Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Principais sintomas da dengue clássica e hemorrágica

Os primeiros sintomas da dengue geralmente são pouco específicos e incluem febre alta e mal estar geral, que surgem cerca de 3 dias após a picada do mosquito Aedes aegypti.

Dessa forma, além dos sinais que surgem, é muito importante ficar atento para a evolução dos sintomas da dengue e assim ajudar o médico a distinguir de outras doenças como gripe, resfriado, malária ou meningite, por exemplo, iniciando o tratamento adequado rapidamente.

Como saber se é dengue

Se acha que pode estar com dengue, selecione os seus sintomas, para saber qual o risco:

  1. 1. Febre acima de 39º C
  2. 2. Enjoos ou vômitos
  3. 3. Dor de cabeça constante
  4. 4. Dor no fundo dos olhos
  5. 5. Manchas vermelhas na pele, em todo o corpo
  6. 6. Cansaço excessivo sem razão aparente
  7. 7. Dor nas articulações e ossos
  8. 8. Sangramentos pelo nariz, olhos ou gengivas
  9. 9. Urina rosa, vermelha ou marrom
Imagem que indica que o site está carregando

Em caso de suspeita de dengue deve-se beber bastante líquidos e ir ao médico para confirmar a infecção. Nesse caso, o único medicamento que pode ser tomado é o paracetamol ou dipirona para aliviar as dores e a febre, já que a aspirina pode causar hemorragia.

Confira a lista completa de remédios indicados e contraindicados para aliviar os sintomas da dengue.

1. Dengue clássica: sintomas específicos

Sintomas da Dengue Clássica
Sintomas da Dengue Clássica

Os sintomas da dengue clássica são semelhantes aos da Zika, mas normalmente são mais intensos e duram cerca de 7 a 15 dias, enquanto a Zika costuma desaparecer em até 1 semana. No entanto, em qualquer um dos casos, é importante ir ao médico para que faça o diagnóstico adequado da doença e dê orientações do tratamento a ser seguido.

Os sintomas da dengue clássica geralmente incluem:

Febre alta

A febra alta tem início súbito e a temperatura corporal fica em torno de 39 a 40ºC. A febre significa que o corpo está começando a combater o vírus através da produção de anticorpos, e, por isso, é importante iniciar o repouso para que as energias do corpo sejam concentradas em eliminar o vírus.

Como aliviar: deve-se utilizar remédios que regulem a febre, como o paracetamol ou dipirona, de preferência indicados pelo médico. Além disso, também pode ajudar a colocar panos úmidos na testa, na nuca e nas axilas ou tomar banhos levemente frios, para diminuir a temperatura corporal.

Náuseas e vômitos

As náuseas e vômitos são outros sintomas comuns da dengue, que acontecem devido ao mal estar geral causado pela doença, que também provoca falta de apetite, especialmente perante cheiros fortes.

Como aliviar: deve-se consumir apenas pequenas quantidades de alimentos de cada vez, evitando consumi-los muito quentes ou muito gelados, pois eles pioram o mal estar. Além disso, deve-se preferir alimentos fáceis de mastigar e digerir, evitando o excesso de sal, pimenta e temperos em geral. 

Dor de cabeça e no fundo dos olhos

A dor de cabeça costuma afetar principalmente a região dos olhos e tende a piorar com o movimento e esforço das vistas.

Como aliviar: tomar remédios contra a dor, como paracetamol ou dipirona, colocar compressas de água morna na testa ou tomar chás de gengibre, erva doce, alfazema ou camomila. Confira a lista completa de chás para a dengue

Manchas vermelhas na pele

As manchas vermelhas são parecidas com as do sarampo, mas surgem principalmente na região do tórax e nos braços. A doença pode ser confirmada através da prova do laço, na qual é observado o surgimento de manchas vermelhas na pele após amarrar um fio no dedo.

No posto médico, a prova do laço pode diferenciar os sintomas da dengue e da Zika, pois na dengue ocorre formação de mais manchas vermelhas na área avaliada pelo médico. Veja mais sobre como é feita a prova do laço

Como aliviar: as manchas da dengue desaparecem com o evoluir do tratamento e, por isso, não precisam de tratamento específico. No entanto, é importante evitar pancadas na pele, já que podem causar sangramento.

Mal-estar e cansaço extremo

Devido à luta para combater o vírus, o corpo gasta mais energia e provoca a sensação de cansaço extremo. Além disso, como normalmente o paciente passa a se alimentar mal durante a doença, o corpo fica ainda mais fraco e cansado.

Como aliviar: deve-se descansar o máximo possível, beber bastante água para facilitar a eliminação do vírus e evitar ir para o trabalho, para a aula ou fazer atividades que exigem esforços em casa.

