Dor no braço: 12 causas e o que fazer

maio 2022

A dor no braço geralmente não é sinal de um problema grave, especialmente quando é pouco intensa e surge gradualmente, estando na maior parte dos casos relacionada com alterações nos músculos ou tendões, por excesso de exercício ou lesão. Para conseguir identificar o que está causando o sintoma, deve-se observar quando a dor no braço surgiu, sua intensidade e se melhora ou piora com o repouso.

Caso a dor seja muito intensa, surja repentinamente ou se for acompanhada por outros sintomas mais graves, como tonturas ou falta de ar, é importante ir ao hospital ou consultar um médico.

As principais causas de dor no braço são:

1. Distensão muscular

Os sinais e sintomas de uma distensão muscular no braço são dor localizada sobre o músculo, que geralmente surge após uma queda, pancada ou esforço na academia. A região pode ainda fiar um pouco inchada, mas nem sempre isso é perceptível.

O que fazer: durante as primeiras 48 horas pode ser útil colocar uma compressa fria no local da dor, e após esse período é mais indicado colocar uma compressa morna, durante 20 minutos, 1 ou 2 vezes ao dia. Passar uma pomada anti-inflamatória como Diclofenaco também pode ajudar. Saiba mais detalhes de como pode tratar uma distensão nos músculos.

2. Tendinite

A dor no braço pode também ser sinal de tendinite, uma situação que afeta principalmente professores, serventes, pintores ou pessoas que têm alguma profissão em que precisam elevar o braço várias vezes ao dia ou fazendo movimentos muito repetitivos.

No entanto a tendinite também pode afetar pessoas que fazem musculação ou que caíram e bateram o ombro ou cotovelo no chão, por exemplo. A dor pode ser localizada mais perto do cotovelo ou do ombro, mas também é comum que irradie pelo braço.

O que fazer: colocar uma compressa fria, com gelo picado, é uma boa opção para combater a dor. A fisioterapia também é uma boa opção para as dores persistentes, que duram mais de 1 mês. Confira as principais opções de tratamento para tendinite.

3. Ataque de pânico ou crise de ansiedade

Durante uma crise de ansiedade ou ataque de pânico, é possível o surgimento de sintomas como agitação, palpitação cardíaca, dor no peito, sensação de calor, suor, falta de ar e sensação estranha no braço. Além disso, numa crise de pânico a pessoa pode ainda não conseguir sair de casa, evitando o contato com outras pessoas pessoas e preferindo ficar sozinho no quarto.

O que fazer: numa crise de pânico ou de ansiedade é importante tentar respirar fundo, manter a calma e se preciso, ficar agachado para se sentir mais protegido. Veja o que mais pode fazer para lidar com um ataque de pânico.

4. Lesão do manguito rotador

A dor no braço que se localiza mais perto da região do ombro pode ser um sinal de lesão no manguito rotador, que acontece quando existe uma lesão nas estruturas que ajudam a estabilizar o ombro, causando dor, além de dificuldade ou fraqueza para levantar o braço.

O que fazer: é indicado fazer repouso, aplicar de gelo e fazer sessões de fisioterapia, sendo que o ortopedista também poderá indicar o uso de anti-inflamatórios, como cetoprofeno, para aliviar a dor ou, em casos em que não há melhora, pode ser necessária a realização de um tratamento cirúrgico. Saiba mais sobre o manguito rotador.

5. Luxação do ombro

Quando existe dor forte no ombro que irradia para o braço, pode ser um sinal de luxação do ombro, que acontece quando o osso consegue sair da sua posição natural na articulação do ombro.

Este tipo de lesão é mais comum em pessoas que fazem esportes como natação, basquetebol ou natação, mas também pode acontecer depois de um acidente ou ao levantar um objeto muito pesado de maneira incorreta, por exemplo.

Além da dor, também é normal que a pessoa tenha diminuição nos movimentos que consegue fazer com o braço afetado.

O que fazer: é importante consultar um médico para que o braço seja recolocado na sua posição natural. Em alguns casos, o braço pode voltar para a sua posição naturalmente e, nesses casos, para aliviar a dor pode-se tomar um banho morno e passar uma pomada como Diclofenaco no ombro e no braço. Saiba como identificar e tratar a luxação do ombro.

6. Artrose

A artrose é outra das causas mais comuns de dor no braço, principalmente após os 45 anos de idade, e surge ao realizar movimentos de grande amplitude que envolvam o ombro ou o cotovelo. Este tipo de dor pode permanecer por algumas horas, e pode haver sensação de areia na articulação ou estalidos durante os movimentos.

O que fazer: o tratamento para a artrose é feito com o uso de medicamentos para aliviar a dor, que devem ser recomendados pelo ortopedista, e sessões de fisioterapia para melhorar a mobilidade da articulação. O tratamento normalmente é demorado e, dependendo do caso, pode ser necessária cirurgia. Entenda melhor o que é a artrose e como é feito o tratamento.

7. Infarto

Embora seja mais raro, a dor no braço também pode ser um sinal de infarto. Isso acontece porque, no infarto, é comum que a dor que surge no peito acabe irradiando para o braço, causando uma sensação de peso, além de formigamento, principalmente no braço esquerdo.

