Dieta para lúpus: o que comer e o que evitar (com cardápio)

Atualizado em abril 2022

Na dieta para lúpus é importante priorizar a ingestão de alimentos, como frutas, legumes, hortaliças, laticínios, peixes e cereais integrais, que são ricos em fibras, vitamina A, vitamina D e ômega 3, nutrientes com ação antioxidante e anti-inflamatória que ajudam a diminuir as inflamações e evitam possíveis complicações da doença, como ganho de peso, pressão alta, aterosclerose e diabetes.

Além disso, durante a dieta para lúpus é importante também consumir alimentos probióticos, como iogurte natural e kefir, que ajudam a manter a flora intestinal saudável, controlando a inflamação e aliviando alguns sintomas da doença, como cansaço excessivo, dor muscular e nas articulações, por exemplo. Veja outros alimentos que controlam a inflamação.

Durante a dieta para lúpus deve-se diminuir o consumo de alimentos ricos em açúcar, como refrigerantes, bolos, e sorvetes, e alimentos ricos em gordura, como frituras, biscoitos e pizzas, porque esses alimentos favorecem a inflamação do organismo, promovendo o surgimento de situações, como pressão alta, ganho de peso e osteoporose.

Veja no vídeo a seguir as principais dicas de alimentação para lúpus:

youtube image - ALIMENTAÇÃO PARA LÚPUS

Alimentos que devem ser priorizados

Os principais alimentos que devem ser priorizados durante a dieta são:

  • Cereais integrais, como arroz integral, milho, pão integral, macarrão integral e aveia;
  • Frutas frescas, como morango, melancia, cereja, amora, uva, laranja e romã;
  • Legumes e hortaliças, como cebola, tomate, rúcula, abobrinha e gengibre;
  • Gorduras saudáveis, como linhaça, azeite, castanha do Pará e nozes;
  • Proteínas magras, como frango, ovos, peru, tofu e peixes, como salmão, sardinha;
  • Ervas naturais, como manjericão, hortelã, salsa, coentro, tomilho e alecrim;
  • Condimentos, como cúrcuma, pimenta, cominho, canela e curry;
  • Laticínios com pouca gordura, como leite e iogurte desnatado, ricota e cottage;
  • Chás naturais e sem açúcar, como chá verde, hortelã, gengibre e erva-cidreira.

Além disso, consumir alimentos probióticos, como iogurte natural, kefir e kombucha, ajuda a manter a flora intestinal saudável, fortalecendo o sistema imunológico e diminuindo as inflamações. Veja outros alimentos probióticos que ajudam a diminuir inflamações.

Alimentos que devem ser evitados

Na dieta para lúpus deve-se evitar alimentos ricos em açúcar e farinhas refinadas, como doces, pão branco, macarrão branco, geleias, sorvetes, bolos e pudins, porque esses alimentos favorecem situações, como ganho de peso, obesidade e diabetes.

Durante a dieta é importante também evitar alimentos ricos em gordura, como frituras, refeições do tipo fast food, salgadinhos de pacote e carnes vermelhas, já que o consumo destes alimentos podem estimular muito o sistema imunológico, piorando os sintomas do lúpus e causando problemas de saúde, como doenças no coração e nos rins.

Além disso, os brotos de alfafa  e o feijão mungo também devem ser evitados, porque estes alimentos contêm altas quantidades de L-canavanina, um aminoácido que pode sobrecarregar o sistema imunológico, piorando os sintomas do lúpus.

Cardápio da dieta para lúpus

A tabela a seguir contém um exemplo de cardápio de 3 dias da dieta para lúpus:

Refeição

Dia 1

Dia 2

Dia 3

Café da manhã

1 copo de suco de acerola com 1 cm de gengibre + 1 fatia de pão de forma integral com 1 colher de sopa de cottage

1 xícara de chá de hortelã s/ açúcar + 1 tapioca feita com 3 col de sopa de tapioca hidratada, 1 col de sopa de mix de sementes com chia, linhaça e gergelim e 2 fatias de queijo ricota + 3 morangos

1 xícara de chá de gengibre + 1 pão francês integral com 2 fatias de queijo Minas + 1 pera

Lanche da manhã

4 colheres de abacate picado com 1 col de sobremesa de mel e 2 nozes

200g de iogurte natural desnatado com 1 colher de sopa de aveia em flocos e 1 banana picada

1 maçã vermelha assada com canela + 1 castanha do Pará

Almoço

3 col de sopa de arroz integral, 3 col de sopa feijão, 1 coxa de frango ensopada com 3 col de sopa de  quiabo, 1 prato de sobremesa de salada de alface, rúcula, agrião e tomate, temperada com 1 col de sobremesa de azeite e 1 laranja

1 xícara de chá de macarrão integral com molho de tomate caseiro + 200 g de tofu grelhado + 4 col de sopa de pimentão vermelho, abobrinha, cebola roxa e alho assados no forno com 1 fio de azeite + 1 caqui

3 col de sopa de arroz integral + 1 posta de salmão assado +  2 col de sopa de salada de feijão fradinho + 1 prato de sobremesa de salada de repolho e cenoura ralados crus, temperados com 1 col de sobremesa de azeite + 1 kiwi

Lanche da tarde

1 copo de vitamina com 150 ml de leite desnatado ou bebida vegetal (arroz, aveia ou soja) e 1/ 2 maçã vermelha com casca

1 prato de mingau feito com 2 col de sopa de farinha de aveia, 200 ml de leite de vaca desnatado ou bebida vegetal e 1 pitada de canela em pó

1 pote de iogurte natural desnatado com 1 col de sopa de sementes de abóbora e 4 uvas roxas

Jantar

1 prato de creme de vegetais feito com  abóbora, alho poró, cebola e azeite + 1 fatia de pão integral + 1 pêssego

1 prato de sopa de legumes, com couve-flor, batata, cenoura e abobrinha, temperada com alho, cebola, cúrcuma e azeite + 1 fatia de melão

1 prato de sobremesa de macarrão de abobrinha e cenoura com molho de tomate caseiro +  filé de peito de frango grelhado + salada com alface, tomate e cebola com 1 col de sobremesa de azeite + 1 fatia de melancia

Este cardápio é apenas um exemplo de alimentação para lúpus, que pode variar de acordo com o estado de saúde geral, o peso, a idade e o sexo da pessoa. Por isso, é aconselhado passar por uma consulta com um nutricionista para uma avaliação completa e uma dieta individualizada.

Suplementos para lúpus

Em casos de deficiências nutricionais, alguns suplementos alimentares podem ser indicados por um médico, ou nutricionista, para ajudar a controlar as inflamações, sendo que os mais comuns incluem a vitamina D e o ômega 3, onde a dosagem e tempo de uso devem ser indicados de acordo com as necessidades individuais.