Dor abdominal, nos ossos e nas articulações

A dor abdominal ocorre principalmente em crianças, enquanto a dor nos ossos e nas articulações costuma afetar todos os pacientes. Além de dor, a região afetada também pode ficar levemente inchada e avermelhada.

Como aliviar: usar medicamentos como o paracetamol ou dipirona para aliviar a dor e colocar compressas frias na região para ajudar a desinchar as articulações. 

2. Dengue hemorrágica: sintomas específicos

Os sintomas podem aparecer até 3 dias após os sintomas da dengue clássica e incluem sangramentos pelo nariz, gengiva ou olhos, vômitos persistentes, urina com sangue, agitação ou confusão.

Sintomas da dengue hemorrágica
Sintomas da dengue hemorrágica

Além destes sintomas, em alguns casos, também é possível o surgimento de outros sinais como pele úmida, pálida e fria, assim como diminuição da pressão arterial.

O que fazer se suspeitar de dengue hemorrágica: deve ir imediatamente para o hospital para receber o atendimento adequado, porque esta é uma situação grave que pode levar à morte se não for devidamente tratada no ambiente hospitalar. 

Como é feito o tratamento

O tratamento da dengue é feito com analgésicos e antitérmicos, sob orientação médica, tais como paracetamol ou dipirona para aliviar os sintomas. Não se deve tomar nenhum medicamento à base de ácido acetilsalicílico, como aspirina ou AAS, porque podem provocar hemorragia. Para completar o tratamento é recomendado também repouso e ingestão de líquidos, mas o tratamento da dengue hemorrágica deve ser feito no hospital, com o uso de medicamentos e, se necessário, transfusão de plaquetas.

Porém, nos casos mais graves, que necessitam de internação hospitalar, a dengue pode complicar, podendo ser observado desidratação, problemas no fígado, no sangue, coração ou respiratórios. Saiba mais sobre as principais complicações da dengue.

Sintomas da dengue em bebês

Em bebês e crianças pode ser mais difícil de diferenciar esta doença de outras infecções comuns, por isso se o bebê apresentar febre alta repentina deve ser levado ao posto de saúde mais próximo ou pediatra, para que ele possa solicitar um exame de sangue e indicar o tratamento que poderá incluir a toma de paracetamol ou dipirona.

Os sintomas em bebês podem ser:

  • Febre alta, de 39 ou 40ºC;
  • Prostração ou irritabilidade;
  • Falta de apetite;
  • Diarreia e vômito.

O que fazer se suspeitar que o bebê está doente: deve levar o bebê ao pediatra, ao posto de saúde ou Unidade de Pronto Atendimento - UPA para que a doença seja diagnosticada por um médico.

Geralmente, o tratamento é feito em casa, oferecendo muitos líquidos ao bebê ou à criança, como água, chá e sucos. Além disso, é importante oferecer uma alimentação de fácil digestão, como legumes e frutas cozidas, e frango ou peixe cozido. No entanto, a criança também pode não apresentar sintomas, dificultando seu diagnóstico. Veja como saber se o bebê está com dengue e os sinais de alerta

Saiba tudo o que se pode fazer para não ser picado pelo Aedes aegypti:

Para evitar e prevenir a dengue é muito importante virar todas as garrafas com a boca para baixo, colocar terra nos pratos das plantas ou manter o quintal sem poças de água parada, uma vez que estes são ótimos ambientes para o desenvolvimento de larvas do mosquito. Além disso, pode-se utilizar repelentes naturais para evitar a picada do mosquito da dengue. Confira os repelentes naturais contra o mosquito da dengue que podem ser preparados em casa

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Dengue: aspectos epidemiológicos, diagnóstico e tratamento. 2002. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/dengue_aspecto_epidemiologicos_diagnostico_tratamento.pdf>. Acesso em 12 Abr 2021
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE/ SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE. Dengue: diagnóstico e manejo clínico - adulto e criança. 5 ed. Brasília-DF. 2016. Disponível em: <https://www.slideshare.net/gersonsouza2016/dengue-diagnstico-e-manejo-clnico-adulto-e-criana-98666179>. Acesso em 12 Abr 2021
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION 2. Handbook for clinical management of dengue. 2012. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/76887/9789241504713_eng.pdf>. Acesso em 12 Abr 2021
  • VERDEAL, J. C. R.; et al. Guidelines for the management of patients with severe forms of dengue. Rev Bras Ter Intensiva. 23. 2; 125-133, 2011
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION. Dengue: guidelines for diagnosis, treatment, prevention and control - New edition. 2009. Disponível em: <https://www.who.int/tdr/publications/documents/dengue-diagnosis.pdf>. Acesso em 12 Abr 2021
Mais sobre este assunto:

Ajuda
Carregando
...