Além disso, o infarto é acompanhado de outros sintomas característicos como sensação de aperto no peito, má digestão e desconforto na garganta. Veja os 10 principais sintomas de infarto.

O que fazer: sempre que existe suspeita de infarto é muito importante ir o mais rápido possível ao pronto socorro.

8. Angina

Outra condição cardíaca que pode estar associada à dor no braço é a angina de peito, no entanto, na angina, geralmente a dor que aparece no peito é menos intensa.

A angina é mais comum em pessoas que têm algum tipo de alteração circulatória, como aterosclerose, pressão alta ou diabetes, e surge porque as artérias do coração estão afetadas e o sangue não consegue passar facilmente, causando dor no músculo cardíaco. A dor relacionada com a angina pode surgir depois de fortes emoções ou fazer algum esforço, por exemplo.

O que fazer: se existe suspeita de angina é importante ir ao pronto socorro ou consultar um cardiologista, para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento adequado. O médico poderá recomendar o uso de remédios para melhorar o fluxo sanguíneo pelas artérias do coração, como dinitrato ou mononitrato de isossorbida. Saiba mais detalhes do tratamento para os diferentes tipos de angina.

9. Capsulite adesiva

Na capsulite adesiva é comum que a pessoa não consiga movimentar bem o ombro, que parece que fica 'congelado' e a dor irradia para o braço, sendo mais intensa à noite. Esta alteração pode surgir de forma repentina, durante o sono, e parece estar relacionada com transtornos psicológicos. Pode ainda haver dor no ombro e os sintomas têm tendência a se manter por vários meses, comprometendo as tarefas diárias, como se vestir ou pentear o cabelo.

O que fazer: é recomendado fazer sessões de fisioterapia com exercícios de cinesioterapia e pilates clínico, além de técnicas de mobilização passiva. Entenda melhor o que é a capsulite adesiva e como tratar.

10. Osteoporose

Quando a dor nos braços parece estar localizada nos ossos e é acompanhada de dor em outros locais com ossos, como as pernas, pode ser um sinal de osteoporose. Esse tipo de dor pode estar presente até mesmo quando se está em repouso, sendo mais comum em pessoas com mais de 50 anos, especialmente em mulheres na menopausa.

O que fazer: o tratamento para osteoporose deve ser feito de acordo com a orientação do médico, que pode indicar o uso de medicamentos para fortalecer os ossos, além de fisioterapia, prática de atividade física de forma regular e alteração na alimentação, que deve conter alimentos ricos em cálcio. Em alguns casos, pode ser também indicado o uso de suplementos de cálcio e de vitamina D.

11. Fratura

A fratura costuma causar do intensa no local em que houve a quebra do osso, sendo também notado inchaço, deformidade na região, dificuldade para mexer braço, presença de hematomas e adormecimento e formigamento no braço.

O que fazer: em caso de fratura, a pessoa deve consultar o médico para que seja feita uma avaliação da fratura através de uma radiografia. O tratamento pode ser feito por meio da imobilização do braço, uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, podendo ser também necessário, em alguns casos, sessões de fisioterapia.

12. Hérnia de disco

A hérnia de disco corresponde ao abaulamento do disco intervertebral, que pode causar alguns sintomas como dor nas costas que pode irradiar para os braços e pescoço, sensação de fraqueza ou formigamento em um dos braços e dificuldade para movimentar o pescoço ou levantar os braços.

O que fazer: na maioria dos casos, o tratamento para hérnia de disco consiste no uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, sessões de fisioterapia e osteopatia e a realização de alguns exercícios como RPG, hidroterapia ou pilates.

Quando ir ao médico

Embora na maior parte dos casos a dor no braço não seja sinal de nenhum problema grave, é importante ir ao hospital quando:

  • Suspeitar de infarto ou angina de peito;
  • Se a dor no braço surgir de repente e for muito forte;
  • Quando a dor piorar com o esforço;
  • Se notar alguma deformidade no braço;
  • Se a dor estiver piorando com o passar do tempo.

Se estiver presente febre é ainda possível que a dor no braço esteja sendo causada por algum tipo de infecção, sendo necessário realizar exames no hospital para identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em maio de 2022. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em maio de 2022.

Bibliografia

  • KISNER, Carolyn; COLBY Lynn Allen. Exercícios terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. 6ª.ed. São Paulo: Manole, 2016.
  • Mark Dutton. Fisioterapia ortopédica: exame, avaliação e intervenção. 2ª.ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.
Mostrar bibliografia completa
  • HARVARD HEALTH PUBLISCHING. Ouch! Shoulder pain and how to treat it. Disponível em: <https://www.health.harvard.edu/pain/ouch-shoulder-pain-and-how-to-treat-it>. Acesso em 23 abr 2019
  • THE NATIONAL HEALTH SERVICE. Shoulder pain. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/shoulder-pain/>. Acesso em 23 abr 2019
  • NETO, Onofre A.; COSTA, Carlos M. C.; SIQUEIRA, José T.; TEIXEIRA, Manoel J. Dor princípios e prática. 1.ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. 656-695.
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.

Tuasaude no Youtube

  • Ossos Fortes Sempre | Tati & Marcelle | Como tratar osteopenia e osteoporose

    09:05 | 186576 visualizações