Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Ataque de Pânico: sintomas, o que fazer e como evitar

Para controlar um ataque de pânico ou as crises de ansiedade, é importante respirar profundamente, ir para um local onde a pessoa se sinta segura e, se possível, tomar um pouco de ar fresco, tentando sempre manter a calma. Além disso, é também muito importante não focar a atenção na ansiedade, desconforto, náusea, agitação e tremores que se possa estar a sentir.

Um ataque de pânico é um fenômeno físico que acontece devido a um nível extremo de ansiedade, sendo por isso muito importante reconhecer desde cedo os primeiros sintomas que geralmente surgem, como diarreia, agitação, irritação, palpitações, dor no peito, calor e suor repentino ou sensação de falta de ar. Conheça outros sintomas que esta síndrome pode causar.

Ataque de Pânico: sintomas, o que fazer e como evitar

O que fazer para superar um ataque de pânico

Para superar um ataque de pânico, é importante conseguir controlar a ansiedade e não desesperar, sendo importante:

  1. Procurar rapidamente um local onde a pessoa se sinta segura ou um local fresco e calmo;
  2. Sentar onde possível ou ficar agachado;
  3. Fechar os olhos, inspirar profundamente e expirar lentamente pela boca, repetindo isto durante alguns minutos;
  4. Tentar manter a calma e o pensamento positivo, acreditando que os sintomas e desconforto vão passar rapidamente;
  5. Tomar o remédio prescrito pelo médico para tratar os ataques de pânico.

Além disso, se a pessoa tiver alguém a quem possa dizer que está com um ataque de pânico, deve fazê-lo, pois essa pessoa poderá ajudar a acalmar e a lidar melhor com toda a situação.

Como tratar a síndrome do pânico

Para perceber se sofre desta doença, a pessoa deve consultar um médico psiquiatra, que vai realizar um diagnóstico e indicar o melhor tratamento. Geralmente, a síndrome do pânico é tratada com terapia comportamental e psicoterapia feito pelo psicólogo, que vão ajudar não só no controle dos sintomas, como também ajudam a reduzir o número de crises, ao fim de algum tempo.

Além disso, o médico pode também recomendar o tratamento com remédios que ajudam a acalmar e a controlar as crises, como antidepressivos e em alguns casos benzodiazepínicos, que apenas devem ser tomados sob indicação médica. Veja que outros remédios podem ser usados para tratar esta síndrome

Ataque de Pânico: sintomas, o que fazer e como evitar

Existem também alguns remédios naturais ou chás de valeriana, maracujá ou Erva de São João que podem ser usados para complementar, de forma natural, o tratamento para a síndrome do pânico. Veja quais.

Alimentação para controlar o estresse e a ansiedade

O tratamento para a síndrome do pânico também pode ser complementado através da alimentação, uma vez que beber um suco de laranja e maracujá com levedura de cerveja por dia, ajuda a acalmar e a equilibrar o sistema neurológico, melhorando a resposta do organismo ao estresse e ansiedade. Entenda melhor como a alimentação pode ajudar a reduzir a estresse e a controlar a ansiedade, assistindo esse vídeo:

Alimentos para combater o estresse e a ansiedade

239 mil visualizações

Além disso, uma alimentação rica em alimentos antioxidantes como tomate, açaí, morango, couve, brócoli ou romã, por exemplo, ajuda a reduzir os efeitos negativos que o excesso de estresse, nervosismo e ansiedade pode ter sobre o corpo e cabelo.

O que fazer para evitar os ataques de pânico

Para prevenir o surgimento de ataques de pânico, existem algumas dicas que podem ser uteis como:

  • Evitar o estresse ou ambientes que causem estresse e ansiedade;
  • Sempre que possível sair na companhia de alguém com quem a pessoa se sinta segura e confortável;
  • Evitar locais com muitas pessoas, como shows, teatros ou transportes públicos por exemplo;
  • Evitar o consumo de bebidas que estimulem o sistema nervoso como cafeína, chá verde, preto ou mate, bebidas alcoólicas ou energéticas;
  • Evitar atividades que aumentem a ansiedade, como assistir a um filme de suspense ou de terror por exemplo;
  • Praticar atividades que ensinem a relaxar como yoga ou o pilates por exemplo.

Além disso, para o controle dos ataques de pânico, o mais importante é tentar afastar a ideia de que se vai sentir medo ou pânico, pois é a presença destes pensamentos é uma das razões que leva ao aumento da ansiedade e ao surgimento dos ataques. Veja como identificar e controlar um ataque ainda no início.

Bibliografia >

  • American Psychiatric Association. Manual de diagnóstico e estatística das perturbações mentais. 5.ed. Portugal: Climepsi, 2013.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade

LIVE | Saúde da Prostata

A Tatiana e o Manuel vão estar te esperando num encontro informal para falar tudo sobre problemas na próstata.

A sua presença vai fazer o evento ser mais especial.

Se inscreva e receba uma notificação quando começar, para não perder nenhum minuto.

Inscreva-se
* Não perca a oportunidade de fazer perguntas e participar deste momento em homenagem ao Novembro Azul.

Estamos ao vivo agora! Vem falar com a gente!

A Tati e o Manuel falam sobre problemas na próstata, o preconceito dos homens a respeito do exame de toque retal, e até sobre impotência sexual, que pode ser um complicação da detecção tardia desse tipo câncer.

Participe agora
* Vamos responder todas as perguntas que chegarem, sem tabus. Estamos te esperando!
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem