evitar utilizar os anti-inflamatórios por mais de 7 a 10 dias, ou de forma repetitiva, pois podem causar reações colaterais no corpo, como lesões nos rins ou úlceras no estômago, por exemplo. Por isso, se a dor persistir, é recomendado pedir novas orientações ao médico sobre como continuar o tratamento.

2. Pomadas anti-inflamatórias

As pomadas anti-inflamatórias, nas formas de gel ou creme, como Cataflan ou Diclofenaco, por exemplo, podem ter um bom efeito local, e podem ser passadas no local afetado por 3 a 4 vezes ao dia.

Assim, como os comprimidos, as pomada anti-inflamatórias não devem ser usadas de forma contínua, devendo ser, geralmente, por até 14 dias ou conforme a orientação médica.

3. Injeções de corticóide

As injeções com corticóide, como metilprednisolona ou triamcinolona, por exemplo, em associação com lidocaína a 1-2%, costumam ser usadas pelo médico em casos de bursite que não melhoram com o tratamento ou bursite crônica. 

Este medicamento é injetado para ter um efeito mais direto dentro da articulação inflamada, o que pode ser mais eficaz do que as outras formas de tratamento.

4. Relaxantes musculares

Os relaxantes musculares, como Ciclobenzaprina, também são úteis para tratar a bursite, pois pode haver uma tensão muscular durante o quadro, o que piora ainda mais a dor e desconforto para a mobilização do local.

5. Antibióticos

Medicamentos antibióticos, como Ceftriaxone, Gentamicina e Penicilina, são usados em caso de suspeita de infecção como causa da bursite, e devem ser orientados pelo médico.

Geralmemte, com a suspeita de infecção, o médico pode também solicitar a coleta de líquido da articulação, para fazer um exame de laboratório e identificar o microorganismo.

Remédios para tratar a bursite

Opções de tratamento caseiro

Um excelente remédio caseiro para a bursite aguda é a aplicação de compressas de gelo na articulação afetada, durante 15 a 20 minutos, cerca de 4 vezes ao dia, por 3 a 5 dias.

Este tratamento terá melhor efeito na fase aguda da inflamação, principalmente quando há dor, inchaço e vermelhidão. Nesta fase, também é importante fazer repouso, para que a movimentação da articulação não piore o quadro.

Alguns exercícios de fisioterapia também podem ser feitos em casa, de alongamento, flexibilidade e propriocepção, que auxiliam na recuperação. Confira alguns exercícios de propriocepção do ombro para fazer em casa.

Além destas opções de tratamento, pode também optar por utilizar remédios naturais referidos no vídeo seguinte:

Quando fazer fisioterapia

Idealmente, a fisioterapia deve ser feita em todos os casos de bursite ou tendinite, desde a fase aguda, além de também ser muito importante na bursite crônica.

O tratamento fisioterapêutico é feito com técnicas e exercícios para aumentar a mobilidade da articulação afetada e alongamentos musculares para melhorar a sua função, e o ideal é que seja feita, pelo menos, 2 vezes na semana ou diariamente.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...