13 sinais de alerta para a grávida ir ao hospital

Atualizado em julho 2023

Alguns sinais de alerta para a grávida ir ao hospital são sangramento vaginal intenso, corrimento com mau cheiro, tontura, dor de cabeça intensa, alterações na visão ou vômitos intensos, por exemplo.

Esses sintomas podem indicar hiperemese gravídica, gravidez ectópica, aborto espontâneo se ocorrerem no início da gestação ou pré-eclâmpsia, síndrome de HELLP ou eclâmpsia se surgirem após as 20 semanas de gestação.

Em todos os casos, deve-se entrar em contato com o obstetra que faz o acompanhamento pré-natal e ir imediatamente ao hospital, de forma que o sintomas seja avaliado, e a causa diagnosticada, para assim, fazer o tratamento mais adequado.

Imagem ilustrativa número 1

Principais sinais de alerta para ir ao hospital

Os principais sinais de alerta para a grávida ir ao hospital são:

1. Sangramento de escape

No início da gravidez, principalmente nos primeiros 15 dias após a concepção, devido a implantação do embrião, pode ocorrer um sangramento de escape, que dura cerca de 2 a 3 dias,pode ser confundido com a menstruação, não sendo motivo de preocupação.

No entanto, o sangramento de escape, também chamado de sangramento spotting, pode ser sinal de gravidez ectópica ou mola hidatiforme, sendo importante a grávida ir ao hospital imediatamente. Saiba identificar todos os sintomas de gravidez ectópica.

Além disso, a grávida também deve ir ao hospital se o sangramento de escape ocorrer entre as semanas 37 e 40, pois pode ser sinal de parto prematuro.

2. Corrimento vaginal

O corrimento vaginal na gravidez é bastante normal, especialmente quando é claro ou esbranquiçado.

No entanto, quando o corrimento vaginal apresenta cor cinza, amarelo ou verde, e tiver acompanhado de sintomas como mau cheiro, coceira, dor ou ardor ao urinar, pode ser sinal de infecções, como clamídia, vaginose ou gonorreia, por exemplo.

Nesses casos, a grávida deve ir ao hospital ou consultar o obstetra que faz o acompanhamento pré-natal para identificar a causa o corrimento anormal e indicar o tratamento mais adequado.

Se deseja o acompanhamento de um obstetra, agende uma consulta na região mais próxima:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Obstetras e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

3. Náuseas e vômitos intensos

No início da gravidez é comum a mulher apresentar enjoo matinal, no entanto, se as náuseas ou vômitos são intensos, pode indicar que a grávida tem hiperemese gravídica.

Nesses casos, a grávida deve ir ao hospital, pois os vômitos intensos, podem levar à dificuldade de se alimentar e comprometer o estado nutricional ou causar desidratação.

4. Dor ou queimação ao urinar

A dor ou queimação ao urinar pode ser sinal de infecção urinária, e estar acompanhada de outros sintomas como vontade frequente e repentina de urinar em pouca quantidade, febre, urina turva, escura, com cheiro forte ou com presença de sangue, por exemplo.

A infecção urinária na gravidez é muito comum, mas deve ser tratada imediatamente com o uso de antibióticos seguros na gravidez, pois quando não tratada pode causar complicações como restrição do crescimento intrauterino, parto prematuro ou baixo peso do bebê ao nascer.

Por isso, é recomendado a grávida ir ao hospital ou consultar o obstetra que faz o acompanhamento pré-natal, assim que surgem os sintomas de infecção urinária na gravidez. Saiba identificar todos os sintomas de infecção urinária na gravidez.

5. Febre

A febre na gravidez pode ser causada por infecções, mas também pode ocorrer devido a gravidez ectópica, podendo estar acompanhada de sintomas como dor ao urinar, falta de ar, dor no corpo ou dor de cabeça, por exemplo.

Nesses casos, é importante a grávida ir ao hospital para identificar a causa da febre e iniciar o tratamento mais adequado, uma vez que infecções na gravidez podem prejudicar o bebê e até mesmo levar ao parto prematuro.

6. Dor abdominal intensa

A grávida deve ir ao hospital imediatamente se apresentar dor abdominal ou cólicas muito fortes e intensas, pois podem ser sinal de gravidez ectópica, pré-eclâmpsia, parto prematuro ou ruptura da placenta, por exemplo.

Além disso, deve-se ir ao hospital caso a dor abdominal intensa, seja acompanhada de sangramento vaginal intenso, perda de coágulos de sangue ou tecidos pela vagina, febre ou calafrios, pode ser sinal de aborto espontâneo. 

7. Tontura

A tontura na gravidez é um sintoma relativamente comum no início da gestação devido às alterações hormonais normais e aumento do fluxo sanguíneo no corpo da mulher. 

No entanto, a tontura também pode surgir devido a hiperemese gravídica, gravidez ectópica, desidratação, hipoglicemia ou pré-eclâmpsia, por exemplo. Veja outras causas de tontura na gravidez.

Dessa forma, a grávida deve ir ao hospital imediatamente no caso de apresentar tontura ou sensação de desmaio, acompanhados de sintomas como visão turva ou borrada, dor de cabeça ou no abdômen ou sangramento vaginal.

8. Dor de cabeça intensa

A grávida deve ir ao hospital imediatamente se apresentar dor de cabeça intensa após as 20 semanas de gestação, pois pode ser sinal de pré-eclâmpsia, síndrome de HELLP ou AVC, que são situações graves que necessitam de tratamento médico imediato.

Nesses casos, outros sintomas que podem surgir são alterações na visão, dor na boca do estômago ou abaixo das costelas à direita, inchaço repentino, sensação de dormência ou formigamento em um lado do corpo, por exemplo. Saiba identificar todos os sintomas de pré-eclâmpsia.

9. Alterações na visão

A grávidas deve ir ao hospital se apresentar alterações da visão, como vista embaçada, escurecida, visão dupla, sensação de ver estrelas ou luzes piscando ou aumento da sensibilidade à luz.

Essas alterações devem ser avaliadas pelo médico o mais rápido possível pois podem ser sinal de hipertensão, pré-eclâmpsia, síndrome de HELLP ou eclâmpsia, por exemplo.

10. Inchaço repentino

O inchaço repentino ou rápido ganho de peso podem indicar condições graves que necessitam de atendimento médico imediatamente, como pré-eclâmpsia ou trombose venosa profunda ou embolia pulmonar.

Por isso, a grávida deve ir imediatamente ao hospital se apresentar inchaço repentino em uma ou nas duas pernas, inchaço nas mãos, acompanhados de dor de cabeça, dificuldade para falar, ou sensação repentina de falta de ar, por exemplo.

10. Coceira intensa por todo corpo

A coceira intensa por todo corpo pode surgir devido a colestase gravídica, também chamada de colestase intra-hepática da gravidez.

Essa condição é causada pela diminuição ou interrupção do fluxo da bile, que se acumula no fígado, podendo entrar na corrente sanguínea.

A colestase gravídica é rara e pode surgir no final do 2º trimestre ou até início do 3º trimestre, sendo uma condição grave que pode causar complicações como síndrome do desconforto respiratório no bebê, passagem de mecônio e asfixia fetal.

Por isso, a grávida deve procurar o hospital imediatamente caso tenha coceira intensa por todo corpo acompanhada de sintomas como náuseas, perda do apetite, fadiga, urina escura, fezes claras ou dor do lado direito superior do abdômen.

11. Sangramento vaginal

O sangramento vaginal no início da gestação pode indicar aborto espontâneo ou gravidez ectópica, já no terceiro trimestre pode ocorrer devido a placenta prévia, vasa prévia, descolamento prematuro da placenta ou ruptura uterina, por exemplo.

Em todos os casos, a grávida deve ir imediatamente ao hospital para que a causa do sangramento vaginal seja rapidamente identificada e tratada adequadamente.

12. Poucos movimentos do bebê

No caso da grávida com mais de 24 semanas de gestação sentir poucos movimentos do bebê ou que o bebê está menos ativo na barriga, deve-se ir ao hospital ou entrar em contato com o obstetra imediatamente.

Isto porque a diminuição dos movimentos do bebê pode indicar que o feto está em sofrimento, com falta de oxigênio ou de nutrientes para manter seu desenvolvimento adequado.

13. Contrações antes das 37 semanas

As contrações antes da 37 semana de gravidez podem indicar trabalho de parto prematuro, quando as contrações são regulares a cada 5 a 10 minutos, e aumentam de intensidade com o passar do tempo.

Além disso, as contrações podem estar acompanhadas de corrimento vaginal com pontinhos de sangue e liberação de um líquido transparente ou amarelo claro e sem cheiro ou, em alguns casos, com um leve odor de água sanitária, que podem indicar perda de líquido amniótico. Saiba identificar os sinais de perda de líquido amniótico.

Nesses casos, a mulher deve comunicar ao obstetra imediatamente quando as contrações se iniciam e ir para a maternidade ou hospital para ter assistência dos profissionais de saúde.

Vídeos relacionados