9 sintomas de enxaqueca (e quem tem maior risco)

setembro 2022

A enxaqueca pode provocar uma dor de cabeça latejante que normalmente afeta apenas um dos lados da cabeça e é acompanhada por outros sintomas como náusea, vômitos e maior sensibilidade à luz ou ruídos, interferindo diretamente na realização das atividades do dia a dia.

Além disso, também podem ocorrer alterações visuais, como flashes de luz e imagens brilhantes, sensação de formigamento ou mesmo dificuldade de movimentar partes do corpo, que geralmente são passageiras e que normalmente são indicativas de enxaqueca com aura. Veja mais sobre a enxaqueca com aura.

Em caso de suspeita de enxaqueca, é importante consultar um neurologista ou clínico geral para uma avaliação e início do tratamento mais adequado, que pode envolver o uso de medicamentos analgésicos e anticonvulsivantes, por exemplo.

Sintomas de enxaqueca

Os principais sintomas de enxaqueca são:

  1. Dor latejante em apenas um dos lados da cabeça;
  2. Náusea; 
  3. Vômitos;
  4. Aumento da sensibilidade à luz;
  5. Incômodo em ambientes com ruídos;
  6. Incapacidade de realizar esforços;
  7. Sensibilidade a certos cheiros, como perfumes ou cheiro de cigarro;
  8. Dificuldade de concentração;
  9. Tonturas.

Em alguns casos, sintomas como alterações do humor, inquietação, aumento de desejo por determinados alimentos e dificuldade para enxergar podem ocorrer cerca de 24 a 48 horas antes da crise de enxaqueca.

Além disso, no caso da enxaqueca com aura, outros sintomas, como ver luzes, perda da visão e formigamentos pelo corpo, também podem ocorrer antes ou durante a crise de dor e tendem a melhorar em menos de 1 hora.

Quem tem maior risco de enxaqueca

As causas da enxaqueca ainda não são totalmente conhecidas, no entanto, a enxaqueca tende a ser mais comum nas mulheres, podendo ocorrer devido às alterações hormonais do ciclo menstrual. 

Além disso, pessoas que experimentam períodos de muito estresse ou que estão tendo dificuldade para dormir também têm maior risco de ter uma crise de enxaqueca. Outros fatores como uso de alguns medicamentos, ingestão de comida industrializada ou alterações do clima também podem aumentar as chances de desenvolver uma crise.

O que provoca a enxaqueca

A enxaqueca pode ser provocada por alterações hormonais, como em caso de menstruação ou gravidez, estresse, má alimentação, dormir excessivamente ou pouco, por exemplo. 

Além disso, em alguns casos a crise de enxaqueca pode ocorrer após a ingestão de bebidas como vinho ou café e alimentos como chocolate, queijo, sorvete ou nozes. Conheça as principais causas de enxaqueca e o que fazer.

Como saber se é dor de cabeça ou enxaqueca

Para diferenciar a enxaqueca de outros tipos de dor de cabeça é importante consultar um neurologista ou clínico geral, que geralmente leva em consideração o exame físico e os sintomas apresentados para confirmar o diagnóstico.

Diferente de outras dores de cabeça, a dor da enxaqueca é latejante, ocorre apenas em um lado da cabeça, piora com esforços ou movimento e normalmente é acompanhada de outros sintomas como náusea, vômitos, aumento da sensibilidade à luz ou barulho.

No entanto, em alguns casos o médico pode indicar exames como tomografia computadorizada ou ressonância magnética para afastar a possibilidade de causas mais graves de dor de cabeça, como tumores e aneurismas, por exemplo.

Como é feito o tratamento

O tratamento da enxaqueca geralmente envolve medicamentos para aliviar a dor em caso de crise, como paracetamol, ibuprofeno e zolmitriptano, e medicamentos para prevenir que novas crises ocorram, como propranolol e topiramato, devendo ser utilizados apenas com a indicação de um médico. Entenda melhor quais as opções de tratamento para enxaqueca.

Além disso, é importante aprender a reconhecer os sintomas que normalmente antecedem a crise de enxaqueca, como sensação de mal estar, dor na nuca ou sensibilidade à luz, cheiro ou ruído, para que o tratamento possa ser iniciado assim que possível.

Assista também ao vídeo seguinte e confira o que fazer para melhorar os sintomas:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em setembro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em agosto de 2020.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Migraine Headache. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK560787/>. Acesso em 23 set 2022
  • BURCH, Rebecca. Migraine and Tension-Type Headache: Diagnosis and Treatment. Med Clin North Am. Vol.103, n.2. 215-233, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • GAZERANI, Parisa. Migraine and Diet. Nutrients. Vol.12, n.6. 1658, 2020
  • LONGO, Dan L. et al.. Medicina interna de Harrison. 18.ed. São Paulo: AMGH Editora, 2013. 114-120.
  • AMERICAN MIGRAINE FOUNDATION. Common Types of Migraine and Related Symptoms. Disponível em: <https://americanmigrainefoundation.org/resource-library/migraine-related-symptoms/>. Acesso em 23 jul 2020
  • NHS. Migraine: symptoms. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/migraine/symptoms/>. Acesso em 23 jul 2020
  • MELHADO, Eliana Meire. Dor de cabeça e enxaqueca: tudo o que você precisa saber!. Rio de Janeiro: Atheneu, 2017. 31-33.
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • Alimentos que causam ENXAQUECA

    04:21 | 177461 visualizações