Dor atrás dos olhos: o que pode ser e o que fazer

Outubro 2021

A dor atrás dos olhos, ou dor no fundo dos olhos, pode acontecer devido a problemas de visão como miopia ou astigmatismo, enxaqueca, sinusite, inflamação no nervo ótico ou até mesmo por infecção pela COVID-19, podendo afetar um ou os dois olhos, e ser leve ou intensa, piorar com o movimento dos olhos ou o esforço das vista.

A dor atrás dos olhos pode ser acompanhada de outros sintomas como vermelhidão, sensação de queimação, maior sensibilidade à luz, diminuição da capacidade visual, coceira nos olhos ou dor de cabeça, por exemplo.

Por isso, no caso de surgir a dor atrás dos olhos, é importante consultar o oftalmologista para que seja feita uma avaliação e identificação da causa da dor, e, assim, ser indicado o tratamento mais adequado, que pode ser feito com uso de óculos de correção visual, uso de lágrima artificial ou, em alguns casos uso de remédios.

Dor atrás dos olhos: o que pode ser e o que fazer

As principais causas de dor atrás dos olhos são:

1. Problemas de visão

A dor atrás dos olhos pode ser causada por problemas de visão como miopia, hipermetropia, astigmatismo, presbiopia ou estrabismo, por exemplo, e geralmente ocorre devido ao esforço excessivo dos olhos para focar os objetos.

Esses problemas de visão podem ocorrer em qualquer pessoa, surgir logo após o nascimento ou ir se desenvolvendo ao longo da vida devido a traumas, lesões, doenças crônicas, ou, simplesmente, devido ao envelhecimento natural do organismo.

O que fazer: deve-se consultar o oftalmologista para fazer uma avaliação da visão e, se necessário, utilizar óculos com o grau receitado pelo médico, lentes de contato ou fazer a cirurgia para melhorar a capacidade de enxergar. Veja como é feito o tratamento dos problemas de visão mais comuns.

2. Enxaqueca

A enxaqueca é um tipo de dor de cabeça intensa e pulsante que pode causar dor latejante atrás dos olhos, que pode ser acompanhada de outros sintomas como sensibilidade à luz, lacrimejamento, presença de manchas no campo de visão, ou até mesmo tontura, náusea ou nariz escorrendo, por exemplo. Saiba identificar todos os sintomas de enxaqueca.

A enxaqueca pode ser desencadeada por alterações hormonais, estresse, cheiros fortes, luzes piscando ou até mesmo por alergia a alimentos.

O que fazer: é importante fazer repouso e permanecer em um ambiente com pouco barulho e pouca luz, pois assim é possível aliviar a enxaqueca, melhorando a dor atrás dos olhos. Além disso, caso a enxaqueca seja frequente, é indicado consultar um neurologista para identificar a causa da enxaqueca e se necessário, iniciar o tratamento com remédios. Confira quais são os remédios indicados para enxaqueca.

3. Sinusite

A sinusite é inflamação dos seios nasais e normalmente causa dor atrás dos olhos devido a proximidade das cavidades nasais e a órbita ocular, gerando uma pressão nos olhos, quando existe um excesso de secreção acumulada nos seios nasais.

Geralmente, a dor atrás dos olhos causada pela sinusite é acompanhada de outros sintomas como dor de cabeça, dor ao redor dos olhos e sensação de peso no rosto, por exemplo. Faça o teste para identificar os sintomas da sinusite.

O que fazer: uma boa forma de aliviar a dor atrás dos olhos causada pela sinusite é eliminando as secreções nos seios nasais através da lavagem do nariz com soro fisiológico 0,9%. No entanto, quando os sintomas duram mais de 5 dias, ou são acompanhados de febre, secreção purulenta pelo nariz, e dor intensa na face, deve-se consultar o clínico geral ou otorrinolaringologista, para iniciar o tratamento mais adequado, que pode envolver o uso de antibióticos, sprays nasais ou antigripais.

5. Dengue

A dengue é uma doença causada por vírus, transmitido através da picada do mosquito Aedes aegypti, que pode causar dor no fundo dos olhos, que tende a piorar com o movimento e esforço da vista.

Além disso, a dengue pode causar outros sintomas como febre alta, cansaço, dor no corpo, dor de cabeça, manchas vermelhas na pele e mal estar geral, que surgem cerca de 3 dias após a picada do mosquito. Saiba reconhecer todos os sintomas de dengue.

O que fazer: no caso de suspeita de dengue, é recomendado permanecer em repouso, beber bastante líquidos, colocar compressas de água morna na testa ou tomar chás de gengibre, erva doce, alfazema ou camomila, por exemplo, e fazer uso de medicamentos que possam ter sido indicados pelo médico para aliviar os sintomas, como remédios para baixar a febre e analgésicos. Entenda como é feito o tratamento da dengue.

6. Síndrome do olho seco

A síndrome do olho seco, também conhecida como ceratoconjuntivite seca, é um distúrbio que ocorre devido à deficiência na produção de lágrima ou à evaporação excessiva da lágrima, que é responsável por lubrificar o globo ocular, e pode causar dor atrás dos olhos, sensação de queimação, picada ou de cisco nos olhos, sensibilidade à luz e visão embaçada.

O que fazer: é recomendado utilizar colírios à base de lágrimas artificiais, recomendados pelo oftalmologista, de acordo com a gravidade dos sintomas, para ajudar na lubrificação do globo ocular. Além disso, nos casos mais graves, o médico pode recomendar géis ou pomadas oculares para manter a proteção e lubrificação dos olhos por mais tempo, ou até antibióticos ou corticóides na forma de colírios para evitar complicações na córnea.

7. Neurite óptica

A neurite óptica é uma condição inflamatória do nervo óptico, que conecta o olho ao cérebro, e pode causar dor atrás dos olhos ou dor ao movimentar os olhos, e afetar um ou os dois olhos. Geralmente, essa dor é acompanhada de outros sintomas como alteração na percepção das cores e diminuição ou perda da visão de forma repentina.

A neurite óptica pode acontecer nos casos de esclerose múltipla, caxumba, sarampo, doença de Lyme, lupus, sarcoidose, doença da arranhadura do gato, sífilis e herpes, por exemplo.

O que fazer: é recomendado consultar o oftalmologista para que seja possível identificar a causa da neurite óptica, e fazer o tratamento mais adequado de acordo com a causa. Entenda como é feito o tratamento da neurite óptica.

8. Esclerite

A esclerite é uma inflamação que ocorre dentro da esclera, que é a camada externa do globo ocular, causando dor atrás do olho ao movimentar os olhos, vermelhidão e sensibilidade à luz.

Algumas causas da esclerite são artrite reumatóide, lupus, síndrome de Sjogren, esclerodermia, doença de Wegener ou doenças inflamatórias intestinais. Além disso, a esclerite pode surgir após cirurgias oculares, acidentes, presença de corpos estranhos no olho ou infecções locais causadas por microrganismos.

O que fazer: deve-se consultar o oftalmologista para identificar a causa da esclerite e iniciar o tratamento mais adequado de acordo com a causa, podendo ser recomendado o uso de antibióticos ou imunossupressores. Veja mais sobre o tratamento da esclerite.

9. Doença de Graves

A doença de Graves é um distúrbio da glândula tireóide que pode causar inchaço nos tecidos, músculos e gordura atrás dos olhos, provocando dor no fundo do olho ou sensação de pressão nos olhos.

Além disso, a dor atrás dos olhos pode ser acompanhada de irritação, lacrimejamento ou olho seco, olho saliente, sensibilidade à luz, visão dupla, perda da visão ou incapacidade de mover os olhos, por exemplo.

O que fazer: deve-se fazer o tratamento da doença de Graves indicado pelo endocrinologista, que normalmente envolve o uso de remédios para tireóide, iodo radioativo ou cirurgia, de acordo com a gravidade e sintomas. Além disso, para aliviar a dor atrás dos olhos e os outros sintomas oculares, o médico pode indicar o uso de colírios e pomadas para aliviar o desconforto e hidratar os olhos, por exemplo.

10. COVID-19

Embora a COVID-19 seja principalmente uma doença respiratória, com sintomas mais comuns de tosse seca persistente, febre ou perda de gosto e olfato, a infecção pelo coronavírus pode causar manifestações oculares como neurite óptica, conjuntivite, ceratoconjuntivite ou conjuntivite hemorrágica, cujos sintomas são dor atrás dos olhos, sensibilidade à luz ou coceira nos olhos, por exemplo. Faça o teste online de sintomas da COVID-19.

As alterações nos olhos causadas pela COVID-19, ainda não estão totalmente esclarecidas, mas parecem ocorrer devido ao agravamento de uma doença pré existente nos olhos ou danos diretos nos nervos, vasos sanguíneos ou outras estruturas dos olhos, causados pelo coronavírus.

O que fazer: nesse caso, é importante que a pessoa fique em isolamento e o médico seja consultado, podendo ser indicado o repouso e o uso de medicamentos que ajudem a aliviar os sintomas. Entenda como é feito o tratamento da COVID-19.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • LEE, Andrew G.; et al. An Update on Eye Pain for the Neurologist. Neurologic Clinics. 32. 2; 489-505, 2014
  • KWON, E.; O'ROURKE, M. C. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Chronic Sinusitis. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK441934/>. Acesso em 06 Out 2021
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Dengue: aspectos epidemiológicos, diagnóstico e tratamento. 2002. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/dengue_aspecto_epidemiologicos_diagnostico_tratamento.pdf>. Acesso em 06 Out 2021
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION 2. Handbook for clinical management of dengue. 2012. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/76887/9789241504713_eng.pdf>. Acesso em 06 Out 2021
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION. Dengue: guidelines for diagnosis, treatment, prevention and control - New edition. 2009. Disponível em: <https://www.who.int/tdr/publications/documents/dengue-diagnosis.pdf>. Acesso em 06 Out 2021
  • CDC - CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Sinus Infection (Sinusitis). 2019. Disponível em: <https://www.cdc.gov/antibiotic-use/sinus-infection.html?CDC_AA_refVal=https%3A%2F%2Fwww.cdc.gov%2Fantibiotic-use%2Fcommunity%2Ffor-patients%2Fcommon-illnesses%2Fsinus-infection.html>. Acesso em 06 Out 2021
  • JAVADI, Mohammad-Ali; FEIZI; Sepehr. Dry Eye Syndrome. J Ophthalmic Vis Res. 6. 3; 192–198, 2011
  • AMERICAN OPTOMETRIC ASSOCIATION. Dry eye. Disponível em: <https://www.aoa.org/healthy-eyes/eye-and-vision-conditions/dry-eye?sso=y>. Acesso em 06 Out 2021
  • HORTON, Lindsay; et al. Acute Management of Optic Neuritis: An Evolving Paradigm. Journal of Neuro-Ophthalmology. 38. 3; 358-367, 2018
  • KALE, N. Optic neuritis as an early sign of multiple sclerosis. Eye Brain. 8. 195–202, 2016
  • SEN, Mrittika; et al. COVID-19 and Eye: A Review of Ophthalmic Manifestations of COVID-19. Indian J Ophthalmol. 69. 3; 488–509, 2021
Mais sobre este assunto: