O que você precisa saber?

Como identificar e tratar uma Luxação no Ombro

A luxação do ombro é uma situação dolorosa, mas nem sempre fácil de ser percebida pela população em geral. Algumas das causas mais comuns são praticar algum esporte como natação, basquetebol ou voleibol, sofrer um acidente automobilístico ou levantar um objeto pesado de maneira incorreta na academia de ginástica, por exemplo.

Quando o osso do braço, que é o úmero, retorna sozinho para a articulação do ombro, que é a glenoumeral, chamamos esse fato de subluxação que pode causar apenas dor nesse local não sendo necessário imobilizar, nem nenhum outro tratamento. Mas se esta subluxação acontecer com alguma frequência deve-se fortalecer os músculos dessa região para evitar que ela volte a acontecer.

Por vezes a luxação do ombro pode causar alguma lesão também nos tendões do manguito rotador, sendo necessário fazer fisioterapia para se recuperar. É possível saber se estes tendões foram afetados se houver persistência da dor mesmo após recuperar completamente o movimento do ombro.

Tipos de luxação de ombroTipos de luxação de ombro

Sinais e sintomas da luxação no ombro

Os sinais e sintomas de uma luxação no ombro são:

  • Dor forte no ombro, que pode irradiar para o braço e afetar o pescoço,
  • Um ombro pode estar diferente do outro, mais alto ou mais baixo;
  • Incapacidade de realizar movimentos com o braço afetado.

Normalmente a pessoa está segurando o ombro com a mão oposta porque sabe que o ombro saiu do lugar mas o d diagnóstico preciso deve ser feito por um especialista. Algumas vezes pode ser necessário realizar um exame de raio X para avaliar melhor a lesão e identificar se há algum dano maior, como um fragmento ósseo dentro da articulação afetada. O médico também pode solicitar uma ressonância para avaliar tecidos como a própria cápsula articular, tendões e ligamentos.

Veja o que fazer quando acontece uma luxação no ombro.

Como tratar

O tratamento mais indicado para a luxação do ombro deve ser indicado pelo médico ortopedista após observar a idade, posição da articulação e estado de saúde da pessoa. Para aliviar a dor o médico pode receitar um analgésico ou anti-inflamatório.

Posição ideal para imobilização de ombroPosição ideal para imobilização de ombro
  • Imobilização:

O médico pode colocar a articulação de volta no lugar e a seguir pode-se enfaixar a região colocando o braço ao peito, para recuperação dos tecidos envolvidos. A imobilização pode ser mantida durante 3 semanas dependendo da idade, estilo de saúde e estado de saúde geral da pessoa.

Após a retirada da imobilização pode ser necessário recuperar os movimentos através de alongamentos realizados, respeitando o limite da dor. Em alguns casos, quando a limitação é grande pode ser necessário fazer fisioterapia para fortalecer os músculos e evitar que o episódio aconteça outra vez.

  • Cirurgia:

A cirurgia é indicada para jovens ou atletas principalmente quando há alguma lesão no lábio glenoumeral, frouxidão da cápsula articular ou nos tendões do ombro para reparação destes tecidos e também para prevenir luxações futuras em pessoas que tem vários episódios de luxação ou subluxação por ano. A cirurgia geralmente é feita através de uma artroscopia porque a recuperação é mais rápida mas em todo caso é preciso fazer fisioterapia durante alguns meses até recuperar totalmente a integridade e dinâmica do ombro.

Para pessoas que praticam atividade física é recomendado não treinar o braço e o ombro lesionado no primeiro mês, realizando apenas os exercícios da fisioterapia. Os atletas geralmente voltam à competição após 5 ou 6 meses da luxação.

  • Fisioterapia:

É indicada após a imobilização ou cirurgia para recuperar a amplitude de movimentos, força muscular e estabilizar a articulação do ombro prevenindo novas luxações. O fisioterapeuta deverá avaliar a pessoa e indicar o tratamento fisioterapêutico mais indicado porque pode variar de uma pessoa para outra. As sessões geralmente começam após 3 semanas da lesão e podem durar meses, principalmente se for realizada cirurgia. 

O tratamento fisioterapêutico pode ser feito usando estratégias para alívio da dor, aumento da amplitude de movimento, cicatrização das lesões, fortalecimento muscular e estabilização da articulação do ombro. Alguns tratamentos que podem ser úteis são relaxamento muscular, liberação miofascial com mãos, bolinha de tênis, rolo de espuma rígida ou vacuoterapia. Exercícios de alongamento para os músculos do braço em todas as direções e também o trapézio na região do pescoço aos poucos devem ser inseridos exercícios com fita elástica conhecida como theraband para ir aumentando a resistência muscular pouco a pouco. 

Para estabilizar o ombro quando já não houver dor e for possível realizar os exercícios com a banda elástica sem qualquer dor ou restrição do movimento podem ser introduzidos exercícios de propriocepção e de Pilates Clínico.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...