Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é a dispneia paroxística noturna e como tratar

A dispneia paroxística noturna é a falta de ar que surge durante o sono, causando uma repentina sensação de sufocação e fazendo com que a pessoa tenha que se sentar ou, até, levantar à procura de uma área mais arejada para aliviar esta sensação.

Esta dispneia pode surgir acompanhado de outros sinais e sintomas como suor intenso, tosse e chiado no peito, que costumam melhorar após alguns minutos sentado ou de pé.

Este tipo de falta de ar é quase sempre uma complicação que surge em pessoas com insuficiência cardíaca, principalmente quando não estão fazendo o tratamento adequado. Por isso, para evitar este sintoma, é necessário utilizar os medicamentos recomendados pelo médico de forma a tratar o mau funcionamento do coração e suavizar os sintomas.

O que é a dispneia paroxística noturna e como tratar

Quando pode surgir

A dispneia paroxística noturna costuma surgir em pessoas com insuficiência cardíaca congestiva, pois o mau funcionamento do coração faz com que sejam acumulados líquidos na corrente sanguínea, nos membros do corpo e, consequentemente, nos pulmões, causando uma congestão pulmonar e dificuldades para respirar.

Entretanto, este sintoma somente surge nos casos em que a doença está descompensada, geralmente, devido à falta de tratamento adequado ou após situações que exigem maior desempenho do corpo, como uma infecção ou após uma cirurgia, por exemplo. 

Como é feito o tratamento

O tratamento da dispneia paroxística noturna é feito com remédios indicados pelo clínico geral ou cardiologista para tratar a insuficiência cardíaca e diminuir o acúmulo de líquido nos pulmões, e alguns exemplos incluem diuréticos como Furosemida ou Espironolactona, anti-hipertensivos como Enalapril, Captopril ou Carvedilol, antiarrítmicos como Amiodarona (caso haja arritmia) ou cardiotônicos como Digoxina, por exemplo.

Saiba mais detalhes sobre como é feito o tratamento para insuficiência cardíaca e quais remédios utilizar.

Outros tipos de dispneia

A dispneia é um termo médico utilizado para dizer que há sensação de falta de ar e, geralmente, é mais comum em pessoas com algum tipo de problema cardíaco, pulmonar ou circulatório.

Além da dispneia paroxística noturna, existem também outros tipos, como:

  • Ortopnéia: falta de ar sempre que se deita, que também está presente na insuficiência do coração, além de casos de congestão pulmonar ou pessoas com asma e enfisema, por exemplo;
  • Platipnéia: é o nome que se dá à falta de ar que surge ou piora com a posição de pé. Geralmente, este sintoma ocorre em pacientes com quadros de pericardite, dilatação dos vasos pulmonares ou certos problemas cardíacos, como comunicação anormal das câmaras cardíacas. Esta falta de ar costuma surgir acompanhada de outro sintoma chamado de ortodexia, que é a queda súbita dos níveis de oxigênio sanguíneo sempre que se está na posição de pé;
  • Trepopnéia: é uma sensação de falta de ar que surge sempre que a pessoa deita-se de lado, e que melhora ao virar para o lado oposto. Pode surgir em doenças pulmonares que afetam apenas um pulmão;
  • Dispneia de esforço: é a falta de ar que surge sempre que se realiza algum esforço físico, o que costuma surgir em pessoas com doenças que comprometem a função do coração ou dos pulmões.

Sempre que se nota uma sensação de falta de ar que é persistente, intensa ou que surge acompanhada de outros sintomas como tontura, tosse ou palidez, por exemplo, é importante procurar atendimento médico para identificar a causa e iniciar o tratamento. Saiba identificar as principais causas de falta de ar e o que fazer em cada caso.

Bibliografia >

  • Martinez JAB; Pádua AI; Terra Filho J. Dispnéia. Simpósio: SEMIOLOGIA, Cap. II, Medicina, Ribeirão Preto, 37: 199-207, jul./dez. 2004. Disponível em: . Acesso em 17/05/2020.
  • GOLDMAN, Lee; SCHAFER, Andrew I. . Goldman-Cecil Medicine . 25.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018. p. 309.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem