Desenvolvimento do bebê - 36 semanas de gestação

Semana de gestação: 36 semanas

Equivale ao mês: início do 9º mês

Equivale aos dias: 246 a 252 dias de gestação

Na 36ª semana de gestação, o bebê continua crescendo e já tem mais peso, a pele se encontra mais lisa e o lanugo, que é a fina camada de pêlo sob a pele, começa a desaparecer. 

Nesta fase da gestação, a maior parte dos bebês já se encontra virado de cabeça para baixo, na posição para o nascimento. No entanto, alguns bebês podem demorar um pouco mais, geralmente, até a 37ª semana para virar.

Durante essa semana, a  mulher pode continuar a ter os sintomas de vontade frequente de urinar, contrações de Braxton-Hicks ou inchaço nas mãos ou nos pés.

Desenvolvimento do bebê - 36 semanas de gestação

Desenvolvimento do bebê

Na 36ª semana da gestação, o bebê continua crescendo e seu peso aumentando, e já não tem tanto espaço no útero para se movimentar. O ciclo de sono e vigília está se tornando mais desenvolvido, tendo um sono mais tranquilo, e quando dorme, apresenta movimentos oculares rápidos (REM), que é a fase do sono importante no processamento das memórias e conhecimentos. 

A pele do bebê já está mais lisa, devido ao acúmulo de gordura sobre a pele, e está começando a perder o lanugo, que é uma fina camada de pêlos sob a pele. As pálpebras já estão mais lisas e continuam a se desenvolver, e as sobrancelhas e os cílios estão completamente formados. Os músculos estão cada vez mais fortes, e a memória e as células cerebrais continuam se desenvolvendo.

Nesta fase da gestação, a maioria dos bebês já se encontram na posição do nascimento, virados de cabeça para baixo, embora a cabeça ainda não se encontre encaixada na pelve da mulher. No entanto, alguns bebês podem demorar até 37ª semana para virar, o que deve ser avaliado pelo obstetra até o final da gravidez. Confira alguns exercícios que podem ajudar o bebê a virar de cabeça para baixo.

Tamanho do bebê

O tamanho do feto com 36 semanas de gestação é de cerca de 46.8 centímetros medidos da cabeça aos pés e cerca de 32.9 centímetros da cabeça ao bumbum, sendo equivalente ao tamanho de uma acelga. 

Mudanças no corpo da mulher

Na 36ª semana de gravidez, a mulher pode já ter engordado cerca de 7 a 11 Kg, que correspondem ao peso do feto, da placenta, do líquido amniótico e do útero. Confira quantos quilos se pode ganhar durante a gravidez.  

Além disso, devido ao maior volume de sangue circulando no organismo e ao peso do útero sobre as veias e artérias da região pélvica, que pode dificultar a circulação e o retorno do sangue dos pés e pernas para o coração, a mulher pode apresentar retenção de líquidos, que pode causar inchaço nas mãos ou nos pés e também contribuir para o aumento de peso. 

Nesta semana da gestação, a mulher pode continuar a ter os sintomas de vontade frequente de urinar e contrações de Braxton-Hicks. 

Cuidados durante a 36ª semana

Na 36ª semana da gestação, alguns cuidados são importantes para ajudar a aliviar os desconfortos que podem surgir como: 

  • Inchaço nas pernas ou nos pés: não ficar muito tempo de pé, e colocar os pés mais altos que o corpo, apoiando os pés quando precisar sentar, ajudam a melhorar a circulação sanguínea das pernas e ajuda a evitar o inchaço nas pernas ou nos pés. Além disso, praticar exercício físico regular, como caminhada ou natação, conforme orientado pelo médico, podem ajudar a diminuir esse desconforto. No entanto, se o inchaço não melhorar, começar de forma repentina ou apresentar inchaço nas mãos e no rosto, deve-se procurar ajuda médica imediatamente, pois pode ser sinal de pré-eclâmpsia. Saiba mais sobre pré-eclâmpsia e como é feito o tratamento;
  • Vontade frequente de urinar: não prender a urina, pois deixar a urina retida na bexiga pode aumentar o risco de infecção urinária. Além disso, apesar do aumento da frequência urinária devido ao peso do útero sobre a bexiga, a mulher não deve reduzir a ingestão de água pois a desidratação aumenta o risco de parto prematuro; 
  • Contrações de Braxton-Hicks: beber um copo de água, fazer exercícios de relaxamento ou de respiração profunda, ou tomar um banho morno por até 30 minutos, podem ajudar a aliviar o desconforto das contrações. Além disso, é recomendado movimentar o corpo, mudando de posição, fazendo uma leve caminhada, ou descansar se a mulher estava muito ativa quando as contrações iniciaram. No entanto se a contração for forte, muito frequente ou acompanhada de outros sintomas como dor nas costas, sangramento vaginal ou corrimento líquido, deve-se procurar ajuda médica imediatamente, pois a mulher pode ter entrado em trabalho de parto. Saiba identificar os sinais de trabalho de parto;

Durante toda a gestação, é importante seguir as recomendações médicas, realizar as consultas pré-natais, tomar o ácido fólico ou suplementos e fazer atividades físicas recomendados pelo obstetra, pois permitem controlar melhor o peso, melhorar a qualidade do sono e fortalecer a musculatura. 

Além disso, deve-se beber pelo menos 8 copos de água por dia e fazer uma alimentação nutritiva e balanceada, incluindo frutas, verduras e legumes frescos, para garantir o fornecimento de nutrientes essenciais para o desenvolvimento do bebê e ajudar a controlar o aumento do peso durante a gravidez. Veja como deve ser a alimentação na gravidez

Principais exames

A partir da 36ª semana da gestação, as consultas pré-natais devem ocorrer com maior frequência, pelo menos 1 vez por semana até o nascimento do bebê.

Nestas consultas, é possível o obstetra avaliar a pressão arterial da mulher, o peso, a altura do útero, a posição do bebê, os batimentos cardíacos e movimentos do feto, por exemplo. Entenda melhor como é feito o pré-natal.

Confirme em que mês da gravidez está inserindo aqui os seus dados:

Erro
help
Imagem que indica que o site está carregando

Sua gravidez por trimestre

Para facilitar a sua vida e você não perder tempo procurando, separamos toda a informação que você precisa por cada trimestre de gestação. Em que trimestre você está?

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • BLACKBURN, S. Maternal, Fetal, & Neonatal Physiology E-Book: A Clinical Perspective. 5ed. Elsevier Health Sciences; 2017, 2017. 720p.
  • STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Braxton Hicks Contractions. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29262073/>. Acesso em 20 Ago 2021
  • KISERUD, T.; et al. The World Health Organization Fetal Growth Charts: A multinational longitudinal study of ultrasound biometric measurements and estimated fetal weight. PLoS Med. 14. 3; e1002284, 2017
  • OKAWA, H.; et al. Eye movement activity in normal human fetuses between 24 and 39 weeks of gestation. PLoS One. 12. 7; e0178722, 2017
  • TAWFIK, Hatem; et al. Embryologic and Fetal Development of the Human Eyelid. Ophthalmic Plastic and Reconstructive Surgery. 32. 6; 407-414, 2016
  • TOIJONEN, A. E.; et al. A comparison of risk factors for breech presentation in preterm and term labor: A nationwide, population-based case-control study. Arch Gynecol Obstet. 301. 1; 393-403, 2020
  • THE AMERICAN COLLEGE OF OBSTETRICIANS AND GYNECOLOGISTS. Preeclampsia and High Blood Pressure During Pregnancy. Disponível em: <https://www.acog.org/womens-health/faqs/preeclampsia-and-high-blood-pressure-during-pregnancy?utm_source=redirect&utm_medium=web&utm_campaign=int>. Acesso em 20 Ago 2021
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Caderneta da gestante. 2016. Disponível em: <https://www.mds.gov.br/webarquivos/arquivo/crianca_feliz/Treinamento_Multiplicadores_Coordenadores/Caderneta-Gest-Internet(1).pdf>. Acesso em 20 Ago 2021
  • BLOTT, Maggie. A sua gravidez dia a dia. 2.ed. São Paulo: Senac, 2011. 280.
Mais sobre este assunto: